Breaking News

Os métodos de consulta a Ifá

Huntó Douglas de Odé

JOGO DE IKIN

 

O Jogo de Ikin só é utilizado em cerimônias relevantes, só pode ser consultado pelo Bàbálawò. O jogo compõe-se de 21 nozes de dendezeiro Ikin, são manipuladas pelo Bàbálawò com a finalidade de se apurar o Odú a ser interpretado e transmitido ao consulente. Dos 21 Ikins, 16 são colocados na palma da mão esquerda, com a mão direita rapidamente o Bàbálawò tenta retirá-los de uma vez. A determinação do Odú é a quantidade de Ikin que sobrou na mão esquerda, o resultado seja qual for, terá que ser riscado sobre o ierosun que está espalhado no Opon-Ifá, para um risco usa o dedo médio da mão direita e para dois riscos usa dois dedos o anular e o médio da mão direita. Deverá repetir a operação quantas vezes forem necessárias até obter duas colunas paralelas riscadas da direita para a esquerda com quatro sinais, se não sobrar nenhum Ikin na mão esquerda, a jogada é nula e deve ser repetida.

 

JOGO DE OPELE

 

O Opele-Ifá ou Rosário de Ifá é um colar aberto composto de um fio trançado de palha-da-costa ou fio de algodão, que tem pendentes oito metades de fava de Opele, é um instrumento divinatório dos tradicionais sacerdotes de Ifá.

 

Existem outros modelos mais modernos de Opele-Ifá, feitos com correntes de metal intercaladas com vários tipos de sementes, moedas ou pedras semipreciosas.

 

O jogo de Opele-Ifá é o mais praticado por ser a forma mais rápida, pois a pessoa não necessita perguntar em voz alta, o que permite o resguardo de sua privacidade, também de uso exclusivo dos Bàbálawòs, com um único lançamento do rosário divinatório aparecem duas figuras que possuem um lado côncavo e outro convexo, que combinadas, formam o Odú.

 

ORÁCULO DE IFÁ

 

O oráculo consiste em um grupo de cocos de dendezeiro ou Búzios, ou réplicas destes, que são lançados para criar dados binários, dependendo se eles caem com a face para cima ou para baixo. Os cocos são manipulados entre as mãos do adivinho, e no final são contados, para determinar aleatoriamente se certa quantidade deles foi retida. As conchas ou as réplicas são frequentemente atadas em uma corrente divinatória, quatro de cada lado. Quatro caídas ou búzios fazem um dos dezesseis padrões básicos (um Odú, na língua Yorubá); dois de cada um destes se combinam para criar um conjunto total de 256 Odú. Cada um destes Odús é associado com um repertório tradicional de versos (Itan), frequentemente relacionados à Mitologia Yorubá, que explica seu significado divinatório. O sistema é consagrado aos Òrísà ÒrúnMilá Ifá, Òrísà da profecia e a Esú que, como o mensageiro dos Òrísàs, confere autoridade ao oráculo.

 

O sistema inteiro traz uma semelhança superficial com os sistemas ocidentais de geomancia. Suspeita-se que a geomancia ocidental é um empréstimo de um sistema criado pelos Árabes e trazido para o norte da África, onde foi aprendida pelos europeus durante as Cruzadas. Muito embora possua um número diferente de símbolos, o sistema carrega também alguma semelhança com sistema chinês do I Ching.

 

About The Author

Sou Huntó Douglas D' Odé, nascido em 07 de maio de 1993, filho carnal de Ekedjí Cobrinha D' Bessen. Nascido para o mundo do Candomblé no dia 03 de fevereiro de 2007, sendo confirmado para o Òrísà Òsún. Fundador da produtora Q.A Produções & Representações, diretor responsável por tudo que é publicado no Espaço Cultural Apeja Omi Onjé Dìdún, produtor de vídeos, escritor afro, palestrante, colunista do Jornal Awùre, professor de danças afro e pesquisador dos cultos africanistas.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *