Breaking News

Lauro de Freitas recebe ação de incremento ao Turismo Étnico-Afro

 

31 de março de 2017 Ray Santos

Com a participação da Orquestra de Berimbaus e o Grupo Cultural Azânia, a Secretaria do Turismo da Bahia (Setur) realizou, nesta quinta-feira (30/3), no município de Lauro de Freitas (22 quilômetros de Salvador), o seminário “Tecendo a Rede do Turismo Étnico–Afro”.

Dando seguimento às ações da Setur destinadas à qualificação e ao fortalecimento do turismo no Estado, as atividades reuniram no auditório da Faculdade Unime, público de 240 pessoas. O programa incluiu Oficina de Construção de Redes para o Turismo, e diagnóstico do turismo cultural e étnico, visando estruturar roteiros que ajudem a incrementar o fluxo turístico municipal.

A iniciativa conta com a parceria da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Lauro de Freitas e, além de também incentivar a adesão de novos interessados à rede de turismo étnico de Lauro de Freitas, visa contribuir para que o município se torne referência para o turismo étnico e cultural na zona turística Costa dos Coqueiros.

Participaram do encontro entidades como o Bloco Afro Bankoma, a Rede Mauanda (rede de terreiros que produzem artigos de candomblé), o quilombo Kingoma, Associação de Baianas do Acarajé, além de representantes de hotéis e pousadas, artesãos e grupos de capoeira, dentre outros.

Através da valorização da cultura e estímulo ao empreendedorismo, a rede visa estimular o crescimento sustentável das comunidades negras, por meio da produção associada ao turismo. Atualmente, a Setur tem atuado na construção de dez redes de turismo étnico-afro, localizadas em seis zonas turísticas, envolvendo cerca de 500 empreendimentos negros da cultura e do turismo da Bahia.

Repórter: Marilena Neco

Fonte: Setur/MS

 

Extraído do site do Jornal Dia a Dia / Campo Grande – MS
http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=269811

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *