Neste mês, Nova Iguaçu está Falando de África

Neste mês, Nova Iguaçu está Falando de África

9 de agosto de 2017 0 Por Sérgio D`Giyan

 

August 6, 2017

|

Paulo de Oxalá

 

Aconteceu neste sábado, dia 05 de agosto, na Casa de Cultura de Nova Iguaçu o primeiro dia do evento Falando de África 2017 do CISIN-Centro de Integração Social Inzo ia Nzambi.  Além de mostrar a riqueza cultural africana, o evento reforça a importância de compreender as línguas das etnias daquele continente tão faladas nos terreiros de Candomblé.

 

Muito elegante, a coordenadora do CISIN Mametu Arlene de Katende recepcionou os convidados na antessala do teatro e dissertou sobre o fortalecimento da identidade cultural afro-religiosa através de eventos, como o Falando de África. “Estamos buscando o resgate cultural e evidenciando os idiomas dos nossos ancestrais. Nos dias 12 e 19 de agosto, acontecerão as oficinas de introdução às línguas kimbundo e yorùbá e no dia 26, entregaremos os respectivos certificados de participação. Ainda no dia 26, teremos a apresentação do Afoxé Maxambomba e, logo depois, haverá um coquetel de encerramento”.

Dentre várias personalidades do mundo afro que estiveram presentes nessa abertura, destacamos: Pai Tojá dos Reis, Bàbá Ògúntúndéléwa e a produtora de eventos, Roberta Gomes de Miranda.

A apresentação do evento ficou ao encargo do produtor cultural Marcelo Cavalcanti, que chamou ao palco dois grupos que ocuparam a mesa em momentos diferentes.

No primeiro momento, a mesa foi ocupada por Geraldo Bastos (assessor do secretário de cultura de Nova Iguaçu, Juarez Barroso), Flávio Médici (da subsecretaria dos conselhos de Nova Iguaçu), Mametu Arlene com a palavra de abertura, Sr. Sabraque (presidente do Conselho de Cultura) e eu, Paulo de Oxalá (como colunista dos jornais Expresso e Extra online).

Antes de o segundo grupo ocupar a mesa, teve a apresentação ‘Fala Griots’ do ator e autor teatral, Macedo Griot.  

Seguindo o evento, Marcelo Cavalcanti chamou para ocupar a mesa do palco os palestrantes das oficinas: José Beniste (escritor, e professor de língua yorùbá), Fernandes Portugal (escritor e historiador de cultura afro-brasileira), Walter de Nkosi (professor de idioma Bantu), e Roque Coutinho (pesquisador de cultura afro).

No final do evento, houve uma grande participação da plateia que interagiu com os palestrantes com várias perguntas.

O evento Falando de África 2017 vai até 26 de agosto, sempre das 13h às 18h, na Casa de Cultura de Nova Iguaçu – Avenida Getúlio Vargas 51, Centro/Nova Iguaçu.

Para saber mais sobre o evento e fazer inscrições para as oficinas acesse: https://www.facebook.com/arlene.dekatende

 

Extraído do blog do colunista do Jornal Extra e babalorixá Paulo de Oxalá / Rio de Janeiro – RJ
https://www.paulodeoxala.com.br/single-post/2017/08/06/Neste-m%C3%AAs-Nova-Igua%C3%A7u-est%C3%A1-Falando-de-%C3%81frica