Breaking News

O Babalorixá Odé Kileui empossa Zenilda de Iyemanjá na sucessão do Ilê Asé Oxalá

DSCF8549O Babalorixá Odé Kileui celebrou, no último sábado (27), a cerimônia de transmissão de cargo e deu posse a Iyalorixá Zenilda de Iyemanjá na sucessão do Ilê Asé Oxalá, permitindo assim, que ela assuma suas funções de zeladora do asé.

O Ilê Asé Oxalá foi criado por seu pai, o Babalorixá Oliveira de Orixalá, consequentemente, sua filha Zenilda viria a se tornar a responsável pelo asé após o óbito de seu pai.

Iyá Zenilda, resolveu de fato assumir seu posto e foi através do Babalorixá Odé Kileui que essa transmissão se tornou possível.

Mãe Iyemanjá estava exuberante e trouxe para a sala a sua corte composta pelos orixás Oxun, Odé, Iansã, Omulu e Osogiyan.

A casa estava lotada de convidados, que foram prestigiar mãe Zenilda e seu asé, além de testemunhar a cerimônia de transmissão do cargo. Presentes estavam Pai Marcelo de Osogiyan, Mãe Rosa de Logun-Edé, Pai Djalma de Oxalá, Pai Carlinhos de Osolufan, Pai Victor de Osogiyan, Pai Flavio Costa de Obaluaye, Gaipê Mauro de Odé, Ekedji Regina de Iansã, Ekedji Vera de Oxosse, Babazinho de Ogiyan, Carlinhos de Iansã, Luiz Claudio de Iyemanjá, Silvana de Iyemanjá, Badeko de Oxalá, Ekedji Cirlene, Tiago de Oxosse, Ogan Bal, Cezinha de Oxalá, Paulina de Iansã (Imeroya), Julio de Oxun, Solange de Iyemanjá, além de filhos, ogans da casa e do asé Kavok.

O Babalorixá Odé Kileui citou a obrigação de sua filha afirmando que ele não pretendia mudar nenhum ritual ou o que já estava feito no asé, mas que estava dando a ela o que era de direito e que estava fazendo essa obrigação com todo amor e carinho merecidos à sua filha.

Ao final, Odé Kileui agradeceu a presença de todos os presentes e convidou a todos para comemorar a obrigação de sua filha com uma grande recepção.

O Ilê Asé Oxalá está localizado na Rua Zeferino, 615, em Mesquita, e o Asé Kavoc na Rua Marcílio Rizzo, 110, em Edson Passos.

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *