Breaking News

Justiça condena escola que demitiu professor que deu uma Bíblia a um aluno

51352aa5ab0274cb2748455d506d802cPor Dan Martins em 8 de janeiro de 2015 


 

 

escola-demite-professor-Bíblia-alunoA Comissão de Oportunidades Iguais de Emprego dos Estados Unidos (EEOC: U.S. Equal Employment Opportunity Commission) divulgou recentemente sua decisão a favor do professor Walt Tutka, que foi demitido da escola em que estava trabalhando depois de ter compartilhado um versículo bíblico com um aluno e, a pedido da criança, a ter presenteado com uma Bíblia.

Em sua decisão a EEOC afirmou haverem motivos suficientes para acreditar que o distrito escolar de Phillipsburg cometeu discriminação contra o professor. O EEOC afirmou ainda que a religião e um ato de retaliação foram os principais motivos da demissão de Tutka.

A decisão a favor do professor foi comentada pelo advogado Hiram Sasser do Liberty Institute, um escritório de advocacia especializado em casos de liberdade religiosa.

– Esta é uma grande indicação de que a EEOC está levando a liberdade religiosa a sério e de eles estão fazendo se cumprir a lei e, neste caso, se certificar que direitos de Walt são protegidos – afirmou o advogado, segundo a Fox News.

– Isso envia uma mensagem para os distritos escolares que a sua reação alérgica natural à religião é equivocada e, não e apenas errada, é também uma violação flagrante da lei – completou Sasser.

Os conflitos entre Tutka e a escola na qual estava trabalhando como professor substituto começou em outubro de 2013, quando ele citou um versículo bíblico a um aluno. O estudante o questionou onde estava escrito aquilo, e ele respondeu que era na Bíblia e, ao descobrir que o garoto não tinha uma Bíblia, o professor o deu uma de presente.

Walt Tutka é membro do Gideões Internacionais, um ministério conhecido por oferecer Bíblias para crianças em idade escolar em todo o mundo, o que para Hiram Sasser foi um dos motivos de sua demissão, que agora foi classificada como ilegal pela justiça do trabalho norte americana.

Sasser disse que espera que o distrito escolar recontrate o professor, e que o Liberty Institute vai trabalhar para se assegurar que o Tutka tenha seus direitos garantidos.

– Se eles não fazem a coisa certa, eles vão enfrentar sérias consequências (…) Você não pode simplesmente demitir pessoas porque elas entregam uma Bíblia para alguém enquanto estão no trabalho – afirmou o advogado.

 

 

 

Extraído do portal de notícias Gospel +
http://noticias.gospelmais.com.br/escola-demitiu-professor-biblia-aluno-73753.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *