Breaking News

Igreja evangélica estampa: Homem que tiver relação com outro deve morrer

Após expor faixa com trecho Levítico, igreja está sob investigação após denúncia do Ministério Público.

Publicado: 28 julho 2016

profile_2090887_1469454008CLEVERTON SANTOS

 

Faixa colocada pelo pastor na igreja causa revolta
Faixa colocada pelo pastor na igreja causa revolta

Que o homossexualismo não é aceito pelos evangélicos, que se baseiam em uma passagem bíblica, isso não é nenhuma novidade. No entanto, o que chamou a atenção do Ministério Público Estadual, por meio do escritório na cidade de Sauípe, na Bahia, é que um versículo bíblico do livro de levítico tenha sido exposto em via pública, na parede da #Igreja, alertando aos leitores sobre tal ato.

A faixa pendurada na parede diz: “Se um homem tiver relações com outro homem os dois deverão ser mortos por causa desse ato nojento; eles serão responsáveis pela sua própria morte”. O trecho foi extraído do livro de Levítico, versículo 20:13.

As autoridades locais acreditam que a exposição da mensagem pode provocar revolta nos moradores, assim como aumentar a taxa de violência contra a comunidade LGBT. Além disso, pessoas afirmam que tal mensagem é verdadeiramente homófobica e fere os direitos das pessoas homossexuais.

A denúncia foi realizada por um próprio morador que ao passar em frente à igreja não concordou com tal ato de exposição.  O caso foi parar até no Centro de Apoio dos Direitos Humanos do MP-BA que está a cargo de Márcia Texeira.

A igreja, segundo investigações, sempre teve o costume de expor opiniões que dividem a comunidade. Segundo informações, a mesma instituição colocou uma segunda faixa com os seguintes dizeres:  “Você é livre para fazer suas escolhas, mas não é livre para escolher as consequências”.

A igreja Congregação Batista Bíblica Salém está com um inquérito aberto aguardando o final das investigações feitas pelo promotor criminal Dário Kist. O responsável pela igreja, o pastor Milton França, já foi interrogado e afirma que o ato não tem relação nenhum com a violência, que é apenas a palavra de Deus aberta ao público. Também afirma que não acredita que isso poderia trazer maiores consequências. O pastor aguarda decisão judicial em liberdade.

Para a promotoria do caso, a repercussão das faixas poderia sim trazer danos graves e irreversíveis, e por isso a mesma deve ser punida como um ato grave. Palavras da promotoria: “A liberdade religiosa, o direito à manifestação religiosa, não autoriza ninguém a fazer apologia ao crime”. #Casos de polícia#Fanatismo religioso

 

 

Extraído do portal de notícias Blasting News / São Paulo – SP
http://br.blastingnews.com/brasil/2016/07/igreja-evangelica-estampa-homem-que-tiver-relacao-com-outro-deve-morrer-001036827.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *