Breaking News

‘Histórias da Mãe África’ tem curta temporada no Teatro Dulcina, no Rio

Espetáculo infantojuvenil se apresenta na Campanha Teatro Para Todos

Jornal do Brasil

 

13/12 às 16h01 – Atualizada em 13/12 às 16h20

 

O espetáculo infantojuvenil Histórias da Mãe África se apresenta em curta temporada, de duas semanas, de 13 a 21 de dezembro, aos sábados e domingos, no Teatro Dulcina, no Centro do Rio de Janeiro. A peça participa da Campanha Teatro Para Todos!, com ingressos a R$ 5. A atriz Priscila Camargo é dirigida por Cacá Mouthé e é acompanhada pelos músicos Marcelo Daguerre e Anderson Vilmar.

“Esse espetáculo é muito querido das crianças e dos adultos, pais e professores, pelo tema e pela experiência com a cultura africana e afro-brasileira que promove. Também porque utilizamos bonecos de forma lúdica, e o gênero de ‘contação de histórias’, aproxima as crianças. Ele coloca em cena a figura do ‘griot, tradicional contador de histórias africano, representado por um boneco, que participa o tempo todo, e convida as crianças a cantarem e a dançarem. Além de trabalhar valores, a inclusão social, e estimular a criatividade a imaginação e a leitura”, explica a atriz.

 

Peça apresenta contos, mitos, lendas e histórias da tradição oral africana
Peça apresenta contos, mitos, lendas e histórias da tradição oral africana

A peça foi indicada como um dos melhores espetáculos infantis em cartaz, no Rio de Janeiro, em 2004, em 2005 e em 2006. Ela apresenta contos, mitos, lendas e histórias da tradição oral africana, a partir de numa pesquisa de histórias de diferentes regiões da África, numa geografia não cartográfica, mas afetiva, religiosa e de tradições.

São oito histórias que contam um pouco da cultura e mística dos povos africanos. Do panteão afro-brasileiro, a peça apresenta Euá, Irôco e Iemanjá, que falam da criação do mundo e da maneira respeitosa com que esses povos tratam a natureza e seus mistérios. Uma cinderela egípcia, tirada dos papiros, se une ao griot.

O espetáculo retorna ao Rio, depois de ter percorrido quase todo o Brasil e ter estado no Ano do Brasil em Portugal, em 2013.

 

Serviço: 

De 06 a 21 de Dezembro, às 16h, no Teatro Dulcina

Rua Alcindo Guanabara, 17, Cinelândia – Centro

Ingressos: R$ 20, R$ 10 e R$ 5, na campanha Teatro Para Todos

 

Extraído do site do Jornal do Brasil on line
http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2014/12/13/historias-da-mae-africa-tem-curta-temporada-no-teatro-dulcina-no-rio/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *