Igreja onde foi filmado O Pagador de Promessas reabre após 16 anos

Igreja onde foi filmado O Pagador de Promessas reabre após 16 anos

16 de março de 2018 0 Por Sérgio D`Giyan

Clássico brasileiro foi indicado ao Oscar e premiado em Cannes.

 

Felipe Ribeiro

3 FEV2018 / 10h25

 

Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1962 e único filme brasileiro a ganhar a Palma de Ouro no Festival de Cannes, O Pagador de Promessas teve cenas importantes gravadas na igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo, no Centro Histórico de Salvador, que será reaberta ao público após 16 anos. Cenário marcante da saga do personagem Zé do Burro, interpretado por Leonardo Villar, o local religioso tombado como patrimônio histórico desde 1938 estava em processo de restauro.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Datado do século XVIII, o templo católico possui 55 degraus aos seus pés, a chamada Escadaria do Paço, onde o beato Zé do Burro sobe com uma grande cruz de madeira nas costas para finalizar a promessa feita em um terreiro de candomblé para que seu burro, atingido por um raio, fosse salvo. Na trama, além da sua caminhada, ele precisa enfrentar a intolerância religiosa do Padre Olavo (Dionísio Azevedo), que tenta proibir a entrada de Zé na sua igreja devido ao fato da sua promessa ter sido feita num terreiro.

“Abandonada […] e alvo de saques”, segundo um professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, o local começou a definhar no final da década de 1990. Com sua reabertura, a igreja pode lidar com a dificuldade de encontrar fiéis, já que está localizada num ambiente repleto de templos sagrados e históricos. Para superar essa dificuldade, segundo a Folha de S.Paulo, alguns projetos estão sendo analisados, sendo que um deles seria um memorial ao filme de 1962 dirigido por Anselmo Duarte, com uma possível réplica da Palma de Ouro ganha por O Pagador de Promessas .

 

Extraído do portal Terra / São Paulo – SP
https://www.terra.com.br/diversao/cinema/adorocinema/igreja-onde-foi-filmado-o-pagador-de-promessas-reabre-apos-16-anos,936b351b0760b95cac5c95e272ae73897jb9blsu.html