Breaking News

Peça ‘Elegún, um corpo em trânsito’ aborda espiritualidade afro-brasileira

Montagem faz temporada até 18 de julho no Teatro Arraial, centro do Recife.
Estreia é nesta sexta (3); entradas custam R$ 20 e R$ 10.

Do G1 PE | 03/07/2015 10h54 – Atualizado em 03/07/2015 10h54

 

 

 

Peça foi montada a partir de elementos da espiritualidade afro-brasileira (Foto: Paulo Pretz / Divulgação)
Peça foi montada a partir de elementos da espiritualidade afro-brasileira (Foto: Paulo Pretz / Divulgação)

Estreia nesta sexta-feira (3), no Recife, o espetáculo ‘Elegún, um corpo em trânsito’, produzido pelo Coletivo Pomba Gira 24. A montagem será encenada no Teatro Arraial Ariano Suassuna, na Rua da Aurora, região central da capital, às 20h. ‘Elegún’ fica em cartaz até o próximo 18 de julho, sempre às 20h, todas as sextas e sábados.

A peça, que foi desenvolvida a partir de elementos da espiritualidade afro-brasileira e com recursos da Lei de Incentivo à Cultural da Prefeitura de Caxias do Sul (RS), é resultado de uma pesquisa sobre os conceitos de corporeidade e performatividade. Ao todo, são sete cenas, formando a base de um experimento que envolve arquétipos, imagens, movimentos, ritmos, orixás e conceitos relacionados aos sete chakras, centros energéticos do corpo humano.

‘Elegún, um corpo em trânsito’ é uma das peças selecionadas na Convocatória de Ocupação de Pautas 2015.1, lançadas pela Secretaria de Cultura e pela Fundarpe, para atrair produções para o Teatro Arraial. As entradas para a montagem são vendidas na bilheteria do teatro, e custam R$ 20 e R$ 10 (meia entrada).

 

 

Extraído do portal de notícias G1 / Recife – PE
http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2015/07/peca-elegun-um-corpo-em-transito-aborda-espiritualidade-afro-brasileira.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *