Breaking News

Gladiadores do Altar são alvo de inquérito por intolerância contra religiões de matriz africana

gladiadores_02

12 DE JANEIRO DE 2017 POR UMBANDA EAD

Nesta última terça-feira (10/01) foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) em nome do Dr. Hédio Silva Jr, Dr. Antonio Basílio Filho, Dr. Jáder Freire de Macedo Júnior e Dra. Andreia Letícia Carvalho Guimarães o pedido de instauração de inquérito contra postagens veiculadas no facebook em grupos denominados Gladiadores do Altar.

Texto publicado na página do grupo no facebook
Texto publicado na página do grupo no facebook

O documento pede pelo envio de requerimento ao Juízo Criminal tendo como objetivo levantar os registros de conexão relacionados as postagens tal como horário, data e IP do computador usado. Pede também pela instauração de inquérito para a apuração de responsabilidade criminal pela prática de delitos previstos nos arts. 22, II e 23, IV, da Lei 7.170/83, c/c art. 20, caput, da Lei 7.716/89, pela cooperação da Delegacia de Crimes Eletrônicos e pela juntada de documentos que comprovem os crimes citados no inquérito.

Fundamentalismo Religioso

A edição 351 da Revista Superinteressante trouxe como reportagem principal o Extremismo Evangélico onde cita a crescente dos discursos de ódio e racismo religioso vindos de pastores de instituições pentecostais e neopentecostais. Entre os representantes citados encontramos o Pastor Lucinho Barreto ícone popular entre os jovens e que traz como slogan de suas pregações a frase “Loucos por Jesus“.

O líder religioso protagonizou em 2015 um discurso intolerante em vídeo onde ele fala sobre uma festa de Preto Velho que iria ocorrer dizendo “Ninguém me pediu. Não aceito. Não vai ter” e continua convidando os jovens para dar ‘B.O’ na “festa do capeta”.

No mesmo ano a revista Exame junto de outros inúmeros veículos também tomaram nota da presença do grupo intitulado Gladiadores do Altar após um vídeo publicado pela Igreja Universal do Reino de Deus IURD do Ceará onde jovens estão vestidos com roupas de soldados e marcham em direção ao altar gritando “Graças ao Senhor hoje estamos aqui prontos para a batalha, e decididos a te servir. Somos gladiadores do seu altar. Isso é uma decisão. Todos os dias enfrentamos o inferno confiantes em sua santa proteção”.

O pedido feito a Decradi citado no início do texto busca investigar as ações e publicações feitas em redes sociais cujo lema faz menção a atos discriminatórios de natureza racista, intolerante religiosa e de crime contra a segurança nacional incitadas pelo grupo Gladiadores do Altar.

Leia abaixo o documento expedido pelo Dr. Hédio Silva Jr., Advogado, Mestre e Doutor em Direito pela PUC-SP e ex-Secretário de Justiça do Estado de São Paulo, enviado a nossa redação nesta semana:

 

CLIQUE NO LINK PARA ABRIR PDF >> INQUERITO_GLADIADORES_DO_ALTAR_2017 <<

Texto: Júlia Pereira

Imagem: retirada da internet

 

Extraído do site de ensino UmbandaEAD / São Paulo – SP
https://umbandaead.blog.br/2017/01/12/5051/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *