Breaking News

No Recife, exposição celebra união das culinárias afro-brasileira e junina

Evento será realizado a partir das 17h deste domingo. Exposição abre o Ciclo Junino 2015 no Pátio de São Pedro.

Do G1 PE | 21/06/2015 14h03 - Atualizado em 21/06/2015 14h03  
Durante exposição, haverá também cantos e rezas para agradecer fartura. (Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR)
Durante exposição, haverá também cantos e rezas para agradecer fartura. (Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR)
  A abertura do Ciclo Junino 2015 no Pátio de São Pedro, região central do Recife - que será realizada neste domingo (21) - celebra a culinária africana e a sua influência em alguns dos pratos típicos mais comuns do Brasil. A partir das 17h, o público poderá conferir, no local, a 9ª edição da Exposição da Culinária Afro-Brasileira, que traz os pratos inspirados na soma da culinária tradicional do período junino com o camarão, azeite de dendê e pimenta, por exemplo. Durante o evento, dez barracas terão exposições das iguarias, comandadas pelos babalorixás e iyalorixás, os pais e mães de santo. Ao todo, serão apresentados 20 pratos diferentes, que poderão ser degustados pelo público. Além da exposição das iguarias, durante o evento também serão entoados cantos e rezas para comemorar a fartura do mês de junho, louvando o orixá Xangô e o santo católico São João, celebrados no período junino.   Serviço 9ª Exposição da Culinária Afro-Brasileira no Ciclo Junino Domingo (22), das 17h às 21h No Pátio de São Pedro, bairro de São José - Recife   Extraído do portal de notícias G1 / Recife – PE http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2015/06/no-recife-exposicao-celebra-uniao-das-culinarias-afro-brasileira-e-junina.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *