Breaking News

Morre ex-ministra Luiza Bairros aos 63 anos

Teófilo Henrique | Ter, 12/07/2016 às 10:05 | Atualizado em: 12/07/2016 às 10:08  
Fernando Vivas | Ag. A TARDE | Arquivo Em Salvador, atuou em diversos movimentos sociais, com destaque para o Movimento Negro Unificado
Fernando Vivas | Ag. A TARDE | Arquivo
Em Salvador, atuou em diversos movimentos sociais, com destaque para o Movimento Negro Unificado
Morreu nesta terça-feira, 12, a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros. Ela, que radicada na Bahia, estava em Porto Alegra e lutava contra um câncer no pulmão. A informação foi confirmada pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, do Governo da Bahia, e pelo Geledés Instituto da Mulher Negra. Luiza, que era doutora em sociologia (Universidade de Michigan - USA), foi uma das políticas mais atuantes nas áreas de negritude e gênero. Natural de Porto Alegre, ela era graduada em administração pública e de empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em Salvador, recebeu o título de mestre em ciências sociais pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Ela se mudou para Salvador em 1979. Por aqui, atuou em diversos movimentos sociais, com destaque para o Movimento Negro Unificado (MNU). Trabalhou também em programas das Nações Unidas (ONU) contra o racismo em 2001 e em 2005. Foi titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Social da Bahia e ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, de 2011 a 2014, durante o governo da presidente afastada Dilma Rousseff.     Extraído do Jornal A Tarde / Salvador – BA http://atarde.uol.com.br/politica/noticias/1785745-morre-ex-ministra-luiza-bairros-em-porto-alegre

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *