Breaking News

Macaé abre inscrições para Festival de Dança Africana e Afro-Brasileira

Processo vai até o dia 30 e o evento acontece no dia 3 de novembro.
Programação é voltada para estudantes do município do RJ.

 

Do G1 Região dos Lagos | 03/10/2016 19h32 – Atualizado em 03/10/2016 19h32

 

 

As inscrições para o II Festival de Dança Africana e Afro-Brasileira de Macaé (RJ) foram abertas nesta segunda-feira (3) e vão até o dia 30 de outubro.

A programação é direcionada a estudantes das redes municipal, estadual e privada.

A programação, que faz parte do calendário da rede municipal, acontecerá no dia 3 de novembro, no Teatro Municipal, a partir das 13h. A expectativa da coordenação é contar com a participação de cerca de 50 escolas.

Alunos do 1º ao 9º ano, Ensino Médio e atendidos pelos módulos da Coordenadoria Especializada de Apoio ao Escolar (Cemeaes) podem se inscrever. O cadastro deve ser encaminhado para o Programa de Cultura Afro-Brasileira e Indígena da Secretaria de Educação, na sede da Secretaria de Educação, situada na Rua Antero Perlingeiro, n° 402, Centro.

A segunda edição do festival também tem propostas de incentivar a valorização histórica cultural da população negra brasileira nas unidades de ensino. As escolas interessadas em participar do evento devem preparar coreografias inéditas dos gêneros e estilos musicais africano e afro-brasileiro.

Para fazer parte do festival, as escolas devem seguir critérios específicos. São eles: apresentar uma coreografia com, no máximo, oito participantes; apresentações do gênero indígena brasileira com no máximo cinco minutos.

Os alunos serão avaliados por uma comissão julgadora formada por especialistas na área de dança e cultura indígena brasileira e/ou latina americana. Entre os critérios avaliados estão criatividade, empatia, domínio coreográfico, fidelidade histórico cultural e interpretação.

Todos os alunos receberão certificados de participação. As três melhores coreografias serão premiadas com troféus para as escolas. Com a realização do festival, a intenção da rede municipal é revelar talentos e promover a integração entre escolas e estudantes.

Outras propostas são estimular a criatividade coletiva e individual; a produção coletiva e a socialização; promover a circulação de bens culturais; incentivar a criação e manutenção de espaços tendo a dança como forma de arte nas escolas.

 

Extraído do portal de notícias G1 / Região dos Lagos – RJ
http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2016/10/macae-abre-inscricoes-para-festival-de-danca-africana-e-afro-brasileira.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *