Breaking News

Feriado em São Paulo: cidade comemora Dia da Consciência Negra com programação cultural gratuita

Atrações acontecem no Vale do Anhangabaú e no Largo do Paissandu

viewSão Paulo foi uma das primeiras cidades brasileiras a aderir à comemoração do dia 20 de novembro, que marca o Dia da Consciência Negra e faz referência à morte de Zumbi dos Palmares, um dos maiores líderes de escravos do Brasil. Além disso, a capital possui lugares culturais emblemáticos que preservam e ressaltam as tradições e memórias dos povos africanos, que estão reunidos no Roteiro Afro, desenvolvido pela São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos).

Para aproveitar a próxima sexta-feira fazendo uma homenagem ao povo que ajudou a construir a identidade brasileira e a cidade de São Paulo, aqui estão algumas dicas de lugares para visitar que trazem à tona as manifestações artísticas africanas:

Casa das Áfricas: Localizada na Vila Madalena, o espaço ajuda a produzir e difundir conhecimentos sobre as sociedades africanas e facilita o contato entre instituições e pesquisadores. Para o feriado, a dica é visitar a exposição permanente que reúne objetos, artefatos e tecidos tradicionais africanos.

Centro Cultural Africano: O centro, localizado na Barra Funda, ajuda a desenvolver o patrimônio material, imaterial e oral da cultura africana e afrodescendente. Dentro, há um espaço reservado para a transmissão de conhecimento e integração entre a cultura africana e a comunidade local, escolas, pesquisadores e visitantes.

Centro Cultural Candomblé: O Candomblé é uma das religiões mais praticadas da matriz africana e o centro é destinado à compreensão das suas doutrinas e rituais. O local oferece um salão principal decorado com pintura dos orixás, exposições de arte – esculturas, telas, vestimentas, além de palestras e festas, sala de jogo de búzios, cozinha para a preparação de comidas típicas, fonte de Oxum, corredor e jardim dos orixás.

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos: Um dos mais importantes templos religiosos do centro de São Paulo foi consagrado em 1906 no Largo do Paissandu. Em 1995, foi instalada ao lado da igreja a estátua da Mãe Preta, uma referência às Amas de Leite. A cada dois meses é realizada uma missa afro, na qual são feitas oferendas com milho, batata doce, feijão, pipoca etc., e os cânticos entoados ao som dos atabaques.

Museu Afro Brasil: Inaugurado em 2004, tem a missão de promover o reconhecimento e a preservação do patrimônio cultural africano e afro-brasileiro, assim como a presença na cultura e na sociedade nacional. O acervo contempla diversas facetas desse universo cultural, abordando temas como a religião, o trabalho, a arte, a diáspora africana, a escravidão, a trajetória histórica e as influências africanas na construção da sociedade brasileira.

Centro de Cultura Afro-Brasileira Asé Ylê do Hozooane: Com o objetivo de valorizar a cultura afro-brasileira, a proteção ao meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida da população, promove festas, rituais e palestras, ensinando o respeito aos orixás, as origens africanas na culinária e nas apresentações culturais. Localizado no Polo de Ecoturismo de São Paulo, o centro possui um espaço chamado de barracão, onde acontece parte dos rituais religiosos e apreciação da culinária afro-brasileira, como vatapá e caruru. Também é possível conhecer o artesanato, as apresentações de samba de roda, de capoeira e do balé afro, o Mona Kavungo.

Semana da Consciência Negra

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial, promove a Semana da Consciência Negra, no Largo do Paissandu e no Vale do Anhangabaú, entre o dia 16, e sexta-feira (dia 20). A São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos), fornecerá a infraestrutura para o evento.

A semana é organizada a partir de três eixos principais: cidadania, empreendedorismo e cultura, sendo que mais de 40 atividades culturais gratuitas são oferecidas ao público. Na programação musical, por exemplo, sobem ao palco artistas renomados como Alcione, Jorge Aragão, Chico César e Arlindo Cruz. A abertura, na Praça das Artes, ocorreu dia 16 e contou com a presença de Paula Lima, Zezé Motta e Anelis.

No dia 20, às 10h, está programada a Missa Afro, que terá celebração de Dom Eduardo Vieira dos Santos, o primeiro bispo negro do Estado de São Paulo. Ela acontece em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Paissandu.
Para conferir a programação completa, acesse aqui.

Para conhecer mais lugares que preservam a cultura afro em São Paulo, acesse o Roteiro Afro.
Informações à imprensa:

Gerência de Comunicação – São Paulo Turismo (SPTuris)
Lilian Natal, Beatriz Oliveira e Marcelo Iha
Contato: (11) 2226-0409 / 0679 / 0420 – imprensa@spturis.com
Sala de imprensa: www.imprensa.spturis.com.br 
Pedido de fotos: fotos@spturis.com
Visite: www.spturis.com | www.cidadedesaopaulo.com | www.anhembi.com.br

 

 

 

Extraído do site Max Press Net / São Paulo – SP
http://www.maxpressnet.com.br/Conteudo/1,802596,Feriado_em_Sao_Paulo_cidade_comemora_Dia_da_Consciencia_Negra_com_programacao_cultural_gratuita_,802596,14.htm

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *