Breaking News

Justiça condena ‘pai de santo’ por golpes em Presidente Prudente

Tribunal manteve sentença de um ano e dois meses para acusado.

Estelionatário oferecia cura espiritual em troca de dinheiro.

Do G1 Presidente Prudente | 09/06/2014 19h04 – Atualizado em 09/06/2014 19h04

 

Em decisão da 16ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, divulgada nesta segunda-feira (9) pelo site do órgão, foi mantida uma sentença que condenou um homem acusado de aplicar golpes em Presidente Prudente. Ele terá que cumprir um ano e dois meses de reclusão por enganar moradores da cidade como “pai de santo”.

Segundo denúncia da promotoria, o estelionatário oferecia cura espiritual em troca de dinheiro. Ele teria pedido ao autor da ação inicial R$ 2,5 mil para evitar que fosse acometido por doenças e pudesse se relacionar com mulheres mais novas. Dias depois de receber o pagamento, informou à vítima que novos problemas haviam surgido na vida dele e solicitou mais R$ 480. Como não dispunha da quantia, entregou um eletrodoméstico como pagamento.

Para o relator do recurso, desembargador Otávio Augusto de Almeida Toledo, as provas trazidas aos autos demonstram que o réu atraía pessoas fragilizadas e utilizava métodos para iludi-las e extorqui-las.

“Diante dos fatos apresentados, é evidente que o acusado empregava de fraude para obter o dinheiro necessário para pagar, no mínimo, o aluguel da sala onde atendia, comprar os produtos que manufaturava e depois vender e prover suas demais necessidades.”

A votação foi de forma unânime. Participaram também os desembargadores Pedro Luiz Aguirre Menin e Alberto Viegas Mariz de Oliveira.

 

Extraído do site Globo.com

http://g1.globo.com/sp/presidente-prudente-regiao/noticia/2014/06/justica-condena-pai-de-santo-por-golpes-em-presidente-prudente.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Ilé Asé Omin Oiyn, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Hoje, é editor do Jornal Awùre. Diretor Financeiro da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. Colabora com a assessoria de comunicação do PPLE - Partido Popular da Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. É sócio diretor na agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *