Breaking News

Filhos de Gandhy traz ijexá e folia de Salvador a SP

06/02 – 15:24

 

O Carnaval já começou! Neste domingo, dia 12 de fevereiro, o bloco afro Filhos de Gandhy aporta em São Paulo trazendo a levada do candomblé de rua, mais conhecido como afoxé, diretamente de Salvador. O show acontece no Sesc Campo Limpo, às 18h, com entrada Catraca Livre.

Esta apresentação, intitulada “Filhos de Gandhy: Do Cais do Porto para o Mundo” reúne 25 componentes e executa ijexás tradicionais da agremiação.

Créditos: Arisson Marinho/AGECOM
Filhos de Gandhy traz seu ijexá em ritual marcado pela ancestralidade

No repertório estão canções tradicionais, como “Patuscada de Gandhy”, “Filhos de Gandhy Badauê” e “Olha o Gandhy Aê”, além de releituras de artistas que fizeram parte da história do cortejo, como “Menino Deus”, de Caetano Veloso, “Andar com Fé eu Vou”, de Gilberto Gil, e “Ogum Pai”, dos Tincoãs – que também são apresentadas ao “estilo Gandhy”.

Sobre

Originalmente chamado de candomblé de rua, o afoxé traz a matriz da religião afro-brasileira como marca. A apresentação tem forte ligação com a ritualística e a tradição do culto afro-baiano, principalmente por conta da música, vinda dos terreiros de candomblé. Para iniciar o show, um cortejo abre os caminhos e traz os elementos da ritualística do Gandhy, perfumando o espaço com sua alfazema.

Filhos de Gandhy

 


Sesc Campo Limpo

Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120 Chácara Nossa Senhora do Bom Conselho – SulSão Paulo – SP (11) 5510-2700
Estação Campo Limpo (Metrô – Linha 5 Lilás)

 

Extraído do site de notícias Boa Informação / Penedo – AL
https://boainformacao.com.br/2017/02/filhos-de-gandhy-traz-ijexa-e-folia-de-salvador-a-sp/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *