Breaking News

Moda afro também para crianças

No Dia das Crianças, comemorado hoje, o DIA mostra opções voltadas ao público afro infantil

11/10/2016 22:42:52 – ATUALIZADA ÀS 12/10/2016 18:06:10

MARTHA IMENES

Rio – Não faltam opções para presentes no Dia das Crianças, comemorado hoje. Além dos brinquedos, há um universo vasto e variado de moda infantil. E passou o tempo em que se restringiam às cores rosa para meninas e azul para meninos. Em um mercado abrangente, as crianças ficam mais estilosas que muitos marmanjos por aí. Nesse nicho, as tendências andam sincronizadas com a ‘de gente grande’, traduzidas e levadas ao universo das crianças. O DIA entra na onda kids e mostra como afroempreendedores descobriram no público infantil uma forma fazer bons negócios. Seja em roupas ou acessórios.

É possível montar um look charmoso com calça skinny, bermudas saias, camisetas, cardigans, coletinhos, lenços, sobreposições, animal prints, turbantes e acessórios bem modernos. E ainda manter o conforto para que as crianças possam brincar livremente. A Crespinhos, produtora visual, trabalha em parceria com a marca Lulu e Lili Acessórios. E incrementa o visual com faixas, flores, laços e camisetas afirmativas voltadas ao público afro infantil.

Estilo do VB Atelier (acima) nas peças para crianças: identidade cultural estampada na roupa.Divulgação
Estilo do VB Atelier (acima) nas peças para crianças: identidade cultural estampada na roupa.Divulgação

“O mercado afro tem crescido muito. Mas o infantil ainda deixa a desejar”, lamenta a empreendedora Renata Morais, 32 anos, moradora da Praça Seca. A dificuldade em agregar moda e identidade visual foi o que motivou Renata a investir nesse ramo. “Não é fácil achar camisetas com estampas de bonecas negras. A gente percebeu que se ver em uma roupa contribui muito para a autoestima. Por isso, é importante investir nesse segmento”, argumenta.

As dificuldades do mercado infantil são as mesmas que em um negócio de ‘gente grande’. É preciso buscar preço, ter bons fornecedores de matéria-prima e costureira que dê conta do recado. Outra empreendedora que aposta no mesmo segmento é Andréa Villas Boas, do VB Atelier, que dá continuidade ao trabalho de fortalecimento na identidade cultural que a marca já oferece aos adultos. “As crianças, ao verem seus pais se sentindo bem com roupas exclusivas, ficam com vontade de usar também. Por isso, a moda infantil do VB Atelier está direcionada para crianças que já interferem na escolha de seu visual. É de criança que se aprende a fugir dos rótulos e a buscar sua própria identidade. Na verdade, essa fase é importantíssima no desenvolvimento da personalidade de uma pessoa”, afirma Andréa.

Para entrar nesse mercado, o VB Atelier, que elabora a nova coleção há três meses, precisou encontrar um meio-termo para adaptar estampas africanas à moda infantil. “Nem todas as estampas ficam bem em crianças. É uma escolha subjetiva. Embora não sejam feitas para roupas infantis, as estampas africanas são atrativas para as crianças e podem propiciar o desenvolvimento de uma identidade visual”, conta.

A importância dos brinquedos lúdicos

Brincar é fundamental para o desenvolvimento infantil. Quando brincam, meninos e meninas exercitam suas capacidades emocionais, intelectuais, motoras e sociais. A fantasia permite que a criança experimente novos sentimentos, reproduza situações do cotidiano e faça um treino para a vida adulta. Ao brincar, desenvolve o corpo e coloca em prática de forma despretensiosa o conteúdo escolar. Qual o papel do brinquedo nessa história?

Com pecinhas de encaixar, um bebê descobre que é capaz de empilhar objetos. Ao participar de um jogo, cuidar da boneca ou levar o carro ao postinho de gasolina, os pequenos viram protagonistas daquilo que os espera na vida madura. E foi no campo da educação que o casal Carla e Vitor Morais, de Minas Gerais, enveredaram para levar conhecimento aos pequenos de forma divertida. “Os brinquedos ajudam no aprendizado e estimulam a capacidade cognitiva das crianças”, conta a pedagoga.

Na página da Learn Brinks no Facebook, podem ser encontradas opções de brinquedos para ajudar pais, mães e professores no desenvolvimento dos pequenos.

 

Extraído do Caderno Economia da versão digital do Jornal O Dia online / Rio de Janeiro – RJ
http://odia.ig.com.br/economia/2016-10-11/moda-afro-tambem-para-criancas.html

 

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *