Breaking News

FENACAB divulga carta do Alafin de Oyó contra os atos de intolerância no Brasil

Sérgio d´Giyan / 25.10.2017 01:24

 

A FENACAB – Federação Nacional dos Cultos Afro-Brasileiros, com sede nacional em Salvador – BA, através de sua representação na região sudeste, Doné Sonia de Sogbo, postou em seu grupo de whatsapp, carta assinada pelo Chief Oke Adejare Adisa, Chairman Àsà Òrìsà, Cultural Association Alaafin Oyó, sediada em Oyo State (Estado de Oyó), na Nigeria, na África.

Na carta, Adejare se solidariza com o povo de santo, adepto das religiões de matriz africana, repudiando os atos de intolerância religiosa às casas de Umbanda e Candomblé ocorridos nas últimas semanas em diversos estados da federação. Esses atos de violência à religiosidade afro-brasileira já é percebido no cenário internacional, tendo em vista a participação do Babalawó Ivanir dos Santos em eventos de outros países. Nessa semana, representantes do Candomblé participaram de reuniões com parlamentares e entidades de direitos humanos, a fim de cobrar uma resposta a esses ataques.

Leia na íntegra o texto traduzido da carta, conforme o original em destaque:

Aos Devotos Brasileiros da religião do Òrìṣà

Àṣà Òrìṣà Aláàfin Ọ̀yọ́ vem por meio desta declaração pública externar o seu apoio à todos os devotos de Òrìṣà no Brasil e também repudiar qualquer ato de intolerância religiosa e atos de violência contra os praticantes das religiões de matrizes africanas.
Aqueles que seguem a religião do Òrìṣà em território brasileiro, seja através de qualquer tradição (Candomblé, Umbanda, Batuque e demais tradições) mantém viva a essência espiritual que liga os yorùbá ao povo brasileiro, e por isso são nossos irmãos.
A religião do Òrìṣà tem como doutrina principal o respeito entre os seres humanos, e sendo assim não tem entre seus princípios qualquer tipo de prática que não seja ajudar as pessoas a encontrarem seu equilíbrio espiritual.
Esperamos que as autoridades competentes tomem as medidas necessárias para combater esses atos de violência contra o seguidores de Òrìṣà, pois é herança cultural milenar mantida viva até os dias atuais.
Aos adeptos da religião do Òrìṣà em todo o Brasil, obrigado por manterem a essência de Òrìṣà viva fora das terras yorùbá, nosso mais sincero apoio a todos e saibam que rogamos aos Òrìṣà que os protejam nesse momento difícil.

Òrìṣà gbè wa

Àsà Òrìṣà Aláàfin Ọ̀yọ́

 

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *