Breaking News

Fenacab emite nota de repúdio aos recentes casos de intolerância religiosa e cobra solução às autoridades

Sérgio d´Giyan | 15.09.2017 | 03:59

 

A FENACAB, através de sua matriz, em Salvador, emitiu nessa quinta-feira, 15, nota de repúdio aos recentes casos de intolerância religiosa ocorridos, principalmente, na cidade do Rio de Janeiro e Grande Rio, além de outros casos também em Minas e Salvador.

Tendo em vista que a cidade do Rio de Janeiro foi palco da maior quantidade de casos, a FENACAB Nacional, através de sua representante, no Rio de Janeiro, Doné Sonia de Sogbo, encaminhou os ofícios ao Governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, aos Secretários de Segurança e de Direitos Humanos e ao Ministério Público. Confira os ofícios assinados pelo Presidente da FENACAB Nacional, Aristides Mascarenhas.

 A FENACAB – Federação Nacional de Cultos Afro, tem 70 anos de existência e sua sede principal fica localizada em Salvador, Bahia. A regional sudeste é dirigida pela sua representante, Doné Sonia de Sogbo. Dia 05 de outubro, a regional sudeste inaugura seu escritório em São Paulo.

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *