Breaking News

Pátio de São Pedro recebe festejo junino voltado para religiões africanas

São João Sem Racismo começou com festival gastronômico na noite de ontem e segue com programações culturais até a próxima quinta-feira (30)

Publicado em 28/06/2016, às 08:49

Rádio Jornal
Postado por Rebeca Montenegro

Foto: Henrique Santos/Rádio Jornal
Foto: Henrique Santos/Rádio Jornal

O Pátio de São Pedro, no Bairro de São José, Centro do Recife, recebeu na noite da última segunda-feira (27) o primeiro dia do São João Sem Racismo. A festa reuniu fiéis de diversas religiões de origem africana em uma mostra de culinária afro-brasileira em homenagem a Xangô, orixá relativo ao São João Batista do Catolicismo. O evento segue até a próxima quinta-feira (30).

O orixá do fogo Xangô e São João Batista têm como semelhanças o simbolismo da fogueira e dos fogos. Xangô também está ligado a vida longa e prosperidade, assim como a comida para o Povo de Santo. O cozinheiro Carlos Alberto considera a data muito importante para os seguidores do Candomblé, uma das religiões homenageadas ontem. “A gente já vem lutando contra o preconceito, para que as pessoas entendam e conheçam tanto a nossa cozinha como a nossa tradição e aquilo que a gente prega. As pessoas têm uma visão muito errada do que é Candomblé e tudo que ele representa”, pontua.

Nesta terça-feira (28), o Pátio recebe uma edição especial da Terça Negra. A programação começa a partir das 18h e vai contar com muitos ritmos, como o afoxé e grupos de côco de roda. Até quinta-feira, várias atividades de resgate cultural das tradições do povo negro devem lotar o espaço. Saiba mais no flash de Henrique Santos:

 

Extraído do site Rádio Jornal do portal NE10, do Jornal do Commercio / Recife – PE
http://radiojornal.ne10.uol.com.br/noticia/2016/06/28/patio-de-sao-pedro-recebe-festejo-junino-voltado-para-religioes-africanas-47502

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *