Breaking News

Iyalorixá Edelzuíta do ILÈ OBÁ N’LÁ publica carta aberta para a candidata à presidência da República Marina Silva

Iyálorixá Edelzuita d´Osogiyan
Iyálorixá Edelzuita d´Osogiyan

 

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Setembro 1, 2014 at 12:32 pm

 01  de setembro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

 

Rio de Janeiro, 01 de Setembro de 2014

A candidata à presidência da República Marina Silva, meus respeitos, cada um com a sua fé. Religião é cultura e cultura é religião. Para os afrodescentes do Brasil, da tradição do Orixá, Umbanda, Quimbanda, Omolocô, Angola, Ketu, Jeje, Ijexá e outros, esta é a nossa fé!!! Quando a candidata diz que Candomblé é seita, só é seita por que nosso culto é a Deus e os Orixás. Orixás candidata, são os 4 elementos básicos da natureza. Água é Orixá feminino: Oxum, deusa da água doce. Yemonjá, deusa dos oceanos e Nanã a deusa da lama. Fogo: Xangô, é a pedra que se forma através de um raio que cai na terra… Chama – se EDUN ARA. Ogun é o ferro que também vai no fogo. Iansã também é a deusa do fogo e dos ventos. Obaluayê, Obá = Rei, Ayê = Terra: a terra nos dá o que comer, nos cria e depois voltamos para a terra. O ar que respiramos está ligado a Iansã e Oxalá que domina esse espaço entre o céu e a terra.
Candidata Marina, a pessoa que vos fala é a Mãe Edelzuita de Oxalá, quarta filha mais velha iniciada pela saudosa Mãe Menininha do Gantois. Eu, Mãe Edelzuita, nasci e me criei no Candomblé, cultuo uma pedra de Xangô que veio de um raio do céu para a terra. Essa pedra veio da África, da região do Daomé a 168 anos, e só com a minha pessoa a tenho à 72 anos. E por esse motivo senhora candidata eu não poderia deixar de me manifestar quando a senhora diz que o Candomblé não é religião. Sendo os Orixás os primeiros habitantes da terra que até então a presente data de 2014 eles se manifestam em trilhões e trilhões de seus fiéis. Candomblé é o culto à Deus e a natureza!!! A Mãe Edelzuita que nasceu e criou – se dentro do Candomblé não vê diferenças, pois Deus ao criar o mundo, não criou religiões, ele disse: ” crescei e multiplicai.” E também disse: ” Amai uns aos outros.” …. Por esse ensinamento que Deus deixou, eu sou do Candomblé, da Irmandade do Coração de Jesus e também Conselheira Nacional e Regional do Estado do Rio de Janeiro de uma congregação protestante.
Neste mundo temos que fazer a política da “boa vizinhança”. Deixe o povo de Raízes e Matrizes Africana em paz. Não criamos política nem desavença com ninguém. Observe a Constituição e a Carta Magna de nosso país.

Atenciosamente, Iyalorixá Edelzuíta.

 

Extraído do blog Conexão Afro

http://conexaoafro.wordpress.com/2014/09/01/iyalorix-edelzuta-do-il-ob-nl-publica-carta-aberta-para-a-candidata-presidncia-da-repblica-marina-silva/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *