Breaking News

FALANDO UM POUCO SOBRE BANHOS & ERVAS

 

Publicado por Babà Eduardo T’ Òsun em 26 abril 2011 às 21:43 em Tópicos de temas diversos na página da Rede Afro-Brasileira

Babà Eduardo T' Òsun GUAÍBA, RS Brasil
Babà Eduardo T’ Òsun
GUAÍBA, RS
Brasil

 

Banhos & Ervas
A finalidade dos banhos de descarrego é purificar, limpar e energizar.
Nos banhos são utilizadas ervas, as quais, já têm sua eficiência comprovada pela ciência e são largamente utilizadas em forma de medicamentos pela indústria farmacêutica e de manipulação.
Cada erva ou conjunto de ervas têm sua finalidade em relação a um ou mais tipos de problemas, doenças, e baixas energéticas.
Não basta tomar o banho. Tem que se ter fé naquilo que se está fazendo, consciência de sua utilidade, finalidade e benesses.
Não se toma um banho de ervas somente por se tomar. Deve haver um motivo e uma orientação de um guia (Preto-Velho, Caboclo, criança etc) ou de um Pai ou Mãe de Santo.
Nossa finalidade e mostrar os diversos tipos de banho e as variadas ervas e suas finalidades, mas advertimos que as mesmas deverão ser sempre utilizadas sob orientação, pois combinações mal feitas, excessos, ou banhos que não estejam de acordo com seus guias, orixá e o próprio desenvolvimento mediúnico de cada um, podem causar problemas..
ERVAS FINALIDADE
Abacate Combate a dor reumática, gota e funciona como diurético – Em forma de chá.
Combate diarréia e disenteria – Caroço tostado.
Abacaxi Expectorante e digestivo. Não é aconselhado para pessoas que sofram de gastrite e úlcera.
Abóbora Expectorante, regulariza glicose, baixa colesterol – Em forma de chá.
Agrião Expectorante e diurético – Em resfriados e gripes fortes utilizar com mel.
Alcachofra Para problemas hepáticos (fígado), calculo na vesícula e resfriados e
gripe – Utilizar folha e raiz em forma de chá.
Alecrim Calmante, bronquite, problemas intestinais, reumatismo – Em forma de chá.
Utilizada em banhos de descarrego (Ver Banhos de descarrego).
Alface Calmante, regularizador intestinal.
Alfavaca Tosses e coqueluche.
Alfazema Tosses e bronquite – Em forma de chá.
Utilizada em banhos de descarrego (Ver Banhos de descarrego) e como componente para defumadores, afasta energias ruins.
Alho Diabetes, hipertensão arterial, colesterol, gota, resfriados –Em forma de chá. Sua palha serve como componente em defumadores.
Anis-Doce (Funcho) Utilizado para cólicas, gases e diarréia em crianças.
Araçá Diarréias – Em forma de chá, folha e casca.
Arnica Utilizado em contusões, cortes e arranhões.
Aroeira Feridas – Utilizar em forma de pasta (usar a casca) .
Arrebenta-Cavalo (Cuidado, planta venenosa) Utilizada em banhos de descarrego (Ver Banhos de descarrego).
Arruda Vermífugo (folhas) – Em forma de chá. Utilizada em banhos de descarrego (Ver Banhos de descarrego). Afasta o mau-olhado, limpeza ambiental –
Folhas dentro de um como com água.
Assa-Peixe Bronquites.
Avenca Rouquidão, catarro, tosse (folhas) – Em forma de chá.
Ervas Medicinais
Uma das características mais marcantes da religião umbandista é o emprego das ervas medicinais brasileiras. Assim, a equipe do Templo e Escola Umbandista Luz de Aruanda resolveu pesquisar a utilização dessas ervas e publicar o resultado com a finalidade de divulgar o nosso trabalho e prover uma fonte de consulta utilíssima aos nossos membros e ao público em geral.
As plantas medicinais, ou os seus extratos, são um poderoso auxiliar no tratamento e prevenção de várias doenças, algumas tidas inclusive como incuráveis. Seu uso continuado não prejudica o organismo já que, salvo raras exceções, as ervas não produzem efeitos colaterais.
Entretanto, nas doenças infecciosas que exigem uma terapêutica de ação específica contra o microrganismo que as produziu, sempre aconselhamos recorrer à orientação médica, muito embora existam várias ervas com propriedades antibióticas comprovadas.
Nos casos de moléstias crônicas, é importante que o doente não abandone o tratamento logo que se sinta melhor, e espere a cura completa, evitando assim a recidiva. O segredo da cura reside – verdadeiramente – na persistência e na constância do tratamento.
.
COMO PREPARAR E UTILIZAR AS ERVAS MEDICINAIS
1. EM FORMA DE CHÁ
O chá é um extrato aquoso, e quente, de alguns princípios ativos contidos na planta. Para maior facilidade de extração, a parte usada da planta deve estar reduzida a pequenos fragmentos. Usar 2 colheres das de sopa para 1 litro de água.
a) FOLHAS, SEMENTES e FRUTOS: preparar em infusão. A planta é colocada na água fervente após ter apagado o fogo e deixada em recipiente tampado, antes de coar.
b) RAÍZES, CASCAS e LENHO: preparar em decocção. A planta é colocada em água fria para, em seguida, fazer-se o cozimento durante 15 a 20 minutos. Deixar esfriar um pouco, mexer e coar em coador de pano ou de papel.
1.1. DOSES PARA ADULTOS
a) COMO DIGESTIVO: tomar 1 xícara antes ou após as refeições.
b) COMO FEBRÍFUGO E ANTIDIARRÉICO: tomar 1 xícara de 2 em 2 horas, até conseguir o efeito desejado, até 6 vezes ao dia
c) COMO DIURÉTICO: tomar à vontade, 1 litro ou mais por dia
1.2. DOSES PARA CRIANÇAS
Apenas alguns chás têm indicação infantil como: Erva Cidreira, Erva Doce, Flores de Sabugueiro, Erva Macaé e Camomila. Tomar 1 colher das de café, das de chá, das de sopa ou uma xícara de café, de acordo com a idade, em intervalos de 3 horas.
2. EM FORMA DE TINTURA
A tintura é um extrato basicamente hidroalcoólico, que já vem pronto, e que contém todos os princípios ativos da planta. Devem ser preferidas aos chás por terem composição constante e ser mais fácil estabelecer as doses. Podem, em alguns casos, deixar depósitos, o que não significa que estejam alteradas.
2.1. DOSES PARA ADULTOS
Tomar 1 colher das de chá em 1/2 copo d’água antes das refeições e ao deitar. As tinturas contra diarréias, febres, asma, tosse e outras podem ser tomadas de 2 em 2 horas, no dobro da dose normal, até 6 vezes por dia.
a) GARGAREJOS: usar 1 colher das de chá em meio copo de água
b) LAVAGENS: usar 1 colher das de sopa para 1 litro de água
2.2. DOSES PARA CRIANÇAS
Usar 1 gota por cada ano de idade, em suco de frutas ou mamadeira, de 3 em 3 horas, ou de acordo com a orientação médica.
Obs.: No caso de a doença não ceder à uma única medicação, também se podem usar dois medicamentos diferentes de uma só vez, misturando uma colher das de chá de cada medicamento no mesmo 1/2 copo d’água.
3. EM FORMA DE “GARRAFADAS”
A “garrafada” é um extrato liquido dos princípios ativos das plantas usadas em conjunto contra uma enfermidade.
MANEIRA CORRETA DE PREPARAR “GARRAFADAS”
Selecione no índice algumas ervas “in natura” específicas para a doença a combater. Exemplo contra o reumatismo: Batata de Sucupira, Canela de Sassafraz, Chapéu de Couro, Cipó Almêcega, Douradinha do Campo, etc.
Proceda, a seguir, de uma das seguintes maneiras:
1a) Coloque 15 g de cada planta em um litro previamente lavado , encha o vidro com vinho tipo Moscatel e, após uns 10 dias , tomar um cálice às refeições.
2a) Coloque 15 g de cada planta em1/2 litro de água pura e deixe ferver por 10 minutos. Coe e, depois de frio, acrescente 1/2 litro de mel de abelhas puro. Beber 1/2 cálice pela manhã e às refeições (3 vezes ao dia).

ÍNDICE DE ORIENTAÇÃO TERAPÊUTICA
ÁCIDO ÚRICO
Provocam a eliminação do ácido úrico.
Alcachofra, Arnica do Mato, Batata de Sucupira, Chá Mineiro, Chapéu de Couro, Cipó Prata, Congonha de Bugre, Douradinha do Campo, Erva Pombinha, Estigmas de Milho, Japecanga, Pau Ferro, Quebra Pedra, Samambaia, Uva do Mato
ADSTRINGENTES
Produzem a adstrinção sobre os tecidos.
Indicações: diversas moléstias inflamatórias da boca, garganta, intestinos, órgãos genitais (vaginites, metrites, corrimentos, etc.)
Angico, Barbatimão, Cajueiro, Jequitibá, Rasura de Ipê Preto, Sensitiva, Verna, Uva Ursina
AFECÇÕES CUTÂNEAS
Destinados ao tratamento das moléstias da pele.
Indicação: acne, dermites, eczemas, psoríase, favus, sarna, foliculites, herpes, impetico, ptiríase, pruridos, furunculose, etc.
Abóbora d’Anta, Barbatimão, Batata de Purga, Batata de Sucupira, Canela de Sassafraz, Caroba, Cedro Rosa, Chagas de São Sebastião, Cipó Azougue, Confrey, Dermoflora, Eczoflora, Fruto de Bicuíba, Funcho, Gervão Roxo, Japecanga, Mata Pau, Maytenus, Nogueira, óleo de Copaíba, Pau d’Alho, Pirazoutama, Pomada de Cipó Azougue, Pomada de Cyrtopodium, Salsaparrilha, Suma Roxa, Tomba, Velame do Campo, Velame do Mato, Trianosperma.
AFECÇÕES NERVOSAS
Indicação: angústia, ansiedade, convulsões, depressão, epilepsia, histeria, insônia, nervosismo, neurastenia.
Artemísia, Baúna, Camomila, Cassaú, Catuaba, Cerejeira, Erva Cidreira, Maracujá, Mulungú, Passiflora, Sementes de Imburana.
AFECÇÕES PULMONARES
Indicação: broncopneumonia, pleurisia, pneumonia, tuberculose.
Agrião, Alcaçuz, Assa Peixe, Cambará, Cambucá, Cerejeira, Erva de Passarinho, Eucaliptus, Imburana, Mastruço, Musa Seiva, Seiva de Jatobá.
AFRODISÍACOS E IMPOTÊNCIA
Exercem uma ação estimulante sobre os órgãos genitais .
Indicação: impotência ou fraqueza sexual.
Catuaba, Cipó Cravo, Confrey, Criptocária, Marapuama , Musa Seiva, Seiva de Jatobá, Taperibá, Viriliflora.
AMAMENTAÇÃO
AUMENTAR: Algodoeiro, Erva Doce, Flor de Sabugueiro, Funcho.
DIMINUIR: Maytenus e Sálvia.
ANEMIA
Abóbora d’Anta, Agrião, Carapiá, Casca d’Anta, Fedegoso, Guaraná, Musa Seiva, Quina do Mato, Raiz de Caixeta, Seiva de Jatobá, Simaruba.
ANTIALBUMINÚRICOS
Aumentam a secreção urinária e impedem a formação da albumina nas urinas. Indicação: Albuminúria, fosfatúria, moléstias dos rins, bexiga, uretra, etc.
Cana do Brejo, Chá Mineiro, Chá Porangaba, Cipó Cabeludo, Congonha de Bugre, Erva Grossa, Mikania.
ANTI-ANORÉXICOS
Contra a anorexia ou fastio. Indicação: falta de apetite após moléstias graves, na tuberculose pulmonar em início, etc.
Aristolochia, Bacharéis, Calumba, Casca d’Anta, Cassaú, Drimis, Egletes, Guarataia, Lungaciba, Quina do Mato, Seiva de Jatobá.
ANTIASMÁTICOS
Contra a asma. Indicação: asma, acessos asmáticos, bronquites asmáticas, etc.
Agoniada, Astmoflora, Cambará, Carpasina, Cordão de Frade, Espinheiro, Fruto de Bicuíba, Myrospermum, Mulungú, Myrística, Óleo Vermelho, Verbasco.
ANTIBLENORRÁGICOS
Contra a blenorragia, moléstia infecciosa e contagiosa, geralmente conhecida por gonorréia. Indicação: blenorragia aguda ou crônica, nefrites, hipertrofia da uretra, uretrites, orquites, outras infecções do aparelho urogenital.
Abútua, Amor do Campo, Aperta Ruão, Barbatimão, Buranhem, Caavurana, Cabeça de Negro, Cana do Brejo, Desmodium, Myrospermum, Nogueira, Picão da Praia, Rasura de Óleo Vermelho, Uva Ursina, Velame do Campo.
ANTIDIABÉTICOS
Contra o diabetes. Indicação: glicosúria ou urinas doces, hematúrias ou urinas sanguinolentas. Abajerú, Cajueiro, Carqueja, Erva Pombinha, Jambolão, Jucá, Pata de Vaca, Pau Ferro, Pedra Hume Kaá, Urtiga Branca.
ANTIDIARRÉICOS
Contra a diarréia. Indicação: diarréias, disenterias, enterocolites e outras afecções dos intestinos.
Angico, Aroeira, Barbatimão, Buranhem, Cabeça de Negro, Calumba, Camomila, Canela Preta, Carapiá, Caroba, Carqueja, Casca d’Anta, Casca de Romã, Cedro Rosa, Criptocária, Erva Doce, Erva de Bicho, Erva Macaé, Funcho, Graviola, Jambolão, Jatobá, Lanciba, Lungaciba, Óleo de Copaíba, Pau Ferro, Quássia, Raiz de Caixeta, Simaruba, Velame do Campo.
ANTIDISPÉPTICOS
Contra a dispepsia ou dificuldade de digerir. Indicação: dispepsias, dispepsias nervosas, afecções gastrintestinais, gastrites, enterites, constipações do ventre, gastralgia e dilatação do estômago, indigestões, azias, hiperacidez, úlceras gástricas e duodenais.
Alcachofra, Alecrim do Campo, Allium Sativum, Anis Estrelado, Aristolochia, Bacharis, Boldo, Calumba, Camomila, Capim Cheiroso, Carqueja, Carubá, Casca d’Anta, Cáscara Sagrada, Cassaú, Castanha Mineira, Chá Paulista, Chá Porrete, Cipó Cravo, Cordão de Frade, Criptocária, Erva Cidreira, Erva Macaé, Fedegoso, Fel da Terra, Feuillea, Fruto de Bicuíba, Funcho, Gervão Roxo, Guaraná, Hepatoflora, Jatobá, Juá de Capote, Jurupitan, Kókolos, Lanciba, Lancifólia, Laranjeira da Terra, Laranjinha do Mato, Losna, Lungaciba, Macela do Campo, Macela Flores, Mastruço, Maytenus, Pacová, Pariparoba, Pau Pereira, Picão da Praia, Quássia, Quina Cruzeiro , Seiva de Jatobá, Taperibá, Tinguaciba, Uva do Mato.
ANTIEMÉTICOS
Contra os vômitos. Indicação: vômitos, nos embaraços gástricos, em outras perturbações do estômago e no início da gravidez.
Aristolochia, Carqueja, Egletes, Guarataia, Erva Macaé.
ANTI-HEMORROIDAIS
Contra as hemorróides. Indicação: hemorróides, retites hemorróidas, fístulas do anus, etc.
Chagas de São Sebastião, Pariparoba, Piper.
ANTINEVRÁLGICOS
Contra as nevralgias. Indicação: nevralgia facial, nevralgia intercostal, odontalgia ou dores de dente, oftalgias ou dores de ouvido, gastralgias, enteralgias, etc.
Bowdichia, Cassaú, Casca de Romã, Cipó Almêcega, Curatombo, Jamenina, Lanciba, Pacová, Pteris, Reumoflora, Suma Roxa, Trombeta.
ANTIOFTÁLMICOS
Contra certas moléstias dos olhos. Indicação: abcessos das pálpebras, blefarites, eczemas das pálpebras, conjuntivites, belidas, ulcerações da córnea, queratites, terçóis, purgações, etc.
Eczoflora, Erva de Santa Luzia, Jucá, Pomada de Cipó Azougue, Solidônia.
ANTI-REUMATISMAIS
Contra o reumatismo. Indicação: reumatismo agudo ou crônico, dores reumáticas, dores nas articulações, etc.
Abóbora d’Anta, Abútua, Alfazema, Arnica do Mato, Batata de Sucupira, Bowdichia, Canela de Sassafraz, Chapéu de Couro, Chá Mineiro, Cipó Almêcega, Cipó Azougue, Cipó Cruzeiro, Douradinha do Campo, Fruto de Bicuíba, Guaco, Guiné, Jamenina, Japecanga, João da Costa, Lágrimas de N. Senhora, Mãe Boa, Melão de São Caetano, Negra Mina, Pacová, Pau d’Alho, Pteris, Reumoflora, Saco Saco, Samambaia, Salsaparilha, Suína, Suma Roxa, Taiuia, Tomba, Uva do Mato, Velame do Campo, Velame do Mato, Urinária.
ARTRITISMO
Batata de Sucupira, Bowdichia, Canela de Sassafraz, Cedro Rosa, Chá Mineiro, Chapéu de Couro, Cipó Cruzeiro, Congonha de Bugre, Guiné, Pacová, Reumoflora, Samambaia, Tomba, Urinária, Uva do Mato, Velame do Mato.
BAÇO
Bacharis, Carqueja, Erva Tostão, Juá de Capote, Jurubeba, Pariparoba.
BÉQUICOS
Contra a tosse. Indicação: tosses, bronquites gripais, traqueítes, resfriados, etc.Agrião, Allium Sattivum, Cambará, Cambucá, Cerejeira, Dyrajaia, Guaco, Erva de Passarinho, Ipecacuanha, Musa Seiva, Óleo Vermelho, Pomada de Allium Sattivum, Seiva de Jatobá, Verbasco.
BRONQUITES
Alfavaca, Alfazema, Allium Sattivum, Angico, Anis Estrelado, Assa Peixe, Astmoflora, Avenca, Baúna, Cajueiro, Cambará, Cambucá, Carpasina, Cerejeira, Dyrajaia, Espinheiro, Eucalyptus, Guaco, Jaborandi, Malvas, Erva Grossa, Karatá, Myrospermum, Quitoco, Saco Saco, Samambaia, Sementes de Imburana, Mastruço, Verbasco.
CABELOS
Camomila, Jaborandi, Nogueira, Piloflora, Raspas de Juá, Urtiga Branca.
CÁLCULOS
BEXIGA: Congonha de Bugre, Erva Pombinha, Karatá, Quebra Pedra.
RINS: Arnica do Mato, Cana do Brejo, Douradinha do Campo, Erva Pombinha, Estigmas de Milho, Marmelinho, Mikania, Parietária, Salsaparilha, Uva do Mato.
VESÍCULA: Erva Pombinha, Erva Tostão, Jurupitan, Hepatoflora, Parietária, Pariparoba, Uva do Mato.
CALMANTES
Exercem ação sedativa sobre o sistema nervoso. Indicações: nervosismo, insônia, histeria e outras afecções nervosas.
Baúna, Canela de Sassafraz, Casca d’Anta, Cassaú, Cataiá, Dyrajaia, Fel da Terra, Lanciba, Maracujá, Mulungu, Passiflora, Poejo, Tinguaciba, Verbasco.
CARMINATIVOS
Exercem ação sedativa sobre o estômago e intestinos. Indicação: irritação gástrica, gastralgias, flatulências, azias, enteralgias, dispepsia nervosa, etc.
Alfazema, Anis Estrelado, Boldo, Camomila, Carubá, Cipó Cravo, Criptocária, Erva Cidreira, Erva Doce, Fel da Terra, Fruto de Bicuíba, Funcho, Guaraná, Laranjeira da Terra, Laranjeirinha do Mato, Maytenus, Noz Moscada, Tinguaciba, Uva do Mato.
CÉREBRO
Catuaba, Erva Mate, Fruto de Bicuíba, Guaraná.
CIRCULAÇÃO
Allium Sattivum, Baúna, Castanha da Índia, Chá Porangaba, Coffea Cruda, Congonha de Bugre, Douradinha do Campo, Erva de Bicho, Erva Mate, Guaraná, Jasminum Arabicum, Piper, Quássia.
CISTITES
Aperta Ruão, Cana do Brejo, Casca de Jatobá, Cipó Cabeludo, Desmodium, Douradinha do Campo, Erva Tostão, Estigmas de Milho, Eucalyptus, Mikania, Óleo de Copaíba, Parietária, Urinária.
COLESTEROL
Alcachofra, Chá Mineiro, Chapéu de Couro, Congonha de Bugre, Guaraná.
CONTUSÕES
Arnica do Mato, Curatombo, Jamenina, Paratudo, Trombeta.
CONVULSÕES
Artemísia, Cassaú, Erva Cidreira, Passiflora.
COQUELUCHE
Baúna, Cambucá, Karatá.
CORRIMENTOS – ver ANTIBLENORRÁGICOS e LEUCORRÉIA
CURATIVOS
São úteis para prevenir as conseqüências de traumatismos. Indicação: pancadas, contusões, feridas contusas, flemões , abscessos, orquites, etc.
Arnica do Mato, Cedro Rosa, Chagas de São Sebastião , João da Costa, Mata Pau, Rasura de Cedro Rosa.
DEPURATIVOS
Purificam o sangue. Indicação: sífilis, lesões sifilíticas, adenites, flemões, escrofulose, furúnculos, antraz e outras afecções da pele.
Abóbora d’Anta, Batata de Purga, Caroba, Chá Mineiro, Cipó Azougue, Eczoflora, Japecanga, Nogueira, Pirazoutama, Salsaparilha, Sucupira, Suma Roxa, Taiuiá, Trianosperma, Velame do Campo.
DIURÉTICOS
Aumentam a secreção da urina. Indicação: artritismo, gota, obesidade, edemas, areias, arteriosclerose, etc.
Abacateiro, Cana do Brejo, Cavalinha, Chá Mineiro, Chá Porangaba, Cinco Folhas, Cipó Prata, Chapéu de Couro, Congonha de Bugre, Congonha do Campo, Desmodium, Douradinha do Campo, Erva Pombinha, Erva Tostão, Estigmas de milho, Fedegoso, Jasminum Arabicum, Mikania, Parietária, Perna de Saracura, Picão Comum, Picão da Flor Grande, Quebra Pedra, Urinária, Uva do Mato, Uva Ursina, Velame do Mato.
EMENAGOGOS
Restabelecem ou provocam o fluxo menstrual, exercendo ação benéfica sobre os órgãos genitais da mulher. Indicação: regras dolorosas ou escassas, corrimentos, hemorragias uterinas, metrites, salpingites, ovarites, menopausa, enxaquecas, fibromas.
Abútua, Agoniada, Alfavaca, Alfazema, Algodoeiro, Ameno flora, Aristolochia, Barbatimão, Carapiá, Erva de Santa Maria, Haguniada, João da Costa, Lanciba, Losna, Melão de São Caetano, Milhomem, Mulungú, Ovarioflora, Pariparoba, Urtiga Branca.
ESTIMULANTES CARDÍACOS
Agem como tônicos do coração e da circulação em geral.
Indicação: esfalfamento do coração no curso das infecções, insuficiência cardíaca, palpitações do coração e nas cardiopatias em período de assistolia.
Chá de Bugre, Chá Paulista, Chá Porangaba, Congonha de Bugre, Douradinha do Campo, Guaraná, Taperibá.
ESTIMULANTES HEPÁTICOS
Estimulam as funções do fígado.Indicação: insuficiência hepática, icterícia, hepatites agudas, congestões do fígado, abscesso do fígado, litíase biliar, angiocolites, etc.
Abacateiro, Boldo, Cássia, Castanha Mineira, Chá Mineiro, Espinheiro, Fevillea, Guarataia, Hepatoflora, Erva Tostão, Jurubeba, Jurupitan, Karatá, Kókolos, Otônia, Pariparoba, Picão Comum, Picão da Flor Grande, Quitoco, Ruibarbo do Campo, Uva do Mato
ESTÔMAGO – ver ANTIDISPÉPTICOS
EXPECTORANTES
Exercem ação especial sobre as vias respiratórias, favorecendo a expulsão do catarro contido nos canais brônquicos. Indicação: bronquites crônicas e outras afecções catarrais do aparelho respiratório.
Camará, Cambará, Cambucá, Dyrajaia, Eucalyptus, Imburana, Seiva de Jatobá, Verbasco.
FEBRÍFUGOS
Exercem ação especial sobre as febres. Indicação: febres intermitentes, gripes, resfriados, malária, sarampo, etc.
Abútua, Agoniada, Angico, Arnica do Mato, Aroeira, Artemísia, Cabeça de Negro, Cambará, Carqueja, Cáscara Sagrada, Cassaú, Chá Porrete, Cedro Rosa, Dyrajaia, Erva de Bicho, Erva Grossa, Eucalyptus, Fedegoso, Fel da Terra, Flores de Sabugueiro, Gervão Roxo, Guaco, Juá de Capote, Jurubeba, Lanciba, Melão de São Caetano, Milhomens, Paratudo, Pau Pereira, Perna de Saracura, Peroba Rosa, Picão da Praia, Quássia, Quina do Mato, Simaruba, Tansagem, Tinguaciba.
FÍGADO
Indicação: Congestão, hepatite, icterícia, insuficiência.
Abacateiro, Alcachofra, Amor do Campo, Boldo, Carqueja, Cáscara Sagrada, Castanha Mineira, Chá Mineiro, Chapéu de Couro, Erva Tostão, Espinheiro, Fedegoso, Fevillea, Gervão Roxo, Hepatoflora, Juá de Capote, Jurubeba, Jurupitan, Karatá, Kókolos, Mulungú, Pariparoba, Picão Comum, Picão da Praia, Quitoco, Sensitiva, Uva do Mato.
FLEBITE
Indicação: inflamação nas veias.
Confrey, Erva Doce, Tansagem.
FORTIFICANTES
Indicação: Anemia, convalescença, esgotamento, fraqueza geral, período de crescimento, raquitismo, etc.
Abóbora d’Anta, Agrião, Cainca, Calumba, Casca d’Anta, Catinga de Bode,
Catuaba, Cipó Almêcega, Cipó Cravo, Chá Porangaba, Coffea Cruda, Confrey, Criptocária, Drimys, Fedegoso, Fel da Terra, Fruto de Bicuíba, Guaco, Guaraná, Hepatoflora, Imburana , Jaborandi, Marapuama, Mastruço, Musa Seiva, Nogueira, Otônia, Paratudo, Quássia, Quina Cruzeiro, Quina do Mato, Raiz de Caixeta, Seiva de Jatobá, Simaruba, Taperibá, Trianosperma, Viriliflora.
GÂNGLIOS
Indicação: adenite, escrofulose, íngua, ingurgitamentos
Abóbora d’Anta, Agrião, Cabeça de Negro, Calumba, Caroba, Cipó Azougue, Japecanga, Jequitibá, Mastruço, Nogueira, Salsaparilha, Suma Roxa, Taiuiá, Velame do Campo.
GARGANTA
Indicação: amigdalite, anginas, rouquidão.
Angico, Cajueiro, Cambará, Casca de Romã, Confrey, Espinheiro, Flores de Sabugueiro, Ipê Roxo, Jequitibá, Malvas, Sensitiva, Tansagem.
GRIPE e RESFRIADO – ver SUDORÍFICOS
HEMORRAGIAS – ver HEMOSTÁTICOS
HEMORRÓIDES e FÍSTULAS ANAIS
Castanha da Índia, Chagas de São Sebastião, Erva de Bicho, Fruto de Bicuíba, Pariparoba, Pau d’Alho, Piper, Pomada de Hamamelis, Pomada Vegetal, Raiz de Caixeta.
HEMOSTÁTICOS
Servem para impedir ou curar as hemorragias. Indicação: hemorragias uterinas, hemoptises, hemorróidas, etc.
Algodoeiro, Barbatimão, Haguniada, Erva Silvina, Melão de São Caetano, Musa Seiva, Piper.
HIDROPISIA ou EDEMAS
A causa pode ser renal, cardíaca ou circulatória.
Abútua, Allium Sattivum, Bowdichia, Cainca, Cana do Brejo, Cavalinha, Congonha de Bugre, Chá Porangaba, Chá Mineiro, Chapéu de Couro, Cipó Cruzeiro, Douradinha do Campo, Estigmas de Milho, Erva Tostão, Guiné, Jasminum Arabicum, Jurubeba, Karatá, Mastruço, Parietária, Pau d’Alho, Perna de Saracura, Tomba, Trianosperma.
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Allium Sattivum, Cascas de Maçã, Sementes de Salsa, Suco de Limão.
LEUCORRÉIA
Corrimento vaginal.
Algodoeiro, Batata de Purga, Barbatimão, Cabeça de Negro, Cana do Brejo, João da Costa, Óleo de Copaíba, Ovarioflora, Pariparoba, Raiz de Anil, Urtiga Branca, Verna.
MENOPAUSA
Agoniada, Amenoflora, Carapiá, Haguniada, Mulungú.
MENSTRUAÇÃO – ver EMENAGOGOS
Amenorréia – ausente ou suprimida
Dismenorréia – dolorosa
NEVRALGIAS
Abóbora d’Anta, Arnica do Mato, Cassaú, Chapéu de Couro, Cipó Almêcega, Curatombo, Eucalyptus, Graviola, Guaco, Guaraná, Jamenina, Marapuama, Negra Mina, Reumoflora, Suma Roxa, Trombeta, Tomba.
ORQUITES
Inflamação dos testículos.
Aroeira, Cedro Rosa, Chagas de São Sebastião.
OVÁRIOS
Agoniada, Amenoflora, Haguniada, João da Costa, Ovarioflora.
PARALISIA
Alecrim, Alfazema, Cipó Almêcega, Erva de Bicho, Guiné, Jaborandi, Jamenina.
PURGATIVOS
Laxativos, catárticos e drásticos. Aceleram ou provocam as evacuações. Indicação: atonia intestinal, constipação do ventre, embaraço gástrico, intoxicação alimentar ou medicamentosa.
Abóbora d’Anta, Batata de Purga, Calumba, Chá Romano, Fruto do Gentio, Haguniada, Joalina, João da Costa, Lancifolia, Quina Cruzeiro, Ruibarbo do Campo.
SÍFILIS
Abóbora d’Anta, Batata de Sucupira, Bowdichia, Caroba, Cassaú, Cipó Azougue, Cinco Folhas, Douradinha do Campo, Japecanga, Nogueira, Óleo de Copaíba, Pau Ferro, Pirazoutama, Pomada de Cipó Azougue, Salsaparilha, Suma Roxa, Taiuiá, Trianosperma, Velame do Campo.
SUDORÍFICOS
Provocam a transpiração cutânea. Indicação: resfriados, gripes, enxaquecas, febres, etc.
Allium Sattivum, Betis, Carapiá, Catinga de Bode, Erva Cidreira, Jaborandi, Pomada de Allium Sattivum, Velame do Mato, Vetiver.
TÓNICOS GERAIS
Aumentam a energia dos órgãos, fortificando o organismo. Indicação: crescimento, raquitismo, debilidade geral, fraqueza pulmonar, astenia nervosa, anemia, etc.
Abóbora d’Anta, Alecrim, Anchibochia, Buranhem, Cainca, Calumba, Cassaú, Catuaba, Chá Porangaba, Cipó Azougue, Cipó Cruzeiro, Coffea Cruda, Guaraná, Myrospermum, Pacová, Paratudo, Pata de Vaca, Pirazoutama, Peroba Rosa, Quina Cruzeiro, Quina do Mato, Raiz de Anil, Seiva de Jatobá, Sucupira.
TOSSE
Alecrim do Campo, Alfavaca, Alfazema, Angico, Assa Peixe, Astmoflora, Baúna, Camará, Cambará, Cambucá, Carpasina, Cerejeira, Dyrajaia, Eucalyptus, Graviola, Guaco, Maracujá, Mastruço, Mulungú, Óleo Vermelho, Óleo de Copaíba, Quitoco, Sementes de Imburana, Saco Saco, Verbasco, Urucum.
URÉIA
Alcachofra, Jaborandi, Pariparoba.
ÚTERO
Indicação: inflamação, hemorragia.
Agoniada, Algodoeiro, Aroeira, Barbatimão, Casca d’Anta, Cordão de Frade, Haguniada, João da Costa, Raiz de Anil, Urtiga Branca.
VARIZES
Abútua, Allium Sattivum, Castanha da Índia, Erva de Bicho, Piper, Pomada de Hamamelis.
VERMES
Allium Sattivum, Artemísia, Camomila, Carqueja, Casca de Romã, Erva de Santa Maria, Pau d’Alho, Pitanga, Simaruba.
VERTIGENS
Alfazema, Cipó Cravo, Coffea Cruda, Jasminum Arabicum.
VOMITIVOS
Destinados a provocar vômitos. Indicação: indigestões, embaraços gástricos, intoxicações, etc.
Fruto do Gentio, Ipecacuanha.

ÍNDICE ALFABÉTICO DAS ERVAS MEDICINAIS
ABACATEIRO (tintura e folhas) As folhas são empregadas em chá ou tintura como diurético, pois atua diretamente sobre o epitélio renal provocando uma diurese abundante. Aumenta o volume da urina, diminui os edemas renais e elimina o ácido úrico. O fruto é rico em substâncias gordurosas e vitaminas A, B, C, D e E. É considerado afrodisíaco.
ABAJERU (tintura) Antiblenorrágico, antidiabético e anti-reumático. Usado no diabetes, reumatismo, diarréias crônicas, blenorragia e leucorréia.
ABÓBORA D’ANTA (tintura – composta) Empregada como anti-sifilítico em todas as formas com que essa doença se manifesta: reumatismo crônico ou sub-agudo, glândulas ingurgitadas (adenites), gânglios enfartados, furunculoses, etc. É estimulante das defesas orgânicas e um reconstituinte enérgico, prevenindo o corpo das doenças causadas pelo enfraquecimento dessas defesas. Usada nas anemias, cloroses e em todas as doenças ligadas ao empobrecimento e modificação do sangue. Abóbora d’anta e Cassaú tomados juntos constitui uma medicação tônica estomacal, aumentando extraordinariamente o apetite.
ABÚTUA (tintura e raiz) Empregada nas diversas dispepsias, auxiliando a digestão difícil; nas más digestões com prisão de ventre, tonteiras e sono após as refeições. Também empregada como febrífugo ; nas menstruações difíceis e cólicas pós-parto. Há registro de vários casos de cura de úlceras varicosas e varizes usando internamente esta planta.
AGONIADA (tintura) Emenagogo, febrífugo e purgativo. Usada principalmente nas inflamações de útero e ovários, cólicas menstruais, ingurgitamentos ganglionares, gases, prisão de ventre e corrimentos.
AGRIÃO OU SAÚDE DO CORPO (tintura e planta) Estimulante geral, diurético, expectorante e sialagogo. Usado por longo tempo tem efeito depurativo. Emprega-se nas doenças pulmonares e das vias urinárias, no raquitismo, no linfatismo e nas afecções hepáticas. O seu uso combate os efeitos tóxicos da nicotina.
ALCACHOFRA (planta) Estimulante das funções hepáticas, hepato-renais, diurética, colagoga, febrífuga. Tem notável ação colerética sobre o fígado, associada a uma estimulação genérica da célula hepática . Age também sobre o metabolismo da uréia. É útil em todos os casos de insuficiência hepática na arteriosclerose, ateromatose e no artritismo.
ALCAÇUZ (tintura) Usada nas tosses, bronquites e doenças respiratórias.
ALECRIM (planta) Estimulante, tônico, aromático, estomáquico, emenagogo. Internamente (infusão) é usado na atonia do estômago, dispepsias não inflamatórias, clorose, escrofulose, afecções nervosas e histéricas e nas febres tifóides. Também tem sido usado na paralisia, asma e catarros crônicos. Externamente (decoto) é usado em loção nas feridas gangrenosas e, em banhos
aromáticos no reumatismo articular.
ALFAFA (planta) Reconstituinte. Usada na falta de apetite e na má digestão.
ALFAVACA (tintura e planta) Colagogo, colerético e diurético. Estimula e regulariza as funções do fígado e vesícula. Reduz a taxa de uréia e colesterol. Usado também em nefrites e como antiuricêmico.
ALFAZEMA (tintura e planta) Antiespasmódica, aromativa e carminativa quando usada internamente. Externamente, usa-se a tintura em fricções estimulantes contra vertigens, reumatismo e paralisia.
ALGODOEIRO (tintura) Excitante da contrabilidade das fibras lisas, provoca a contração do útero. Tem indicação nas doenças das senhoras, principalmente na dismenorréia. É também utilizado nas hemorragias uterinas com grande efeito.
ALLIUM SATIVUM (tintura) 0 alho é um medicamento indicado nas gripes, afecções catarrais agudas e crônicas, tuberculose, etc. Tem ação moderadora e anti-séptica sobre a tosse; os escarros diminuem e perdem seu aspecto purulento. É indicado no catarro crônico dos brônquios e nas bronquites dos velhos. É usado como abaixador da pressão arterial. Exerce ação benéfica nas doenças do aparelho digestivo, estimula a secreção dos sucos digestivos, favorece a flora intestinal e evita a formação de toxinas intestinais. É indicado no tratamento das varizes e hidropisia. Contra-indicado a quem sofre de doenças da pele e às mulheres que amamentam porque altera o leite.
AMENOFLORA (tintura – composta) Insuficiências ovarianas, amenorréias e dismenorréias. Em todos os casos de ausência ou diminuição do fluxo menstrual fora do estado de gravidez e nas menstruações difíceis e dolorosas. Tem indicação especial na menopausa e nas afecções ovarianas. Todos os distúrbios vasomotores e nervosos causados na menopausa , como crise de calor, angústia, palpitações e nevralgias com irradiações dolorosas para os membros inferiores, são tratáveis com Amenoflora.
AMOR DO CAMPO (tintura e planta) Para as vias urinárias, doenças renais, uretra e bexiga. É um excelente diurético que faz desaparecer qualquer corrimento da uretra, sendo que na blenorragia tem uma ação surpreendente se associado à Caavurana, bem como nos casos de catarros da uretra e da bexiga. A infusão da planta tem um sabor agradável, podendo ser bebida como água. Também exerce efeitos benéficos sobre o fígado, facilita a secreção biliar, a função gástrica e intestinal.
ANCHIBOCHIA (tintura) Específico para as moléstias da pele tais como panos, cravos, dartros, eczemas, etc. Se o doente padecer do estômago pode-se associar ANCHIBOCHIA. com o CASSAÚ. Também recomendado às pessoas sifilíticas e reumáticas.
ANGÉLICA (tintura) Estimulante e carminativa. Usada nas digestões difíceis.
ANGICO (casca) Adstringente. Nas diarréias e disenterias; nas tosses e bronquites. Nas anginas, é usado em gargarejos. Externamente é empregado em lavagens uterinas e gargarejos contra inflamações.
ANIS ESTRELADO OU BADIANA (planta) Carminativo, digestivo e estimulante. Indicado na atonia gastrintestinal, dispepsia, flatulência e bronquite.
APERTA-RUÃO (tintura e planta) Diurético e usado nas blenorragias. Tendo uma ação específica sobre as vias urinárias, previne e combate as cistites e catarros da bexiga. Na blenorragia, usar conjuntamente a RASURA DE ÓLEO VERMELHO.
ARISTOLÓQUIA – ver MILHOMEM
ARNICA DO MATO (tintura e planta) Anti-reumático, também usada nos tombos e traumatismos .Externamente, a planta pode ser usada em banhos, com bons resultados no reumatismo crônico e agudo. A tintura usa-se em fricções nas dores reumáticas, nevralgias, nas quedas e contusões. Internamente combate as areias dos rins, sendo usada nas cólicas nefríticas. É um ótimo dissolvente do ácido úrico e fosfatos.
AROEIRA (folhas e cascas) Usada externamente em banhos e lavagens contra inflamações. Internamente, é depurativa e contra as febres. Goza de propriedades adstringentes. Contra diarréia, hemoptises e metrorragias.
ARTEMÍSIA (tintura) Antiespasmódico, emenagogo, febrífugo, tônico, vermífugo Usada nas convulsões infantis, epilepsia, menstruações difíceis e dolorosas, debilidade do estômago, gastrite, flatulência e enterite.
ASTMOFLORA (tintura – composta) Empregada no tratamento da asma e bronquites asmáticas .Combate os acessos asmáticos e com o seu emprego, a dispnéia , o cansaço, o chiado e a tosse desaparecem.
ASSA-PEIXE (planta) Empregada nas tosses, gripes e resfriados. Na gripe pulmonar, nas bronquites e tosses rebeldes, o ASSA-PEIXE diminui e acalma a tosse, aumentando a expectoração. Com seu uso, as doenças pulmonares, mesmo agudas, são subjugadas com eficiência, como as bronquites, pontadas e dores no peito. Na fraqueza pulmonar, abranda a febre e a tosse, aumentando o apetite e facilitando a digestão. Cessa os escarros de sangue porque também é bálsamo, expectorante e anti-hemorrágico.
AVENCA (tintura e planta) Expectorante e sudorífera, é utilizada nas gripes e bronquites.
BACHARIS – ver CARQUEJA
BACUJÁ (tintura) Nas bronquites simples, bronquites asmáticas e asma. Atua como expectorante, calmante e tônico. Evita os acessos asmáticos e faz desaparecer as tosses rebeldes, os catarros brônquicos e estimula o apetite. Nas gripes e resfriados produz bons resultados, fazendo desaparecer a dispneia ou cansaço e acalmando a tosse.
BAICURÚ (tintura e planta) Empregada nas disenterias, diarreias, hemorragias e principalmente nas moléstias do útero por ser um excelente emenagogo.
BARBATIMÃO (tintura e cascas) Poderoso adstringente empregado em lavagens vaginais no tratamento da leucorreia, catarros uretrais e vaginais. Empregado na higiene íntima das senhoras.
BATATA DE PURGA (tintura) Purgante enérgico e depurativo útil nas doenças da pele. Dose: como laxante: 1 colher de café em 1 cálice d’água às refeições; como purgante – 15 g de uma só vez, em água; como drástico – 30 g de uma só vez, em água.
BATATA DE SUCUPIRA (tintura) Considerado um específico para o tratamento do reumatismo crônico, gotoso e deformante, artritismo e ácido úrico. Quando as articulações engrossam, essa erva produz efeitos admiráveis, tirando as dores e fazendo desaparecer a inchação.
BAÚNA (tintura – composta) Combate a coqueluche, aliviando e acalmando a tosse. Dose: adultos – 1 colher das de café em 1 cálice de água, 3 a 4 vezes por dia, ou de 3 em 3 horas (quando acordado); crianças – 3 colheres das de café para meio copo de água, que se mistura e se faz tomar em colheres das de sopa de hora em hora
BOLDO (tintura e folhas) Para o fígado. Estimulante das secreções, é indicado às pessoas hepáticas e calculosas pois evita as cólicas, prevenindo a icterícia ou derramamento biliar. É um colagogo enérgico que regula a função hepática. Deve ser associado ao JURUPITAN. Dose: 5 g das folhas para cada xícara de água.
BOWDICHIA – ver SUCUPIRA
BUCHINHA DO NORTE (fruto) Indicada no combate à sinusite. Cozinhar 1/4 do fruto sem casca em água pura e fazer inalações. Doses elevadas produzem hemorragias perigosas. Contra-indicada para senhoras grávidas já que pode provocar aborto.
BURANHEM OU CASCA DOCE (cascas) É específico contra as diarreias. Combate também as moléstias intestinais.
CAAVURANA (tintura) Empregada com bom resultado nas gonorreias agudas e crônicas quando acompanhadas de abundantes purgações e dores. Com essa medicação cessam os corrimentos e ardências em poucos dias. Conjuntamente pode-se usar a RASURA DE ÓLEO VERMELHO em infusão: duas colheres das de sopa para1/2 litro de água fervente, coar e usar à vontade.
CAAPEBA – ver PARIPAROBA
CABEÇA DE NEGRO (tintura) Anti-sifilítico, antidiarreico e febrífugo. Indicada na blenorragia, escrofulose, leucorreia, febre intermitente, diarreia, erisipela e reumatismo.
CACTUS (tintura) – Tônico cardíaco de grande valor.
CAFERANA (tintura) Tônico e febrífugo muito enérgico. As raízes são empregadas contra febres intermitentes.
CAIAPÓ (planta) Indicada no reumatismo e artrites reumatoides. Preparar uma infusão da haste em 2 copos de água e deixar de repouso por 24 horas. Não preparar em vasilha de alumínio e metal, somente em esmaltado ou vidro.
CAINCA (tintura e raiz) Reumatismo, retenção de urina, inchação e peso nas pernas. Tem grande fama como laxativa e diurética. Útil na fraqueza das pernas, na prisão de ventre, na escassez de urina, nos edemas das pernas e nas dores reumáticas pelo corpo e nas cadeiras.
CAJÁ MIÚDO (casca) Adstringente e amargo. Combate as cólicas intestinais, diarreias e disenterias.
CAJUEIRO (tintura e casca) Adstringente. Contra a diabetes.
CALUMBA ou CALUNGA ou KALUMB (tintura e casca) Para a inapetência. É tônica e amarga usada para anemias, opilação, fraqueza geral, falta de apetite, tonteiras e prisão de ventre.
CAMARÁ (planta) Empregam-se as folhas para os casos de tosse e nos catarros crônicos dos brônquios.
CAMBARÁ (tintura e planta) Balsâmico e expectorante nas afecções catarrais das vias respiratórias. Tem indicação nas doenças dos brônquios e dos pulmões como calmante, fazendo cessar a tosse, e como expectorante, estimulando e fluidificando as secreções brônquicas. Representa um papel importante no tratamento das doenças da garganta, rouquidão, laringite, faringite, etc.
CAMBUCÁ (tintura) Tem um resultado formidável no tratamento da coqueluche, doença morosa e persistente, rebelde ao tratamento. O CAMBUCÁ, sem perigo de ação rápida, alivia os acessos e extingue essa doença.
CAMBUÍ (tintura) Usada em gargarejos nas inflamações da boca e da garganta.
CAMOMILA (tintura) Contra má digestão, dores de estômago e cólica nas crianças.
CANA DO BREJO (tintura) Tem dado ótimos resultados nas doenças da bexiga, rins e uretra. Nos casos de cistite, quando se sentem dores e dificuldades na ocasião de urinar, mesmo no caso de micção sanguinolenta, a CANA DO BREJO tem efeito benéfico pois acaba de modo rápido com a cistite. Nas infecções gonocócicas, este remédio age de maneira pronta, diminuindo e podendo parar, em pouco tempo, o corrimento.
CANELA PRETA (tintura e casca) Empregada nas diarreias crônicas (enterites, enterocolites), cólicas do ventre e nas dispepsias. É um poderoso remédio para os intestinos, mesmo nos casos em que as fezes são sanguíneas e abundantes. Pode ser usada junto com a RAIZ DE CAIXETA. Nas diarreias agudas: 1 colher das de café em um cálice de água de 2 em 2 horas, até 6 vezes por dia.
CANELA SASSAFRAZ (tintura e casca) Tem ação analgésica sobre o reumatismo, principalmente sobre as dores, sendo aconselhada no reumatismo crônico e no sub-agudo como um verdadeiro específico. Pode-se tomar junto com a BOWDÍCHIA, pois ambos são anti-reumáticos poderosos.
CAPIM CHEIROSO ou CAPIM SANTO (tintura e folhas) Aromático, antiespasmódico e sudorífico. Preconizado para combater a fraqueza orgânica, doenças das vias urinárias, afecções nervosas e gases intestinais.
CAPIM LIMÃO (planta) Aromático, digestivo e sudorífico. Indicado nos resfria dos,
gripes e como auxiliar na digestão. É também usado como bebida refrigerante, substituindo os chás comuns.
CARAPIÁ (tintura e raiz) Nos casos de dismenorreias, de cólicas uterinas, escassez do incômodo, dores de cadeiras, nas virilhas e baixo ventre, o CARAPIÁ favorece a menstruação, evita as cólicas e aumenta as regras. Constitui um emenagogo enérgico e de ação pronta, atuando como um tônico de muito valor. Senhoras que sofrem a ponto de guardarem o leito na ocasião de suas regras, tendo cólicas horríveis, às vezes com vômitos, dores de cabeça, calafrios e mal-estar geral, com o CARAPIÁ começam a melhorar logo nas primeiras colheradas e o fluxo reaparece com mais facilidade, as dores cessam e tudo se normaliza.
CAROBA ou CAROBINHA (tintura e folhas) Recomendada como depurativo para combater enfermidades da pele, um joelho reumático ou uma erupção sifilítica. Comprovada em laboratório sua ação antimicrobiana na cura das disenterias amebianas, atuando diretamente sobre este parasito intestinal. Dose como depurativo: a normal. Na disenteria amebiana: 1 colher das de café em1 cálice de água de 2 em 2 horas, até 6 vezes por dia.
CARPASINA (tintura – composta) Contra a asma e bronquite asmática. É calmante e expectorante. Doentes com acessos quotidianos, falta de ar, tosse sem expectoração, com o uso da CARPASINA sentem-se logo aliviados, pois é um específico contra asma e bronquite asmática. Nos acessos violentos, tomar de 2 em 2 horas, até 6 vezes ao dia. Para crianças até 6 anos, misturar 2 colheres das de café para 1/2 copo d’água, usando-se depois às colheradas de sopa de 2 em 2 horas. Pode-se usar junto com a RAIZ DE BAROA.
CARQUEJA (tintura e folhas) indicada nas doenças do fígado, estômago e intestinos. Na diabetes glicosúria faz diminuir o açúcar até sua completa eliminação. Combate as dispepsias, prisão de ventre, vômitos, dor de cabeça, gripe e perda de açúcar pela urina.
CARRAPICHO DE CARNEIRO (planta) Poderoso diurético nas moléstias da bexiga, dos rins, na escassez das urinas e nas dores lombares.
CARUBÁ (tintura) Nas moléstias do estômago, aumenta o apetite, facilita a digestão, evitando os gases e combatendo a prisão de ventre. Indicado ao doente que sofre de dispepsias por falta de secreção dos sucos digestivos com peso depois das refeições, sonolência, fraqueza, dores, gases, língua saburrosa, boca amarga, mau hálito, moscas diante dos olhos e falta de memória.
CASCA D’ANTA (tintura e cascas) Tônico e amargo, para falta de apetite, má digestão, insônias, peso no estômago e boca amarga, gastralgia, cólicas, vômitos, diarreias e evacuações sanguinolentas.
CÁSCARA SAGRADA (cascas) Amarga, estomáquica, laxativa ou purgativa, colagoga e febrífuga. Usada nas dispepsias, ingurgitamentos do fígado e do baço e nas febres intermitentes. Dose: decocção com 2 a 2,5 g de cascas para 1 copo de água. Como laxativo, toma-se a metade do copo 3 vezes ao dia. Como purgante, toma-se o copo todo.
CASCAS DE ROMÃ (cascas) A infusão é usada contra inflamações da boca e da garganta, em gargarejos. Dose: infusão com 20 a 30 g de cascas para 1 litro de água.
CASSAÚ (tintura – composta) Usado nas convulsões (ataques epilépticos), elimina as nevralgias e combate eficazmente as dores. Para nevralgia na face “a frigore”, o uso do CASSAÚ faz desaparecer completamente as dores. Tem ação anestésica especial sobre os filetes nervosos, de modo que seu efeito é rápido para qualquer dor de resfriamento. Também indicado nas febres intermitentes ou renitentes e nas dispepsias flatulentas e nervosas com prisão de ventre.
CASTANHA DA ÍNDIA (tintura) Utilizada no tratamento auxiliar das hemorroidas e varizes.
CASTANHA MINEIRA (tintura) Constitui um excelente preparado para combater as perturbações do fígado e do estômago. Indicado especialmente para quem não possui hora certa para as refeições, se alimentando fora dos horários normais, o que causa dispepsias. É um poderoso remédio para as cólicas do fígado e atua também como laxativo, o que ativa a função intestinal e descarrega o fígado. Quando o estômago sofre devido ao fígado, pode-se tomar com KÓKOLOS; se houver diarreia, com a LUNGACIBA, de 2 em 2 horas, até 5 vezes ao dia.
CATAIÁ – ver CASCA D’ANTA
CATINGA DE BODE (planta) Estimulante, aromática, sudorífica, contra resfriados ,influenzas, gripes e dores no corpo.
CATUABA (tintura e cascas) Tônico do sistema nervoso, muito empregado nos casos de impotência sexual já que é estimulante das energias desgastadas .Faz bem aos esgotados e depauperados por trabalhos intelectuais , sendo útil como afrodisíaco, sem trazer prejuízos ao organismo. Indicado aos que não conseguem cumprir suas funções sexuais, abati dos por um enfraquecimento geral como consequência de uma atonia gastrintestinal e de um cansaço cerebral, por excesso de trabalho. Com a CATUABA, convém usar o KÓKOLOS, pois o efeito será surpreendente.
CAVA (tintura) Indicada no tratamento das doenças das vias urinárias.
CAVALINHA ou RABO DE CAVALO (tintura e planta) Adstringente, cicatrizante, diurética e hemostática. Indicada nas doenças dos rins e vias urinárias, e em casos de hemorragia. Externamente usada no tratamento de aftas e de úlceras varicosas.
CEDRO ROSA (tintura e cascas) Adstringente e tônico. Indicado nas febres epidêmicas , diarreias, disenterias, artritismo e fraqueza orgânica. Externamente é usado para a lavagem de feridas e em banhos para orquites.
CEREJEIRA (tintura e planta) Calmante e expectorante. Indicada nas afecções pulmonares, bronquite, tosse, gripe e resfriados.
CHÁ DE BUGRE (folhas) Enérgico e eficaz eliminador do ácido úrico. No artritismo faz ceder as dores e desaparecer as erupções, Diminui, até cessar, a albuminúria (perda de albumina pela urina). É também indicado nos edemas das pernas e é tônico cardíaco. Dose: 2 colheres das de sopa para 1 litro de água fervente .Beber, à vontade, 1 xícara de café de cada vez.
CHÁ MINEIRO (folhas) depurativo e diurético. Faz cessar as dores reumáticas e nevrálgicas, elimina o ácido úrico e cálculos renais, combate a nefrite e edemas, descongestiona o fígado, previne a arteriosclerose, regulariza os intestinos e melhora o aspecto da pele. Pode-se tomar até 1 litro de sua infusão por dia.
CHÁ PAULISTA (folhas) Bebida agradável, muito saudável e aromática, fortemente diurética e estomacal. O seu uso constante cura a dispepsia, depura o sangue, não produz insônias nem irritações gástricas e combate as dores do estômago. É um bom carminativo, combatendo os gases do estômago e dos intestinos.
CHÁ PORANGABA (folhas) Tem ação tônica sobre o coração e circulação e é de grau de vantagem nas pessoas depauperadas e obesas. A sua infusão é uma bebida agradável, tônica e muito diurética, produzindo um bem estar geral, uma exacerbação de forças, aumenta a atividade cerebral, a disposição para o trabalho e o bom humor. Facilita as trocas celulares, não permitindo depósitos adiposos ou gordurosos, que são a causa da obesidade. É muito usado para emagrecer e com esta finalidade, deve ser associado à CARQUEJA e CONGONHA DE BUGRE.
CHÁ PORRETE (planta) Empregado nas dispepsias, nos embaraços gástricos e nas febres. Muito eficaz nas doenças do estômago.
CHÁ ROMANO (planta) Associação de plantas constituindo um laxativo brando. Indicado nas prisões de ventre acompanhadas de dispepsias gastrintestinais. É um chá aromático, de sabor muito agradável. Não produz irritação intestinal e evita os gases. Pode ser usado diariamente.
CHAGAS DE SÃO SEBASTIÃO (folhas) Emoliente. Em uso externo, o cozimento desta planta com bate os tumores do seio, erisipelas, orquites, eczemas úmidos e se cos, dores reumáticas nas juntas, eczemas do couro cabeludo e nas faces das crianças. Em lavagens, pode ser usada nas moléstias do nariz, dos ouvidos e nos corrimentos vaginais.
CHAPÉU DE COURO (tintura e folhas) Muito conhecida pela sua ação depurativa, indicada em várias moléstias reumáticas, herpéticas e sifilíticas. Tira as manchas da pele, as dores artríticas, das cadeiras, das juntas em consequência de reumatismos simples ou de origem sifilítica. Também é um enérgico, diurético, facilitando a eliminação de toxinas’ e dissolvendo o ácido úrico.
CINCO FOLHAS (folhas) Poderoso diurético, útil na obesidade e nas moléstias do útero, da bexiga e da ureia. Dose: folhas em cozimento, de uma garrafa a 1 litro por dia.
CIPÓ ALMÊCEGA (tintura e planta) Indicado no reumatismo poliarticular agudo. Pode ser usado em banhos no reumatismo, nas nevralgias e paralisias. Internamente é um anti-reumático poderoso, combatendo qualquer dor de fundo reumático. Dose: 1 colher das de café em1 cálice de água de 3 em 3 horas.
CIPÓ AZOUGUE (tintura e planta) Emprega-se a raiz, que é depurativa, purificando o sangue; por esse motivo, é quase um específico contra moléstias da pele, simples ou originadas pela sífilis. Combate com rapidez os dartros secos, eczemas úmidos, furúnculos, úlceras antigas, feridas, reumatismo sifilítico e outras moléstias da pele.
CIPÓ CABELUDO (tintura e planta) Tem ação diurética bem pronunciada, elimina a albumina da urina. Indicado para inflamações nos rins.
CIPÓ CRAVO (tintura e planta) Empregado em todos os casos de fraqueza e debilidade geral, atuando como um estimulante do organismo. Tem também ação estomacal de muito proveito nas dispepsias flatulentas.
CIPÓ CRUZEIRO (tintura e planta) Para o tratamento do reumatismo simples, articular ou muscular, tirando as dores e desinchando as juntas. Dose: nos casos agudos, pode-se tomar de 2 em 2 horas até 5 vezes ao dia.
CIPÓ PRATA (tintura e planta) Diurético e antiuricêmico. Usado nas afecções dos rins e da bexiga. Normaliza o ácido úrico.
COENTRO (planta) Estimulante das funções digestivas e combate de gases intestinais.
COFFEA CRUDA (tintura) Nos casos de debilidade e fraqueza geral. Contribui de maneira eficaz para estimular o organismo e tonificar os nervos. Atua também como um bom diurético e anti-artrítico e como ativo eliminador do ácido úrico. Também traz melhoras nos edemas das pernas e nas infiltrações em geral.
CONFREY (tintura e planta) Poderoso cicatrizante e estimulante geral. Indicado em processos ulcerativos, fraturas, afecções cutâneas de qualquer natureza, tumores mesmo malignos e para os debilitados pois é rico em vitaminas, iodo e proteínas. Em excesso pode ser laxativo.
CONGONHA DE BUGRE (folhas) Indicada na arteriosclerose. Poderoso tônico do coração, diurético enérgico muito útil nas infiltrações e edemas nas pernas. Combate a albuminúria.
CONGONHA DO CAMPO (folhas) Em infusão constitui uma bebida agradável, aromática, estimulante e muito diurética. Pode-se usar à vontade em lugar de mate, quente ou frio. Tem uma ação tônica sobre a circulação em geral.
CORDÃO DE FRADE (planta) Indicado para combater histerismos, dores artríticas, reumatismo e asma. Também é amargo e estomacal, indicado para perturbações gástricas, metrorragias e febres.
CRAVO DA ÍNDIA (fruto) Tônico, excitante, aromático, carminativo e afrodisíaco Preparação: decocção de 1 colher do fruto para 1 copo de água.
CRIPTOCÁRIA (tintura) Nas dispepsias por falta de sucos digestivos com desenvolvimento de gases e peso no estômago após as refeições, com dores de cabeça, tonteiras, mau hálito, sonolência e falta de apetite. Elimina a flatulência tão incomodativa nos dispépticos.
CURATOMBO (tintura e cascas) Para dores no peito, nas cadeiras, no corpo em geral, para qualquer tombo é um remédio poderoso e de efeito rápido. Para reumatismo crônico e sifilítico, é de muita utilidade.
CURRALEIRA ou PÉ DE PERDIZ (planta) Anti-sifilítico e excelente para o tratamento de úlceras e feridas. Resolve prontamente os gânglios ingurgitados e tumores nas articulações. Combate os bubões e adenites. Para lavagens, usa-se o cozimento; para beber, usa-se em infusão.
DENTE DE LEÃO (planta) Diurético, eliminador do excesso de ácido úrico, depurativo, reumatismo. Preparação: infusão de uma colher de sobremesa para1/2 litro de água.
DERMOFLORA (sabonete) É um sabonete, preparado com sabão neutro, indicado no tratamento de dermatoses de crianças e adultos. Por suas propriedades anti-sépticas, é muito eficaz em qualquer erupção da pele: eczemas, frieiras, urticária, espinhas, etc. e para a manutenção de uma pele sadia. Usa-se como de hábito, devendo se deixar que a espuma permaneça nas áreas afetadas por mais tempo, podendo até deixar secar sem enxaguar. Pode ser usado várias vezes ao dia de acordo com a necessidade do caso.
DESMODIUM (chá – composto) Conjunto de diversas plantas diuréticas com a propriedade de diminuir o ventre volumoso e combater as blenorragias crônicas e catarros da bexiga ou cistites.
DYRAJAIA (tintura – composta) Preparado de ação expectorante, calmante e febrífuga .Indicado nas bronquites crônicas e agudas, tosses rebeldes, resfriados e gripes. Elimina o catarro e acalma a tosse.
DOURADINHA DO CAMPO (tintura e folhas) Indicada nas doenças da pele, erupções, eczemas, coceiras, furúnculos, úlceras, feridas, etc. É diurético e, no reumatismo, atua como enérgico eliminador do ácido úrico. É útil nas dores das cadeiras, cólicas dos rins, edemas das pernas e infiltrações generalizadas. Elimina a albumina da urina e é diaforética; faz moderar os movimentos do coração.
DRIMIS (tintura) Estomacal; estimula o apetite e combate as cólicas e o catarro intestinal. Contra a prisão de ventre.
ECZOFLORA (tintura – composta) Indicada no tratamento das dermatoses, especialmente eczemas agudos e crônicos. É o melhor tratamento de eczemas e como medicação de úlceras varicosas, chagas purulentas, feridas, herpes, terçol e das inflamações da pele e das mucosas. É um poderoso depurativo, limpando o sangue.
EGLETES (tintura) Para perturbações gástricas, vômitos, diarreias e inapetência.
ERVA DE BICHO (planta) 0 cozimento dessa erva é usado externamente em banhos contra hemorroidas, coceiras e dermatoses. Internamente, como estimulante, vermicida e contra as hemorroidas, diarreias e hemorragias internas.
ERVA CIDREIRA (tintura e planta) Sedativa, muito usada nas doenças do sistema nervoso e angústias. Também indicada nos resfriados onde deve ser usada sob a forma de chá quente em uma xícara de café de hora em hora.
ERVA DOCE (planta) As sementes são estimulantes, carminativas e empregadas nos gases intestinais e cólicas das crianças.
ERVA DE PASSARINHO (tintura e planta) Empregada com muito resultado nas moléstias pulmonares, na tísica, pneumonia, pleurisia e bronquites. Pode-se usar o cozimento com a planta fresca, às xícaras de café, de hora em hora. 0 suco das folhas frescas é mais eficaz e usa-se às colheres das de sopa.
ERVA GROSSA (tintura e folhas) Usada no tratamento de bronquites, febres intermitentes elefantíase, tosses e contra as moléstias do fígado. É grande dissolvente de cálculos renais.
ERVA MACAÉ (tintura e planta) Combate os vômitos e os embaraços gastrintestinais. Muito usada no tratamento das diarréias das crianças, sobretudo diarréias verdes. Nas crianças barrigudas e magras devido à dilatação do estômago, essa erva faz diminuir o ventre, faz nutrir e engordar, combatendo a atrepsia (magreza extrema). Dose: um punhado da planta (10 g) em infusão para 1 copo de água fervente. Coa-se e toma-se às colheradas das de sopa de 2 em 2 horas.
ERVA POMBINHA (tintura e planta) Poderoso diurético para combater as pedras nos rins provenientes de areias e cálculos. Também é de muita utilidade nas moléstias da bexiga e da uretra. É dissolvente de areias e cálculos renais.
ERVA SAGRADA (tintura e planta) Balsâmica, emoliente e expectorante.
ERVA DE SANTA LUZIA (planta) Só uso externo. 0 cozimento de toda a planta é muito útil para lavar os olhos quando inflamados ou quando têm belidas (névoa ou mancha esbranquiçada na córnea do olho). 0 leite é cáustico.
ERVA DE SÃO JOÃO (tintura e planta) Utilizada nas tosses, bronquites, gripes e resfriados.
ERVA DE SANTA MARIA (planta) Empregada como tônico, vermífugo e emenagogo.
ERVA SILVINA (planta) Planta de muito valor nas hemoptises, hematúrias e nos escarros de sangue. Em infusão ou cozimento.
ERVA TOSTÃO (tintura e raiz) Diurético suave, muito usada nos casos de icterícia, congestões do fígado e derramamentos biliosos.
ESPELINA (tintura) Tônico, diurético e vasoconstritor.
ESPINHEIRA SANTA (tintura) Muito usada no tratamento das gastralgias, úlceras e dores no estômago.
ESPINHEIRO (tintura e planta) As folhas novas, em infusão, combatem os acessos asmáticos, e em gargarejos são úteis nas anginas. Em cozimento é de muita utilidade nas congestões do fígado e nas cólicas hepáticas. Em casos de acessos asmáticos: 1 colher das de café em1 cálice com água de 3 em 3 horas, até 4 vezes ao dia, ou mais, nos casos graves.
ESTIGMAS DE MILHO ou BARBA DE MILHO (planta) Diurético, empregado nas afecções da bexiga, dores e puxos durante a micção (cistite). Nos casos em que o doente é obrigado a urinar a todo momento com fortes dores que se irradiam pelas cadeiras e próstata. Também para cálculos renais. Dose: infusão de um punhado para 1 litro de água fervente. Tomar às xícaras das de café, de hora em hora, pois faz ceder as dores, aumenta as urinas e faz ceder a inflamação da mucosa vesical.
EUCALIPTO (tintura e folhas) Anti-séptico, antifebril, desinfetante das vias respiratórias. Empregado com resultado nas bronquites, laringites e nas urinas leitosas ou quilúria. Contra gripes, resfriados com tosse e rouquidão como expectorante. Dose: nas crises, de 2 em 2 horas até 5 ou 6 vezes por dia.
FEDEGOSO (raiz) Tônica, amarga e antipirética. Para febres tíficas, palustres e congestões do fígado; dispepsias e anemias, muito diurética. Tem ação sobre os intestinos como laxante.
FEL DA TERRA (tintura e planta) Usado na icterícia e febres contínuas. Muito empregada nos casos de impaludismo, nas febres palustres e intermitentes e atua nos embaraços gástricos, cólicas intestinais e flatulências.
FEVILLEA (tintura) Nas icterícias, congestão do fígado e dispepsias.
FICIFOLIA (tintura) Empregada com sucesso nas prisões de ventre, dores no baixo ventre, nas cadeiras e nos sofrimentos das cólicas uterinas e regras dolorosas.
FLORES DE SABUGUEIRO (flores) Tem ação diurética, sudorífera, antifebril e emoliente. Emprega-se nas afecções catarrais das vias respiratórias, no reumatismo e, como diurético, nas doenças das vias urinárias. Toma-se a infusão para provocar a transpiração nos resfriados, anginas e nos primeiros sintomas da febre. São indicadas nas febres eruptivas como o sarampo e a escarlatina, e servem para restabelecer a transpiração e a erupção quando ela cessa bruscamente (sarampo recolhido). Externamente usa-se uma infusão mais forte nas inflamações superficiais da pele. furúnculos e erisipela. Dose: para uso interno, infusão com 4 g para 1 litro de água e toma-se às xícaras 3 a 4 vezes por dia. Para uso externo, infusão com 10 a 15 g para 1 litro de água.
FRUTO DE BICUÍBA (tintura e fruto) Empregado nos acessos asmáticos, no reumatismo gotoso, na flatulência, na debilidade do estômago e no mau hálito. Externamente tem aplicação nas dores reumáticas, moléstias da pele, nas erisipelas e hemorroidas. É muito útil nas cólicas do estômago e intestinos, como tônico e restaurador de forças. Estimula o cérebro, avivando a memória e a inteligência.
FRUTO DO GENTIO (tintura) Purgativo enérgico, útil nas febres e prisões de ventre
FUCUS (cápsulas) Auxiliar no tratamento da obesidade, proporcionando o emagrecimento
sem alterar as funções normais do organismo, sendo também regulador intestinal. Não causa distúrbios metabólicos. Dose: tomar 2 cápsulas ao dia, após as refeições.
FUNCHO (sementes) São aromáticas, carminativas, estimulantes estomacais , expectorantes e gelotogênicas. Usadas nas flatulências e embaraços gastrintestinais. Externamente, as sementes socadas são usadas em cataplasmas nos tumores. Tem ação anti-séptica.
GENCIANA (tintura) Tônica, contra os males do estômago e contra a febre.
GERVÃO ROXO ( planta) É tônico estomacal, febrífugo e vulnerário. Estimula as funções gastrintestinais. Recomendado nas doenças crônicas do fígado e dispepsias. Usado também contra gripes e resfriados.
GINSENG (tintura é raiz) Indicado no stress, tensão, impotência sexual, distúrbios neuro-vegetativos, envelhecimento físico e mental. É também encontrado em cápsulas já prontas para o consumo (2 ao dia).
GRAVIOLA (tintura e folhas) As folhas são báquicas, peitorais, aromáticas, antiespasmódicas e encerram um óleo essencial de cheiro desagradável com ação parasiticida, anti-reumática e antinevrálgica. 0 seu uso mais divulgado é para diabetes.
GUACO (tintura e planta) Expectorante e estimulante. Útil nas bronquites e nas tosses, nas úlceras e placas da mucosa da língua e dos lábios.
GUARANÁ (tintura e pó) Tônico e reconstituinte. Nas doenças dos intestinos, sobretudo nas diarreias e prisão de ventre, produz efeito admirável. Faz desaparecer os gases e a sonolência após as refeições. É de utilidade para a nutrição e para a circulação, evitando a arteriosclerose e o reumatismo. Deve ser aconselhado às pessoas que gastam a vida, ora com trabalhos intelectuais exaustivos, ora com exercícios físicos prolongados. Dose: em pó, 1 colher comum para 1/2 copo com água, temperado a gosto, 3 vezes ao dia.
GUARATAIA (composto em pó) Preparado de plantas amargas de muito valor estomacal , combate o peso no estômago, dor de cabeça, zumbido nos ouvidos, azia, etc. Dose conforme a indicação contida na caixa.
GUINÉ