Breaking News

NASA impede que funcionários falem o nome de Jesus

 

NASA-LOGO-facebook-692x360

 

13/02/2016 07:47 – Atualizado em: 13/02/2016 07:Logo-Optclean-Branco-300x621513733_358741990953555_2185502241154288729_n
Redação Optclean

 

O Liberty Institute, uma entidade dedicada à preservação da liberdade religiosa, estuda processar a agência espacial norte-americanaNASA, por censurar seus funcionários do Clube Louvor & Adoração, constituído por funcionários, proibindo os mesmos de mencionar o nome de Jesusem comunicados internos.

O conflito aconteceu no Centro Espacial Lyndon B. Johnson, localizado em Houston, no estado do Texas (EUA), comunicou ao clube que o boletim não pode publicar informação que possa ser tida como proselitismo religioso.

Saiba mais

Jeremy Dys, conselheiro sênior do Liberty Institute, afirmou ao Christian Post que está empenhado em reverter a situação, pois considera ilegal e contrária ao histórico da agência espacial: “A NASA tem um longo histórico de respeito ao discurso religioso dos seus funcionários, incluindo a defesa, em tribunal, dos astronautas que leram o relato bíblico da criação, sobre a órbita da Lua. Essa tradição deve continuar aqui”, afirmou Dys, aludindo ao caso “O’Hair vs. Payne”, de 1969, quando a ativista Madalyn Murray O’Hair processou a NASA por permitir que os astronautas da Apollo 8 de lessem Gênesis 1, e foi derrotada.

“Estamos decididos a nos envolvermos, porque estamos empenhados em defender o seu direito à livre expressão religiosa, inerente a todos os americanos, incluindo os funcionários do governo”, disse o conselheiro.

Os especialistas do instituto se reuniram com advogados e enviaram uma carta à diretoria do Centro Espacial na última segunda-feira, 08 de fevereiro, pedindo um posicionamento sobre a censura, mas não obtiveram resposta.

No documento, os signatários dizem que “a censura por parte da NASA sobre o ponto de vista religioso do clube de seus funcionários é uma violação da lei federal e da Primeira Emenda”, e mencionam a Lei de Restauração da Liberdade Religiosa, frisando “não há interesse governamental convincente que permitiria que a NASA substancialmente limitasse o livre exercício da religião do Clube de Louvor e Adoração de funcionários e seus membros individuais”.

 

E você, qual a sua opinião sobre essa polêmica?

Curta nossa Página no Facebook e nos siga no Twitter para receber mais postagens como essa.

 

 

Extraído do portal de tecnologia Optclean Tecnologia*
http://optclean.com.br/nasa-impede-que-funcionarios-falem-o-nome-de-jesus/

*O Portal Optclean Tecnologia surgiu como um blog corporativo de uma empresa de informática especializada em Segurança da Informação. Em poucos meses alcançou milhões de visualizações de páginas, transformando-se no mais novo Portal de Tecnologia do Brasil. Disponibiliza diariamente conteúdos relacionados a tecnologia em geral.

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *