Breaking News

Imagem de Iansã é quebrada na Faculdade de Direito

Estátua foi dada como presente a Faculdade pelo movimento estudantil Zoada, em comemoração ao Dia da Consciência Negra. Outros estudantes não gostaram da atitude, com a justificativa de que a imagem negra estava ao lado de uma santa de origem católica

por Nathan Santos qui, 20/11/2014 – 15:06

 

Imagem de Iansã teve a cabeça quebrada Victor Soares/LeiaJáImagens
Imagem de Iansã teve a cabeça quebrada
Victor Soares/LeiaJáImagens

Em plena quinta-feira (20), data que marca a comemoração da Consciência Negra, uma imagem de Iansã, orixá da cultura do Candomblé, foi quebrada na Faculdade de Direito do Recife (FDR) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), situada no Centro da capital pernambucana. A estátua foi colocada em um móvel próximo à entrada do prédio por integrantes do movimento estudantil Zoada, justamente para enaltecer a cultura afro e mostrar Iansã como símbolo de resistência negra. Ainda não há informações concretas sobre quem quebrou a estátua.

LJA_8038De acordo com uma integrante do Zoada, a estudante de direito Brisa Lira, a imagem foi dada de presente a Faculdade na última segunda-feira (17), como parte das ações que o movimento desenvolveu ao longo da semana em homenagem ao Dia da Consciência Negra. Segundo ela, alguns estudantes não concordaram com a colocação da estátua ao lado de uma santa de origem católica. “Eles disseram que era uma falta de respeito e feria a imagem da santa católica. Eles também falaram que Iansã era pagã”, declarou Brisa. A cabeça de Iansã foi quebrada e colocada ao lado do corpo.

A assistente da diretoria da FDR, Rejane Gomes, confirmou que vários requerimentos foram oficializados por alunos que não aceitaram a imagem de Iansã na instituição de ensino. Porém, por ter sido um ato da comemoração do Dia da Consciência Negra, a diretoria resolveu manter a estátua até o acontecido desta quinta-feira. Ainda segundo Rejane, por volta das 6h, um vigilante viu a imagem e ela ainda estava intacta. Já por volta das 8h, um estudante identificou que a cabeça da estátua estava quebrada e colocada ao lado do corpo. “A universidade é laica e isso gerou algumas reclamações”, disse a assistente da diretoria, justificando que a santa católica que já estava no móvel situado na entrada da Faculdade é um símbolo de fundação da instituição de ensino e por isso nunca havia sido retirada.

Em relatório enviado aos professores e servidores da Faculdade de Direito, a diretora da instituição, Luciana Grassano, justificou que a santa católica e a Iansã foram retiradas do móvel para evitar mais problemas. “Diante do cenário de desrespeito a fé e a religião, retirei as imagens”, disse a diretora. Por curiosidade, outra imagem foi colocada no móvel: um Papai Noel. Colado nele, há uma carta assinada pelo movimento “Ocupe-se”.

LJA_8053

Segundo a diretoria da FDR, uma reunião com professores e servidores está marcada para o dia 28 deste mês. Na ocasião, será discutida a colocação de imagens religiosas nas dependências do prédio. A diretoria também informou que nenhum objeto pode ser colocado no espaço físico da Faculdade sem a devida autorização documentada através de requerimento.

Ainda em entrevista ao LeiaJá, a integrante do Zoada, Brisa Lira, afirmou que boa parte dos participantes não são adeptos ao candomblé. A própria estudante se diz ateia e garantiu que colocar a Iansã na Faculdade foi “apenas um ato político”. “Meu sentimento em relação ao acontecido é de total intolerância política”, completou Brisa. Nossa reportagem procurou estudantes que não concordaram com a imagem de Iansã no prédio, porém, nenhum deles foi encontrado. Confira também: Dia da Umbanda completa dois anos com pouco a comemorar.

 

Imagem negra estava ao lado de uma santa de origem católica. Um Papai Noel também foi colocado na Faculdade Victor Soares/LeiaJáImagens
Imagem negra estava ao lado de uma santa de origem católica. Um Papai Noel também foi colocado na Faculdade
Victor Soares/LeiaJáImagens
Integrantes do movimento Zoada colocaram a Iansã na Faculdade Victor Soares/LeiaJáImagens
Integrantes do movimento Zoada colocaram a Iansã na Faculdade
Victor Soares/LeiaJáImagens
Imagens foram recolhidas da entrada da Faculdade de Direito e colocadas na secretaria da instituição Victor Soares/LeiaJáImagens
Imagens foram recolhidas da entrada da Faculdade de Direito e colocadas na secretaria da instituição
Victor Soares/LeiaJáImagens

 

 

Uma carta foi colocada no Papai Noel Victor Soares/LeiaJáImagens
Uma carta foi colocada no Papai Noel
Victor Soares/LeiaJáImagens

Extraído do portal de notícias LeiaJá.com
http://www.leiaja.com/carreiras/2014/11/20/imagem-de-iansa-e-quebrada-na-faculdade-de-direito/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *