Breaking News

Museu Afro Brasil traz mostra de arte contemporânea sobre a África

Seg, 17/08/15 – 17h11

Maior exposição sobre o tema funciona até o dia 30 com entrada gratuita

 

Projeto “Africa Africans” traça um panorama da recente criação visual do continente por meio de obras de artistas de diversas nações africana

Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil A mostra tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele
Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil
A mostra tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele
Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil Maior exposição sobre o tema funciona até dia 30 com entrada gratuita ao público
Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil
Maior exposição sobre o tema funciona até dia 30 com entrada gratuita ao público
Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil
Foto: André Velozo/Museu Afro Brasil

Projeto “Africa Africans” traça um panorama da recente criação visual do continente por meio de obras de artistas de diversas nações africanas

 

Até o dia 30 de agosto, o Museu Afro Brasil promove a maior mostra de arte contemporânea africana já realizada no país. O projeto “Africa Africans” traça um panorama da recente criação visual do continente por meio de obras de artistas de diversas nações africanas.

Siga o Governo no TwitterFacebook e veja fotos no Flickr

A exposição conta com cerca de 100 obras, de mais de 20 artistas, em diversos suportes e linguagens, além de outras obras de arte africana, pertencentes ao acervo do museu e à coleção particular de Emanoel Araujo, diretor curatorial do Museu.

A mostra tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele, assim como artistas de origem africana que, mesmo tendo nascido fora da África, dialogam com a pluralidade de experiências estéticas e sociais presente nas diversas regiões do continente.
Destaque
Uma das obras de maior destaque da Africa Africans é a “The British Library”, do artista plástico nigeriano-britânico Yinka Shonibare MBE.

Sua instalação é formada por 6.225 livros coloridos encapados por tecidos dutch wax – conhecidos como tecidos africanos, mas fabricados na Holanda com uso de técnicas inspiradas na arte milenar do batik indonesiano.
Shonibare debate nesta obra questões que lhe são caras como colonialismo, pós-colonialismo e hibridismo, além de explorar o impacto da imigração sobre todos os aspectos da cultura britânica, considerando as noções de território e lugar, identidade cultural, deslocamento e refúgio. A obra também usa recursos multimídia, a exemplo de iPads.
SERVIÇO
Exposição Africa Africans
Até 30 de agosto
Museu Afro Brasil (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque Ibirapuera/Portão 10, São Paulo)
Informações: (11) 3320-8900
Entrada gratuita 

 


Do Portal do Governo do Estado

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia2.php?id=242066&c=6

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *