Breaking News

Operação Xangô desarticula venda de mercadorias roubadas em Tailândia, Goianésia e Breu Branco, no PA

 

Pará

31 de janeiro de 2017

Operação Xangô visava desarticular esquema que envolvia empresários para venda de mercadorias roubadas nos estabelecimentos comerciais de Tailândia

A Polícia Civil e a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) deflagraram, nesta terça-feira (31), a operação Xangô, para combater o roubo de cargas na rodovia PA-150. As ações criminosas aconteciam no trecho entre as cidades de Tailândia, Goianésia do Pará e Breu Branco, sudeste paraense. A operação também visava desarticular um esquema que envolvia empresários para venda de mercadorias roubadas nos estabelecimentos comerciais de Tailândia.

Quatro suspeitos de envolvimento em uma associação criminosa responsável pelos crimes foram presos, três deles em Tailândia e um em Belém. Três estabelecimentos comerciais apontados como locais de receptação e venda de produtos roubados foram fechados.

Segundo o delegado André Costa, titular da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), o principal alvo da ação foi a associação criminosa apontada como autora de roubas de cargas, principalmente, de caminhões dos Correios que trafegam na região.

Mandados e apreensões

Ao todo, 20 mandados judiciais, dos quais oito prisões preventivas e 12 ordens judiciais de busca e apreensão, foram expedidos em decorrência das investigações.

Durante a operação, foram presos quatro homens suspeitos de envolvimentos nos assaltos e de intermediar o repasse dos produtos roubados para os estabelecimentos. Um deles foi flagrado com cartuchos de calibre 38 e, assim, foi autuado também em flagrante por posse ilegal de munição.

Outros quatro suspeitos estão foragidos. Um deles é dono de um supermercado, em Tailândia. As investigações mostraram que o local era usado para guardar e vender produtos roubados pelo bando.

Segundo o diretor de Fiscalização da Sefa, Shu Yung Fon, serão abertas novas ordens de serviço para fazer a fiscalização e acompanhar a lavratura dos autos de infração. “Auditores e fiscais de receitas visitaram três estabelecimentos comerciais e encontraram documentos e equipamentos não-fiscais sendo usados, além de venda sem emissão de nota fiscal e o uso de equipamento de cartão de crédito de outra empresa. O material foi recolhido”, detalhou.

 

Extraído do site do Jornal Folha do Bico / Araguatins – TO
http://www.folhadobico.com.br/01/2017/operacao-xango-desarticula-venda-de-mercadorias-roubadas-em-tailandia-goianesia-e-breu-branco-no-pa.php

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *