Breaking News

Morre Mãe Cutu, ebomi do Terreiro da Casa Branca

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Junho 28, 2015 at 9:28 am

logo Revista Conexão Afro 28 de junho  –Guaíba-O Ilê Asé Iyá Nassô Oká (o Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho) anunciou neste domingo, 28, o falecimento da Ebomi Margarida Nair da Anunciação (Mãe Cutu de Ogum), uma das mais antigas e respeitadas religiosas daquela Casa, considerada o mais antigo terreiro de Candomblé Ketu do Brasil e tombado pelo IPHAN, há mais de 30 anos.Mãe-Cutu_fanpage-José-Erivaldo-Silva-Silva
Mãe Cutu, que liderava o Ilê Asé Tony Solayo, terreiro fundado na década de 1980, em Mussurunga, faleceu por volta das 9h30, deste 28 de junho.
“Que Orun lhe receba em festa e alegria como sempre se mostrou em vida”, pede a nota divulgada na fan page da Casa Branca.
Diversos religiosos do Candomblé utilizaram seus perfis na rede social para lamentar a morte: “Tristeza e consternação pela perda dessa grande mulher negra, senhora mantenedora do nosso patrimônio afrobrasileiro. Mãe Cutu será sempre uma bem lembrada entre nós. Que o orum a receba com as honras devidas pela grande dama do Candomble que ela foi no aiye!”, escreveu a educadora Lindinalva Barbosa, ebomi de Oyá do Terreiro do Cobre (Engenho Velho da Federação).
Ainda segundo informação da Casa Branca, o sepultamento será às 11 horas, no cemitério Bosque da Paz, em Nova Brasília. Um ônibus sairá às 8 horas da Casa Branca (Avenida Vasco da Gama, n.463-Salvador).

Da Redação do Correio Nagô

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe de Oxalá (51)8181404

Extraído do blog Conexão Afro por e-mail.

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *