Breaking News

Fundação de Cultura realiza exposição de livros, exibição de curtas e palestra em comemoração ao Dia da Consciência Negra

16 de novembro de 2015 Ray Santos  0 Comentário

biblioteca3Campo Grande (MS) – Na semana do dia 20 de novembro, data em que se comemora no Brasil o Dia da Consciência Negra, a Fundação de Cultura, por meio da Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural, realiza programação com exposição de livros, exibição de curtas e palestra.

Na Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim acontece a partir do dia 16 de novembro a exposição de obras bibliográficas com obras literárias, históricas, fotográficas e biográficas sobre grandes figuras da cultura afro-descendente no Brasil e no mundo.A exposição ficará aberta ao público até o fim deste mês, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h30 às 17h30.

As duas obras essenciais sobre o estudo da questão racial como “Casa Grande & Senzala” e “Sobrados e Mucambos”, do sociólogo e historiador social Gilberto Freyre estarão expostas, além de “Os Africanos no Brasil”, uma obra de etnologia do professor Raimundo Nina Rodrigues, pioneiro nos estudos africanos no País, impresso inicialmente em 1906; “O Terreiro e a Cidade” – A forma social negro-brasileira, um estudo sobre a cultura negra no Brasil do sociólogo Muniz Sodré; “Ser Negro no Brasil Hoje” da antropóloga e professora da UFMS Ana Lúcia Farah Valente; “Os Infames da história da historiadora Lilia Ferreira Lobo, “Egressos do Cativeiro”, um estudo sobre a escravidão no país, feita pelo historiador Roberto Guedes e “As Religiões Africanas no Brasil” do sociólogo francês que integrou a missão de professores europeus à recém-criada Universidade de São Paulo, para ocupar a cátedra de sociologia. No âmbito internacional temos “Reflexões sobre o Racismo”, do filósofo francês Jean-Paul Sartre e “Racismo em Mente”, uma coletânea de textos organizados por Michael P. Levine e Tamas Pataki.

A respeito das artes, o livro sobre o Museu Afro Brasil, com o acervo todo dedicado à cultura afro-brasileira nas artes plásticas e visuais, bem como material produzido pelo próprio museu como os dedicados a Theodoro Sampaio, o sábio negro entre os brancos e José do Patrocínio, um afro-brasileiro que encabeçou a grande luta abolicionista e participou  ativamente da vida cultural brasileira como escritor, poeta, jornalista e inventor. Livro de fotografias “O negro na fotografia brasileira do século XIX,” uma pesquisa histórica e fotográfica de George Ermakoff.

Dentre as biografias em exposição temos na música o divino mestre Cartola, “Pixinguinha” sobre o compositor de “Carinhoso”, “Nelson Cavaquinho, o violão carioca”; “Paulo Moura, um solo brasileiro; “Heitor dos Prazeres, sua arte e seu tempo, sobre um artista negro do início do século cujos sambas e marchinhas alcançaram projeção nacional; as músicas do cantor e compositor Djavan; os livros que retratam a vida de Tim Maia, escrito por Nélson Motta e “Os Sonhos não envelhecem”, de Márcio Borges, irmão do Lô Borges e que fala sobre o cantor e compositor mineiro Milton Nascimento e seus companheiros do Clube da Esquina.

No cinema e na televisão há o livro sobre “Grande Otelo”; no esporte, “Peléa estrela negra em campos verdes”, sobre o maior e jogador de futebol de todos os tempos e na literatura tem Machado de Assis com as obras completas do maior escritor brasileiro, e do poeta do desterro, o simbolista Cruz e Souza; A vida de Lima Barreto cujo livro, Clara dos Anjos, trata da questão racial e suas consequências e Castro Alves, a biografia do grande poeta baiano.

Dentre os grandes líderes negros no mundo há o livro sobre Mandela, prefaciado por Kofi Annan e com introdução do arcebispo sul-africano Desmond Tutu e do grande líder pacifista Martin Luther King, assassinado pela luta ao direito dos negros nos Estados Unidos.

A exposição acontece no hall de entrada da Biblioteca Pública Isaías Paim, que fica no Memorial da Cultura, na avenida Fernando Correa da Costa, 559 – 2º andar.

No dia 19 de novembro serão exibidos os curtas “Tia Eva”, com direção de Ana Carla Pimenta e Vania Lúcia Duarte e “O renascimento Africano”, do diretor Zózimo Bulbul. As exibições são gratuitas e acontecem à partir das 19 horas no Museu da Imagem e do Som (MIS).

O Grupo Conterrâneo de Capoeira – Mestre Liminha realiza às 11 horas da manhã de 20 de novembro apresentação de Roda de capoeira, durante a qual acontecem conversas sobre a história da capoeira. A apresentação acontece no andar térreo do Memorial da Cultura.

No mesmo dia, às 13 horas, acontece apresentação cultural com o músico Zé Geral, no MIS. Logo depois, às 14 horas, também no MIS, será realizada palestra direcionada a professores da Secretaria Municipal de Educação (Semed/Campo Grande) com o tema “Leitura e Cultura: a literatura de autores negros no Brasil”. A ministrante é a professora mestre Melly Fatina Goes Sena. Melly possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Jornalismo pela mesma universidade, e mestrado em Letras pela Universidade Estadual de Mato Grossodo Sul (UEMS). Atualmente é efetiva na Rede Municipal de Ensino e gestora de Atividades Culturais na área de Letras na Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, onde atua na área de Literatura. A partir de 2015 coordena o Comitê Proler Campo Grande (MS).

Mais informações na Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de MS: (67) 3316-9108.

Foto: Edemir Rodrigues

Ass.Imprensa-FCMS

 

Extraído do site do Jornal Dia Dia / Três Lagoas – MS
http://jornaldiadia.com.br/fundacao-de-cultura-realiza-exposicao-de-livros-exibicao-de-curtas-e-palestra-em-comemoracao-ao-dia-da-consciencia-negra/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *