Breaking News

Livro do “pai do romance baiano” ganha nova edição

Clássico modernista é relançado pela Edusp e pela Com-Arte, a editora-laboratório do curso de Editoração da USP

Por Redação – Editorias: Cultura – 18/08/2017

 

Xavier Marques, jornalista, político e escritor, autor de O Feiticeiro

“Preparem-se, pois, os leitores para assistir à passagem de curiosas fitas coloridas, entre as quais gostarão de ver as danças de candomblé, as rainhas dos batuques, as sessões de feitiçaria na casa onde se ata e desata o destino das namoradas supersticiosas”, anunciavam os editores do jornal baiano A Notícia, em 1914.

O acontecimento em questão era a estreia do romance O Feiticeiro, de Xavier Marques, publicado no periódico por capítulos e, mais tarde, em 1922, editado como livro.

Quando chegou ao mercado, O Feiticeiro só confirmou a relevância de Marques no cenário modernista. Há três anos, o autor já ocupava a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras.

O Feiticeiro começou a ser publicado no jornal baiano A Notícia, em 1914 – Foto: Marcos Santos

Sua principal obra se desenrola em Salvador, em 1878, uma década antes da Abolição e da República. Nela, o pai de santo Elesbão, ambíguo e misterioso, desperta as angústias, temores e desejos das demais personagens, envolvidas numa trama de amor e desigualdade.

Para a época, os temas da obra eram arrojados. Marques escrevia sobre a baianidade, os sertões, as cidades, o candomblé e o sincretismo religioso. Sua forma e temática influenciaram grandes nomes da literatura. Jorge Amado o chamava de “pai do romance baiano” e Mário de Andrade se inspirou em um dos episódios do livro para escrever o capítulo “Macumba”, de Macunaíma.

Reserva Literária

Apesar de seu impacto literário, a obra O Feiticeiro foi perdendo a força com o passar do tempo. Para livrar esse e outros clássicos do esquecimento, a Editora da USP (Edusp) e a Com-Arte, editora-laboratório do curso de Editoração da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, se uniram para lançar novas edições desses livros.

Livro O Feiticeiro, das editoras Edusp e Com-Arte – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O resultado dessa parceria é a Coleção Reserva Literária, cujo quinto livro lançado é O Feiticeiro. Outras obras também foram reanimadas pelas editoras, como Contos Cariocas, de Arthur Azevedo, Marta, de Medeiros e Albuquerque, Mal-olhado, de Veiga Miranda, e Navios Iluminados, de Ranulfo Prata.

A edição da Edusp e da Com-Arte conta com apresentação de Thiago Mio Salla e notas de José de Paula Ramos Jr., coordenador da coleção Reserva Literária.

Com informações da Assessoria de Comunicação da ECA.

O Feiticeiro, de Xavier Marques, Edusp e Com-Arte, 496 páginas, R$ 70,00.

 

 

Extraído do site do Jornal da USP / São Paulo – SP
https://jornal.usp.br/cultura/livro-do-pai-do-romance-baiano-ganha-nova-edicao/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *