Memorial reabre revitalizado e exalta personalidades e cultura negra

Memorial reabre revitalizado e exalta personalidades e cultura negra

1 de agosto de 2017 0 Por Sérgio D`Giyan

Solenidade de entrega aconteceu nesta terça-feira (25)

 26 JULHO, 2017 15:01

 

“Para mim é uma felicidade, é onde acelera o coração. É onde estão nos valorizando, nós sofremos muito preconceito, mas um espaço como esse que acolhe os negros é um grande incentivo à cultura afro”. A afirmação emocionada é da mãe Socorro de Oxum, na reabertura do Memorial Esperança Garcia. O espaço foi revitalizado e entregue na noite dessa terça (25), com participação de autoridades e grupos afro-culturais. Salas de oficinas, exibição de filmes, espaço cultural, biblioteca e sala de inclusão digital foram reformados e modernizados.

O memorial, que se chamava Zumbi dos Palmares, agora faz homenagem a Esperança Garcia, escrava piauiense que viveu na região de Oeiras no século XVIII. Aprendeu a ler e a escrever com os padres jesuítas e escreveu uma carta ao governador da província denunciando os maus-tratos que sofria. Na entrada do memorial, a imagem de Esperança Garcia foi grafitada junto com o texto da sua carta original.

“Não é nossa intenção desmerecer Zumbi, pelo contrário, mas também não podemos esquecer que a história é dinâmica, pouco se conhecia sobre Esperança Garcia. Temos que valorizar os vultos nacionais, mas acima de tudo, valorizar nossas raízes e personalidades regionais”, conta o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.

Além das melhorias em toda a estrutura elétrica, no muro, piso e climatização, o local ganhou também acessibilidade com rampas na entrada principal e no palco. Os muros foram grafitados dentro e fora do espaço com representações da cultura afro e com fotos de Nelson Mandela, Malcon X, Martin Luther King, Francisca Trindade, Júlio Romão, entre outras personalidades.

Todas as salas do memorial Esperança Garcia também fazem homenagens a pessoas importantes do movimento negro como Júlio Romão, Lélia González e pai Oscar de Oxalá. A sala de oficina de dança recebeu o nome do coreógrafo e especialista em dança afro Valdemar Santos. “Estou extremamente agradecido, porque geralmente homenagens são póstumas, e dar ainda mais visibilidade a dança negra que muitas vezes é marginalizada”, diz o coreógrafo.

A obra custou R$ 194 mil do Tesouro Estadual e foi feita sob os cuidados da equipe da Coordenação de Registro e Conservação da Secretaria Estadual de Cultura. Em breve, a Secult lançará edital cultural para uso do memorial Esperança Garcia. Assim como o Projeto Boca da Noite, será elaborado um edital específico para apresentações de grupos culturais.

Autoria: Marisa Oliveira

 

 

Extraído do site institucional do Governo do Estado do Piauí
http://www.pi.gov.br/materia/cultura/memorial-reabre-revitalizado-e-exalta-personalidades-e-cultura-negra-2135.html