Breaking News

Identidade de gênero no candomblé e cristianismo é tema de debate

por Redação

15/05/2017  12:23 | Atualizado: 15/05/2017  12:37

 

Dia 17 de maio o mundo comemora o Dia de Luta contra a Homofobia e o Espaço Cultural da Barroquinha recebe um debate sobre identidades de gênero no candomblé e no cristianismo. Pensando a religiosidade como ambiente de conforto muito buscado por pessoas LGBTs e rupturas que de tempos em tempos acontecem neste meio, o coletivo De Transs Pra Frente coloca o desafio de debater esse acolhimento tão delicado.

O evento acontece no próprio dia 17, quarta-feira, às 14h30. A entrada é colaborativa, no sistema “Pague Quanto Puder”.

Créditos: Andrea Magnoni
Dia da Luta Contra Homofobia tem debate de identidade de gênero e apresentação musical

Segundo dados do Novo Mapa da Religião, do Centro de Políticas Sociais/Fundação Getúlio Vargas, 91% dos baianos se consideram religiosos. Nas periferias de Salvador, onde se concentra grande parte das pessoas trans e travestis, aqueles sem religião somam apenas 13% da população soteropolitana.

A mesa O Acolhimento da Transgeneridade no Cristianismo, pretende criar um ambiente receptivo para ambas religiões. A mediação será feita pelo pesquisador e cristão Ailton Da Silva Santos, da COCIS – Comunidade Cristã Inclusiva do Salvador.

Às 18h começa a apresentação do grupo TransBatukada, com regência de Antenor Cardoso. O grupo de percussão auto-organizado, que produz encontros formativos-musicais, a partir da demanda de representatividade de pessoas trans e travestis. Os ensaios da Transbatukada acontecem aos sábados, às 14hs, e são abertos ao público.

O debate será retomado após a apresentação com a mesa O Acolhimento da Transgeneridade no Candomblé, mediada pela pesquisadora e egbomi Fernanda Júlia Onisajé, do Ilê Asé Oyá L’adê Inan, e com a presença de Mametu Allana Dandaramazi, zeladora transgênera do Unzo de Ungunzo Kessimbi Amazi; o babalorixá Gilson Ajunkesi, do Ilê Asé Ibá Ajunkesy, e o pesquisador egbomi Claudenilson Dias, do Ilê Asé Etomin Ewa.

Debate ‘A Transgeneridade nas Religiões’ + apresentação do grupo Transbatukada

17Mai

Qua 17/05  das 14:30 às 20:00 

Espaço Cultural da Barroquinha 
Praça Castro Alves, s/n Centro – Centro Salvador – BA (71) 3116-6675

 

Extraído do site Catraca Livre / São Paulo – SP
https://catracalivre.com.br/salvador/agenda/gratis/identidade-de-genero-no-candomble-e-cristianismo-e-tema-de-debate/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *