Breaking News

Monumento de Zumbi no Rio sofre sexta agressão em um ano

 

 12out2013---o-monumento-de-zumbi-dos-palmares-na-avenida-presidente-vargas-proximo-a-central-do-brasil-no-rio-de-janeiro-rj-amanheceu-pichado-neste-sabado-12-1381606431097_956x500

  Rio de Janeiro - Às vésperas das comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, o monumento em homenagem a Zumbi dos Palmares, instalado na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro, voltou a ser alvo de vandalismo hoje (18). A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva), por meio da Gerência de Monumentos e Chafarizes, solicitou ao Centro de Operações Rio o registro das imagens das gravações dos atos de vandalismo desta madrugada para repassá-las à Polícia Civil, a fim de que o órgão investigue e localize os autores da ação. O caso foi registrado na 4ª Delegacia Policial (DP Centro).

Assista vídeo do Repórter Brasil sobre o caso

http://videos.ebc.com.br/vod/7c/7c48c0ad90addec639419dcff6f4b0f2.mp4

As equipes da Gerência de Monumentos e Chafarizes já providenciaram os serviços de limpeza de pichações e pintura do pedestal. Essa é a sexta agressão contra o monumento a Zumbi, este ano. As anteriores ocorreram nos meses de março, maio, junho (duas) e agosto. No ano passado, a escultura foi pichada uma vez. Em 2003, segundo a Seconserva, o monumento a Zumbi chegou a ser pichado 23 vezes. O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro, desde a década de 1960, e é dedicado à reflexão sobre a importância do negro na sociedade brasileira e à luta contra o preconceito racial. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Zumbi foi líder do Quilombo dos Palmares, sendo apontado como herói da resistência antiescravagista. Em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra, a Galeria Scenarium, localizada na Rua do Lavradio, no centro cultural da cidade, traz de volta ao Rio a exposição Hereros – Pastores Ancestrales de Angola. A mostra revela, em 83 fotografias de autoria de Sérgio Guerra, o cotidiano do mais antigo grupo étnico africano, os Hereros. Com curadoria de Emanoel Araújo, a exposição foi conferida por mais de 200 mil pessoas no ano passado, no Brasil e no exterior. A mostra permanecerá na Galeria Scenarium até o dia 20 de dezembro, com entrada gratuita. As fotografias estarão à venda no local. Um dos destaques do evento é uma peça de bronze que representa Óoni, o rei de Ifê, cidade no sudoeste da Nigéria. A cabeça é uma réplica da coleção de 13 esculturas expostas no British Museum, em Londres, Inglaterra, datadas do século 13 e encontradas nos anos 1960, em Ifê, cidade da Nigéria considerada sagrada pelo povo Ioruba por ser o berço lendário da humanidade. Ifê foi fundada Ogum, filho do deus Odudua. Edição: Lana Cristina Alana Gandra - Agência Brasil18.11.2013 - 20h16 | Atualizado em 18.11.2013 - 20h50 . Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *