Breaking News

Fundação Palmares nomeia representante no Rio de Janeiro.

O presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Hilton Cobra, nomeou Neia Daniel de Alcântara como representante da instituição no Rio de Janeiro, substituindo Rodrigo Nascimento dos Santos. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (3).

Pesquisadora de Cultura Afro-brasileira, Neia Daniel de Alcântara é também produtora cultural, professora e assistente social. Pré-julgadora do II Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras realizado pelo Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos Neves, Fundação Cultural Palmares e Petrobras (2012), julgou ainda, na categoria artes visuais, a primeira edição da premiação, em 2010.

Foi gestora do Centro Cultural Municipal José Bonifácio, da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (2009), assessora de Assuntos Afro-brasileiros da Secretaria de Estado de Cultura do Estado do Rio de Janeiro (2003 – 2008) e diretora da Divisão de Ação Cultural, do Departamento de Apoio à Cidadania, da Secretaria Extraordinária de Defesa e Promoção das Populações Afro-Brasileiras (SEAFRO) do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Se destacou como curadora de exposições como: África – Berço da Humanidade, Centro Cultural AMABRASILFilhas da África – Mês da Mulher Negra da América Latina e do CaribePaquetá e Cabo-Verde – Unidas Pelo AtlânticoDias de Zumbi – Exposição Reencontro com a África – Módulos: Senegal e Guiné-BissauGuiné-Bissau – Essa Terra é NossaUm Mosaico Cultural Chamado Praça Onze;Gilberto Gil –Todo Olhar, Todo Ouvido, Todo CoraçãoJoão Cândido – O Mestre-Sala dos Mares.

A nova representante da FCP carioca também traz experiência na curadoria dos projetos 308 Anos Sou ZumbiFórum Criminal Racismo é Crime! Aplicabilidade da Lei PenalKilunge – Feira do Livro e da Arte Afro—BrasileiraZumbi Rio – 300 AnosNossas Yabás.

Teve participação em palestras como: O Renascimento Africano e a Globalização, promovida pelo Consulado Geral da França; A Importância de Zumbi dos Palmares na História do Brasil, na NationalUrbanCoalition – Washington DC, USA, 1995. Foi autora da publicação Memória da Negritude – Calendário Brasileiro da Africanidade, Fundação Cultural Palmares, 1995, e organizou a publicação Rio Zumbi 2007 – Em Revista.

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *