Breaking News

Huambo: Rei Ekuikui V desloca-se à República do Brasil em Abril

Bailundo – O rei do Bailundo, Ekuikui V, desloca-se à República Federativa do Brasil no próximo mês, a convite do Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu, cujo responsável, Walmir Damasceno, esteve na corte do reino em Fevereiro último.

19 Março de 2015 | 03h17 – Actualizado em 19 Março de 2015 | 03h06

 

foto rei
REI EKUIKUI V FOTO: JULIO VILINGA

 

Em declarações quarta-feira à Angop, o soberano mostrou-se feliz com o convite, realçando que a sua ida ao Brasil representa a revitalização da herança cultural africana, por ser a primeira visita oficial de um rei bantu, após a abolição da escravatura, em 1850.

Informou que o convite que lhe foi feito inscreve-se no quadro dos objectivos da Década Internacional dos Afrodescendentes, criada por resolução da Assembleia Geral da ONU, em 23 de Dezembro de 2014, com o tema “Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”.

Ekuikui V disse que o Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu idealizou a visita para diversos estados brasileiros, para manter contacto com acultura afro-bantu brasileira.

O reino do Bailundo, localizado a 75 quilómetros a norte da cidade do Huambo, é um dos mais respeitados do país, pela sua resistência na luta contra a ocupação colonial, nos longínquos anos de 1500.

O mesmo foi funado pelo rei Katiavala I, proveniente da vizinha província do Cuanza Sul, e actualmente funciona com 35 sobas, oito dos quais em regime permanente, por residirem na corte. Ekuikui V, cujo nome verdadeiro é Armindo Francisco Kalupeteka, foi entronizado em 2012, sendo o 38º rei, sucedendo Ekuikui IV.

 

Extraído do Portal Angop / Angola Express
http://www.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/sociedade/2015/2/12/Huambo-Rei-Ekuikui-desloca-Republica-Brasil-Abril,68b82bfe-94e5-4692-a278-bd78bd32ee56.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *