Breaking News

Mateus Aleluia anuncia coletânea da fase afro do grupo Os Tincoãs

Remanescente do grupo fala da importância do candomblé para nossa cultura

 

31/01/2017 18h05 – Atualizado em 31/01/2017 18h05

 

Mateus Aleluia: ‘A cultura vem do culto. E o culto é o candomblé’ (Foto: TV Bahia)

Entre as décadas de 60 e 70, Os Tincoãs – formado por cachoeiranos – se destacou no cenário nacional ao levar o candomblé para as músicas e introduzir ritmos afro-baianos na MPB. Único sobrevivente do grupo, Mateus Aleluia fez uma apresentação memorável na Casa do Sol, da TV Bahia, e anunciou o lançamento de uma coletânea de tudo que o grupo fez na sua fase afro.

“O Recôncavo é embalado musicalmente pelos tambores do candomblé, pelos órgãos da Igreja Católica e pelos tambores do candomblé de caboclo. Sem saber por quê, começamos a cantar os pontos de candomblés”, explica Aleluia. “Seja o que for, a ancestralidade vem do culto. A cultura vem do culto. E o culto é o candomblé”, diz o cantor e compositor.

Para ele, o candomblé é o grande guardião da cultura africana aqui no Brasil: “Se ele não existisse como culto, a cultura ter-se-ia diluído e ninguém estaria comendo acarajé, cantando de uma forma rítmica tão diversificada. Essa diversificação vem da multiplicidade rítmica dos toques de candomblé”, ensina. Veja o vídeo.

Tudo sobre o Mosaico Baiano.

Curta a fan page do Mosaico Baiano.

Saiba tudo sobre novelas, programas de variedades e reality shows da TV Globo! E confira também receitas, dicas de estilo e conteúdos exclusivos só para a Web.

Que tal participar da produção dos conteúdos do Mosaico Baiano? Envie sugestões de matérias, fotos, vídeos, críticas e comentários para nossa equipe. Participe!

Baixe o aplicativo do Gshow gratuitamente na loja do seu smartphone e tablet e acompanhe tudo sobre o entretenimento da TV Globo.

 

Extraído do portal Gshow / Rio de Janeiro – RJ
http://gshow.globo.com/Rede-Bahia/Mosaico-Baiano/noticia/2017/01/mateus-aleluia-anuncia-coletanea-da-fase-afro-do-grupo-os-tincoas.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *