Breaking News

Mercadão faz a 14ª Festa para Yemanjá

29/12 – 04:22

yemanja-mercadaoooo

Para agradecer a Yemanjá (reverenciada como a mãe de todas as águas) pela reconstrução do Mercadão de Madureira que foi destruído por um incêndio em abril do ano 2000, os comerciantes Hélio Sillman e Guaracy Coutinho organizaram em 2002 uma procissão que tinha um caminhão com oferendas e uma imagem de Yemanjá com 2 metros de altura, até o Posto 4 da Praia de Copacabana.

A cerimônia caiu no gosto popular e também do povo do santo, tornando-se uma tradição do Rio de Janeiro.

Todos os anos a festa começa em frente ao Mercadão com muitos cânticos e danças para os Orixás que segue em carreata até o mar.

Segundo Hélio Sillman, neste ano além da tradicional roda com Babalorixás, Yalorixás e filhos de santo, haverá um minuto de silêncio em respeito às vítimas do trágico acidente, ocorrido em novembro, com a equipe da Chapecoense. “Será um momento para reverenciarmos os que partiram na tragédia e pedir que os Orixás confortem sempre seus familiares. Ao final deste minuto de silêncio, soltaremos balões em memória dos atletaes”.

Como a vida segue, Hélio já está organizando a celebração do 15º aniversário da procissão. “Vamos comemorar com bastante entusiasmo, pois afinal são 15 anos, celebrando a vitória da fé em Yemanjá e nos Orixás!”

A concentração da 14ª Procissão de Yemanjá do Mercadão de Madureira será hoje, quinta-feira, 29 de dezembro, às 12h, no Mercadão, com saída às 15h, em direção ao Posto 4 da Praia de Copacabana/RJ.

Odò Ìyá!

Salve Yemanjá!

Axé!

Fonte: Extra/Globo

 

Extraído do site de notícias Boa Informação / Penedo – AL
https://boainformacao.com.br/2016/12/mercadao-faz-a-14a-festa-para-yemanja/

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *