Breaking News

Noite Para os Tambores Silenciosos de Olinda reverencia fé e cultura afro

Publicação: 09/02/2015 07:52 Atualização: 09/02/2015 09:06

 

 

20150209090542188068oEm Olinda, a segunda-feira da semana pré-carnavalesca é dia de reverenciar a fé  e a cultura afro e os ancentrais, na Noite Para os Tambores Silenciosos. A 11ª edição do evento começa às 20h, nos Quatro Cantos, onde representantes de 10 maracatus se concentram e saem em cortejo até o Largo do Rosário dos Homens Pretos, no Bonsucesso, passa pela Rua do Amparo.

A cerimônia será aberta pelo Maracatu Leão Coroado e dirigida pelo seu Mestre Afonso Aguiar. Este ano, a homenagem é para o Babalorixá Pai Edu em memória ao legado do Palácio de Iemanjá, localizado na Praça do Alto da Sé.

Durante o cortejo, o público pode ouvir o batuque dos tambores e cânticos. O ponto alto acontece à meia noite, em frenre à Igreja do Rosário dos Homens Pretos, quando, em um silêncio respeitoso, pede-se a proteção e se reverencia a memória dos ancentrais. Neste mesmo local, no passado, os negros tinham liberdade de manifestação da sua religiosidade.

Confira  relação dos maracatus participantes:

Maracatu Nação Tigre
Maracatu Nação Axé da Lua
Maracatu Badia
Maracatu Nação Pernambuco
Maracatu Nação Camaleão
Maracatu Nação Leão Coroado
Maracatu Nação Maracambuco
Maracatu Estrela de Olinda
Maracatu Nação de Luanda
Convidado
Maracatu Raízes de Pai Adão

Extraído do site do Jornal Diário de Pernambuco
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2015/02/09/interna_vidaurbana,559803/noite-para-os-tambores-silenciosos-de-olinda-reverencia-fe-e-cultura-afro.shtml

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *