Breaking News

O Vasco à espera de um milagre

 

Paulo Fernandes/Vasco.com.br DESTAQUE
Paulo Fernandes/Vasco.com.br
DESTAQUE

 

Livia Muniz | @liviamunx | Rio de Janeiro

 05/09/2015 17:35:44

Clube carioca tem uma religiosidade forte e já apela para suas crenças a fim de se salvar do rebaixamento

Em um país em que o sincretismo religioso é tão marcante, o Vasco pode ser a síntese do sincretismo no futebol. Com uma forte base católica devido às origens portuguesas, o clube que carrega a Cruz de Malta no peito tem um estádio com nome de santo: São Januário. Uma capela de Nossa Senhora das Vitórias também foi construída dentro das dependências do clube, a poucos metros do campo onde o time manda a maior parte dos seus jogos.

A religiosidade do Vasco não para por aí. A figura de Pai Santana segue na memória de vários torcedores e jogadores que passaram pelo clube. Eduardo Santana foi massagista do time vascaíno nas décadas de 70, 80 e 90. Pai de Santo, Santana também era conhecido por realizar trabalhos espirituais a favor do Vasco. Muitos acreditam que a má fase do clube pode estar relacionada à ausência de sua proteção, já que Pai Santana deixou o clube em 2006, após sofrer um AVC, e faleceu em 2011 aos 71 anos, antes de ser incluído na lista oficial de ídolos do Cruzmaltino.

O Vasco ainda vai além. Não é incomum o clube receber pastores evangélicos em duas dependências para a realização de cultos, principalmente a pedidos de muitos jogadores e treinadores, que seguem a doutrina protestante, ainda que o catolicismo seja a religião ‘oficial’ do Clube de Regatas Vasco da Gama, e a imagem de Nossa Senhora de Aparecida esteja presente na mesa da sala de imprensas em todas as coletivas.

Por isso a religiosidade é tão importante para o clube carioca. Por isso a palavra “religião” se faz presente em vários cânticos de torcedores, sempre cantada com força nos estádios onde o Vasco atua. Também por isso que muitos vascaínos estão apostando tudo em suas crenças em momento tão difícil do clube. Bem, como diz a canção de Gilberto Gil, “a fé não costuma falhar”. Mas afinal, só um milagre pode salvar o time de Jorginho do rebaixamento?

Capela de Nossa Senhora das Vitórias (Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Capela de Nossa Senhora das Vitórias (Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Padre Eric Araújo, Paróquia Nossa Sra. da Conceição

Minha resposta é sim, mas não de uma forma óbvia, como as pessoas pensam, rezou e Deus vai ajudar a fazer um gol e tirar o Vasco da crise. Penso que essa crise do Vasco está inserida em uma crise do futebol carioca, do futebol brasileiro, do Brasil. E o Brasil está em crise em vários níveis. Por isso a gente pode pensar que a oração ajuda, é claro, porque com fé a gente se dedica mais, a gente tem esperança, a gente encontra mais força em Deus. E Ele ajuda a gente a fazer o melhor que a gente pode fazer. 

Pai Celso de Oxóssi, Centro Abassá de Oxóssi 

Isso pode acontecer. O time de futebol está muito relacionado aos torcedores, que estão evocando energia positiva, e isso pode fazer acontece. A energia positiva de todos, um pensamento só. O trabalho consiste nisso, colocar essa energia nos jogadores. Isso existe. A energia de fazer eles ganharem torna isso possível. 

Pastor Bruno Lima, Igreja de Cristo 

A Bíblia fala que devemos levar as nossas súplicas a Deus. Agora que Deus vai interferir nessa questão, aí eu já acho muito louco. Penso que você pode até exercer a sua fé, a sua crença, mas existe uma diferença entre você orar por algo e você torcer por algo. Ali você tem 11 jogadores que estão dando o seu máximo e tudo, então eu penso mais no preparo mesmo. Lógico que no fator individual de cada jogador, colocar a sua fé e pedir ao seu Deus para que ele consiga dar o seu melhor, aí sim eu creio que Deus pode fazer aquela pessoa desenvolver um pouco mais do próprio talento que Deus deu a ele. Mas influenciar no resultado final, isso não. 

"A fé não costuma falhar" (Vasco.com.br)
“A fé não costuma falhar” (Vasco.com.br)

 

Extraído do site Goal Brasil /
http://www.goal.com/br/news/619/especiais/2015/09/05/15073212/o-vasco-%C3%A0-espera-de-um-milagre