Breaking News

Ilabantu promove a quarta edição da “Conversa de Terreiro” e discute as influências do povo bantu na formação do Brasil

on 31st outubro 2014 in Kimwanga-Nsangu with 0 comments   O evento, que contará com debates e apresentações culturais, trará rica programação e contará com a presença de grandes nomes responsáveis pela preservação das tradições africanas e afro-brasileiras No dia 15 de novembro ocorrerá a 4ª edição da “Conversa de Terreiro”, evento realizado pelo Ilabantu (Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu), instituição de fortalecimento politico dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana no Brasil e no continente sul americano, e mantenedora do Terreiro de candomblé “Nzo Tumbansi Tua Nzaambi Ngana Kavungu”, sob a liderança de Taata Nkisi Katuvanjesi, o jornalista baiano Walmir Damasceno, e que trata de assuntos de grande relevância, não só para os povos oriundos de comunidades tradicionais de matriz africana como para a população afro-brasileira de modo geral. Nesta edição o tema que norteará os debates será “Negro Bantu – Da opressão à contribuição”. unnamed O evento, além de uma oportunidade para o aprofundamento em discussões concernentes aos negros no Brasil, é também a chance de dialogar com diferentes lideranças –políticas, acadêmicas e religiosas- de modo a proporcionar maior empoderamento e conhecimento de sua própria história, origens e da vasta contribuição da cultura africana –neste caso, do povo Bantu- para a construção identitária do Brasil, mas que poucas vezes recebe a devida atenção e reconhecimento da sociedade. Esta edição contará com a presença de personagens ilustres, representantes da resistência e preservação das culturas tradicionais africanas e afro-brasileiras. A abertura oficial do evento será conduzida por Nengwa Kwa Nkisi Lembaamuxi, herdeira e sucessora do Terreiro Tumbenci de Maria Nenén situado em Salvador – Bahia. Logo em seguida haverá um bate papo com Renato Dias da ONG Kolombolo diá Piratininga, de São Paulo, em que a “alma bantu” brasileira será o assunto central. Além disso, a sede do Ilabantu receberá neste dia o Embaixador da República de Angola no Brasil, Sr. Nelson Manuel Cosme. A lei 10.639, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira nas escolas de Ensino Fundamental e Médio, também será tema de debate conduzido pela Professora Doutora Marlucia Mendes da Rocha da Secretaria de Educação da Prefeitura de Ilhéus/Bahia. O assunto, que já foi tema central de uma das edições anteriores do “Conversa de Terreiro”, é de vital importância considerando que, apesar de ser uma determinação legal, ainda é descumprida ou ignorada em diversas instituições de ensino do país. A arte e a cultura também serão destaque no evento. O produtor cultural angolano e diretor do filme AFROCARIOCAS, Aristóteles Kandimba, discorrerá sobre as contribuições das culturas tradicionais bantu na formação e construção do Brasil. Além disso, a edição contará com apresentações Grupo de Capoeira Tupinambá e do espetáculo Mangalê – A Terra que Me Transforma, trabalho este que aborda parte da cultura tradicional afro-brasileira através da dança e das representações simbólicas deixadas pelos ancestrais oriundos da África. O evento acontecerá na sede do Ilabantu, situado na rodovia Armando Salles, 5205 – Recreio Campestre – Itapecerica da Serra/SP. Arnaldo dos Anjos da redação Kimwanga-Nsangu – Ascom/Ilabantu Confira a programação completa: 10h00 Abertura tradicional – Nengwa Kwa Nkisi Lembaamuxi – herdeira e sucessora do Terreiro Tumbenci de Maria Nenén – Salvador/Bahia; 11h00 Conversa com Renato Dias – ONG Kolombolo diá Piratininga – SP O Brasil tem uma alma bantu; 12h00 Almoço Tradicional 14h00 Recepção ao Embaixador da República de Angola no Brasil Sr. Nelson Manuel Cosme 15h00 Conversa com a Professora Doutora Marlucia Mendes da Rocha, Secretaria de Educação da Prefeitura de Ilhéus/Bahia Lei 10.639, entre a ignorância do educador ao cumprimento da Lei 16h00 Conversa com Taata Mukwanzilê – Antonio Sergio Santos Rabêllo, de Nkosi Da Opressão a contribuição na construção de uma identidade 17h00 Conversa com Aristóteles Kandimba, produtor cultural angolano e diretor do filme AFROCARIOCAS; Culturas tradicionais bantu, contribuição na formação e construção do Brasil 18h00 Apresentação do Grupo de Capoeira Tupinambá 19h00 Apresentação do espetáculo Mangalê – A Terra que Me Transforma   Release extraído do site Izo Tumbansi http://inzotumbansi.org/home/ilabantu-promove-a-quarta-edicao-da-conversa-de-terreiro-e-discute-as-influencias-do-povo-bantu-na-formacao-do-brasil/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Ilé Asé Omin Oiyn, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Hoje, é editor do Jornal Awùre. Diretor Financeiro da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. Colabora com a assessoria de comunicação do PPLE - Partido Popular da Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. É sócio diretor na agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *