Breaking News

Morre um dos maiores especialistas em cultura afro-brasileira

rufinp-2O historiador, escritor, professor, jornalista e diretor-geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento (DGCOM) do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Joel Rufino dos Santos faleceu, aos 72 anos, nesta sexta-feira (4), no Rio, em decorrência de complicações de uma cirurgia cardíaca. Rufino estava internado na casa de saúde São José, no Humaitá, zona sul da capital carioca onde fez o procedimento cirúrgico no dia 1º de setembro, para corrigir um problema numa válvula cardíaca e não resistiu.

Joel deixa a esposa Teresa Garbayo dos Santos, os filhos Nelson e Juliana e os netos Eduardo, Raphael, Isabel e Victoria. O corpo será cremado em cerimônia reservada aos parentes.

Autor de mais de 50 livros de ficção e não-ficção, Rufino escrevia para adultos, jovens e crianças. Ganhou alguns prêmios por sua literatura e foi indicado mais de uma vez ao Prêmio Hans Christian Andersen, o Nobel da literatura infantil.

O escritor estava à frente do setor do TJ/RJ desde fevereiro deste ano, onde, segundo o órgão, teve iniciativas inovadoras e de destaque, vinculadas à causa pública e à cidadania. Entre elas, odesenforcamentodo Tiradentes e a realização de um baile charme no próprio tribunal.

Por sua militância política, teve de se exilar na Bolívia e depois no Chile durante a Ditadura Militar no Brasil. Ao voltar ao país, chegou a ser preso três vezes. Com a Lei da Anistia, foi reintegrado pelo Ministério da Educação e passou a dar aulas na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Fonte: site da Universidade Zumbi dos Palmares
http://www.zumbidospalmares.edu.br/index.php/institucional/noticias/194-morre-um-dos-maiores-especialistas-em-cultura-afro-brasileira

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *