Breaking News

Madureira celebra a Liberdade Religiosa no evento Cantando a Gente se Entende

CGSE -15
Sérgio Loroza entre Andrezão e o Babalawo Ivanir dos Santos 

Ontem, Madureira foi a grande estrela da 3ª Edição de “Cantando a Gente se Entende”, em torno de 6 mil pessoas circularam pelo Parque de Madureira.

O evento promoveu um verdadeiro encontro fraternal, onde diversos seguimentos religiosos estiveram presentes lado a lado, divididos nos espaços do Palco Principal, Palco Praticável e Nave Mãe, teve de tudo, show de Serjão Loroza, danças, oficinas, feira afro e indígenas, uma completa manifestação de respeito à fé.

Promovido pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) e pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP), com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro e apoio da Rede Globo.  A intenção também foi lançar a 9ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que será setembro, em Copacabana.

“Foi uma grande confraternização cultural e inter-religioso em defesa da paz e da diversidade”, afirmou o interlocutor do grupo CCIR, babalawo Ivanir dos Santos.

Fazendo coro com Ivanir, sacerdotes estiveram presentes e chancelaram suas crenças. O domingo de sol na Zona Norte, recebeu em várias etapas, depoimentos e manifestações de diversas formas, de um lado cantando, do outro tocando, mais adiante degustando… Mostrando que é possível sim, todos juntos em prol de uma mesma causa – “O Respeito ao Credo”. E isso ficou bem claro no palco, com falas de representantes, como da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, com o Bispo Aquilini, a Umbanda recebeu o grupo Muda Casa de Cláudia e tenda do Caboclo Flexeiro, também da Umbanda, fala de Fátima Damas, Tenda Candomblé Ilé de Ogunja, com Renato de Ogunja, o Paganismo também marcou presença, ganhou fala do Sacerdote Og Sperle. Hare Krishna, esteve com sua representante Raga Bhumi, a Igreja Batista Betânia contou com depoimento de Anderson, os Indígenas foram representados Cristiane Santos, a tenda Centro de Estudos Bíblicos, contou com representação do Divino Lopes, os Judeus, também presentes com Paulo Maltz, da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro.

E tem mais, uma forma inesgotável de bom senso e respeito com todos os segmentos religiosos, o evento teve a honra de receber a Pastoral Afro Arquidiocese, com Diácono Nélson Águia, e pra fechar, o Budismo Primordial, contou com seu Sacerdote Gyouim.

O encontro começou às 12h, com exposição de tendas de cada segmento e foi pouco mais das 22h. Na ala cultural, Orquestra Alabe Fun Fun (primeira Orquestra de Atabaques Afro-Brasileira), Coral Israelita brasileiro, dirigido por Abrahão Rumchinsky e como assistente o maestro Ricardo Szpilman. Coral Asa, da Associação Scholem Aleichem, Rancho Praça Onze: grupo idealizado e dirigido pelo maestro Ricardo Szpilman para celebrar a fusão das culturas judaica e brasileira no Rio de Janeiro.

Banda Jeff e Serginho, os dois jovens se uniram e usam a musica pra falar da evangelização. Beatriz Nascimento, apresentou cânticos de umbanda, seguida da Banda IdeALL, e fechou com o suingue de Serjão Loroza. A tarde ganhou outras expressões culturais, com dança, circo, oficinas com a “A perpetuação da culinária dos povos de matriz africana”, com o palestrante Nilton Fontes, Oficina: História da família, coordenado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que possui o maior acervo de genealogia do mundo e o “O papel das mulheres nas sociedades africanas em diásporas – A história das Yabás contada pelas Yalorixás”, entre outras atividades. E assim, a terceira edição “Cantando a Gente se Entende”, foi uma festa, um encontro primoroso, e que venham outros, muitos outros…

Fotos Tainá Salomão

 - ​Ivanir na oficina das Yalorixás
– ​Ivanir na oficina das Yalorixás
- Ivanir com Orquestra Alabe Fun Fun
– Ivanir com Orquestra Alabe Fun Fun

 

- Marcelo Freixo, com Ivanir dos Santos e Yango 
– Marcelo Freixo, com Ivanir dos Santos e Yango
- Ivanir dando entrevista  
– Ivanir dando entrevista
- Paulo Maltz, da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro. e Ivanir dos Santos.
– Paulo Maltz, da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro. e Ivanir dos Santos.
- Diácono Nélson Águia e Ivanir dos Santos
– Diácono Nélson Águia e Ivanir dos Santos
- 3 gerações cultuando os orixás. O pequeno Luis Cláudio, de 4 anos, ao lado da mãe Margarida dos Anjos e da avó Maria de Xangô.  
– 3 gerações cultuando os orixás. O pequeno Luis Cláudio, de 4 anos, ao lado da mãe Margarida dos Anjos e da avó Maria de Xangô.
 ​- Os cicerones do palco; Renato Obaluaê com Ivanir e Mírian de Oya  ​
​- Os cicerones do palco; Renato Obaluaê com Ivanir e Mírian de Oya  ​

- Equipe de religiosos, próximo das tendas  ​– Equipe de religiosos, próximo das tendas  ​

 

 

Bia Saldanha
Sócia Diretora
Bi & Ro Assessoria de Comunicação

Telefone: 21 2508 6245
Celular: 21 98107 1450
Endereço: Av. Rio Branco, 120 / Sala 608 Centro – RJ

 

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *