Breaking News

Núcleo Afro Odomodê recebe oficina e ensaio aberto sobre cultura negra

Publicada em 10/03/2016, às 16h30

 

Leonardo Silveira Núcleo Afro Odomodê desenvolve atividades culturais voltadas para jovens afrodescendentes entre 15 e 29 anos
Leonardo Silveira
Núcleo Afro Odomodê desenvolve atividades culturais voltadas para jovens afrodescendentes entre 15 e 29 anos

O projeto Afro Odomodê, em Fonte Grande, vai receber, nesta sexta-feira (11) e no próximo dia 18, às 10 horas, a ação “Tambor Dialético”, com oficina e ensaio aberto ministrado pelo projeto Marujada de Cabôco. A participação na oficina é aberta para o público em geral.

Por meio da ação, o jornalista e poeta Eduardo Ojú vai propor uma brincadeira referendada nos folguedos e saberes populares do norte do Espírito Santo para ser feita nas ruas, em áreas verdes e espaços abertos da cidade.

Para isso, os participantes se organizarão no formato de uma roda, farão uso de instrumentos percussivos e performatizarão uma narrativa mítica a partir de textos em verso e prosa. Além disso, eles serão convidados a pensar como os saberes negro e indígena estão presentes na cultura popular e como essas matrizes culturais também são fontes das grandes religiões, ciências, filosofias e artes.

Oficina

Nesta sexta (11), às 10 horas, a oficina parte do mundo antigo ao contemporâneo para apresentar o cabôco barroco e universal – personagem duplo que surge da diáspora africana e do holocausto indígena. Trata-se de propor uma imagem afrocêntrica do ser humano no lugar da representação eurocêntrica.

Já no dia 18, o público será apresentado ao universo mítico da cultura popular do norte capixaba. Na ocasião, serão descritas e apresentadas as manifestações do Ticumbi, do Reis de Bois e do Jongo, bem como as festas populares de Conceição da Barra, São Mateus e Linhares. Durante a atividade, o participante conhecerá alguns pontos e histórias que compõem a brincadeira Marujada de Cabôco, ao manusear diretamente instrumentos de percussão e brincar na roda.

Ao final da atividade, o público protagonizará a própria brincadeira composta por suas referências e gostos mais os elementos apresentados no Tambor Dialético. “Buscamos através do tambor e da brincadeira de roda refletir sobre a relação cultural entre Espírito Santo e África. Como usamos o que em nós é negro e indígena para pensar e saber?”, explica Eduardo Ojú.

O Núcleo Afro Odomodê desenvolve atividades culturais voltadas para jovens afrodescendentes entre 15 e 29 anos que residem em Vitória. O núcleo é um espaço de formação, convivência e participação que busca estimular, sensibilizar e mobilizar os jovens para a luta contra os preconceitos, violências e exclusões.

Serviço

Oficina do projeto Marujada de Cabôco / Tambor Dialético
Quando: dias 11 e 18 março, das 10 às 12 horas
Onde: Núcleo Afro Odomodê – Escadaria Jaime Figueira, 13, Fonte Grande
Inscrições gratuitas pelo Fan Page do projeto Marujada de Cabôco (www.facebook.com/MarujadaDeCaboco) ou pelo e-mail seozuardo@gmail.com .
Informações: (27) 99705-0767

 

Informações à imprensa:

Patrícia Arruda (pasantana@vitoria.es.gov.br) | Tel(s).: 3382-5442 / 98818-4526

Com edição de Matheus Thebaldi

 

 

Extraído do site da Prefeitura de Vitória / ES
http://www.vitoria.es.gov.br/noticias/noticia-20321

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *