Breaking News

Governo lançará concurso para projeto de Museu Afro

Iniciativa será lançada no dia 21 de abril, aniversário de Brasília. Capital brasileira já definiu terreno para abrigar o museu

por Portal BrasilPublicado: 11/02/2015 10h50Última modificação: 11/02/2015 10h50   O projeto do Museu Nacional da Memória Afro-brasileira (MNMAfro), a ser construído em Brasília, teve importantes avanços nessa terça-feira (10). O ministro da Cultura, Juca Ferreira, se reuniu com representantes dos moradores, arquitetos e deputados para tratar do tema. Já no encontro com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, foi definida a transferência do terreno e o lançamento do concurso internacional para o projeto arquitetônico do museu, no próximo dia 21 de abril - data em que se comemora o aniversário de Brasília. O governador do DF garantiu ao ministro a transferência do terreno, que estava prevista desde a gestão passada, mas que ainda não havia sido concluída. O local escolhido fica ao lado da Ponte JK, às margens do Lago Paranoá, cartão postal da capital federal. "Isso na capital nacional, em Brasília, complementa o processo de afirmação de Brasília como capital cultural do Brasil. O processo da discussão deste parque já foi dado, inclusive, com a participação da comunidade de Brasília. A área já estava determinada. A parte administrativa e a jurídica já estavam concluídas e, hoje, fechamos politicamente", afirmou o ministro. Com a transferência do terreno de 65 mil metros quadrados pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) para a União, o edital do concurso, que está a cargo do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-DF), poderá ser aberto para a participação de arquitetos de todo o mundo. Os profissionais terão como base o termo de referência desenvolvido pela Fundação Cultural Palmares em conjunto com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Fundação Casa de Rui Barbosa - entidades vinculadas ao Ministério da Cultura - e integrantes da comunidade que reside na região. O ponto abrigará o primeiro museu afro de abrangência nacional dentro da área onde será construído o Parque Mandela. A ideia do museu é ser um centro de referência da Cultura Negra, onde o visitante poderá, por meio do uso de tecnologia de ponta e interatividade, conhecer a trajetória dos povos afrodescendentes no Brasil e, efetivamente, reconhecer a sua importância na construção da identidade cultural do País. O espaço também será destinado para pesquisa e atividades educacionais, reunindo patrimônios material (peças de museus públicos e privados e de coleções particulares) e imaterial (danças, brincadeiras, tradições orais), além de objetos que mostrem a trajetória da população negra, que, atualmente, corresponde a mais de 50% dos brasileiros.   Fonte: Ministério da Cultura     Extraído do Portal Brasil http://www.brasil.gov.br/cultura/2015/02/governo-lancara-concurso-para-projeto-de-museu-afro

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *