Festa da ‘Cabocla Herondina’ promete noite de alegria e bênçãos em Santarém

Festa da ‘Cabocla Herondina’ promete noite de alegria e bênçãos em Santarém

28 de setembro de 2018 0 Por Sérgio D`Giyan

O momento é de homenagem e agradecimentos à Herondina pelas coisas boas, e de festa para os adeptos de religiões com matriz afro.

Por Jéssica Luz, G1 Santarém — PA

28/09/2018 09h14  Atualizado há 3 horas

 

 

Festa da Cabocla Herondina ocorrerá na casa Ilê Dará Asé Oyá Onira, localizada na Rua Passagem da Juventude, entre as Ruas 24 de outubro e Benjamim — Foto: Acervo pessoal/Ilê Dará Asè Oyá Onira

 

A casa de candomblé denominada Ilê Dará Asé Oyá Onira promove neste sábado (29), em Santarém, oeste do Pará, a festa da Cabocla Herondina, mãe das matas e dos animais, que vai reunir seguidores de religiões com matriz afro-brasileira. O momento é de agradecimento pelas coisas boas e em homenagem para a Cabocla, que também vai abençoar os participantes.

A matriarca da casa, Yá Obasylé Conceição Moraes, a primeira mãe de santo de Candomblé de Santarém, trouxe de Belém o culto à Herondina, quando ainda era do Tambor de Mina. Apesar de fundar a casa de Candomblé, Obasylé não deixou as raízes, pois afirma que foi por meio da Cabocla que ela conseguiu superar muitas dificuldades.

“Foi com ela que eu me encontrei nos momentos mais difíceis da minha vida. Trabalhei na Umbanda, no Tambor de Mina, e quando eu vim para cá, ela veio comigo […] Quando eu fui iniciada no Candomblé eu pedi para o meu pai de santo, que eu não queria deixar minhas raízes, eu preferi ficar nas águas de Mina, com a mãe Herondina”, conta Yá Obasylé Conceição.

Yá Obasylé Conceição Moraes foi a primeira mãe de santo de Santarém. Ela trouxe de Belém o culto à Herondina — Foto: Acervo Pessoal/Ilê Dará Asè Oyá Onira

A mãe de santo conta que a Cabocla descobriu que ela estava com câncer e, na época, não havia médicos que pudessem afirmar, então ela foi para Belém, fez o exame e deu positivo. Ela operou e fez todo o tratamento. “Isso é amor, prova que realmente a entidade existe”, ressalta ela.

A casa Ilê Dará Asé Oyá Onira existe há 44 anos. Ela fica localizada na Rua Passagem da Juventude, entre as Ruas 24 de outubro e Silvério Sirotheau. Lá, diversas pessoas vão se reunir para homenagear a Cabocla Herondina. Eles vão tocar, cantar e dançar em homenagem, e Herondina vai abençoar a todos.

Diz a lenda que, Herondina desencarnou no Maranhão, quando foi transformada em espírito, e após um aprendizado evolutivo começou a auxiliar quem precisa. Ela veio da Turquia quando houve a Revolução no país. O pai, rei turco, a enviou em um navio, juntamente com as irmãs, Jarina, a mais nova, e Mariana, a mais velha, para fugirem da guerra. O navio ancorou no Maranhão e lá as irmãs permaneceram.

De acordo com Yá Obasylé Conceição Moraes, qualquer pessoa pode participar das comemorações à princesa Herondina, desde que não faça bagunça, não esteja alcoolizado ou com trajes inadequados. Pessoas de diversas casas de Asé de Santarém, da Umbanda, Tambor de Mina e Candomblé, foram convidadas a participar da festa.

No domingo (29), a mesma casa também promove o Samba dos Boiadeiros, são entidades que representam a natureza desbravadora, romântica, simples e persistente do homem do sertão, “o caboclo sertanejo”. Segundo Conceição, o samba dará continuidade à alegria do sábado. O evento também é aberto ao público.

 

Extraído do portal de notícias G1 / Santarém e Região
https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2018/09/28/festa-da-cabocla-herondina-promete-noite-de-alegria-e-bencaos-em-santarem.ghtml