Breaking News

Pedra de Xangô é tema de seminário no Espaço Cultural da Barroquinha

Publicada em 05/08/2014 15:00:14

 

O Espaço Cultural da Barroquinha recebe, nesta quarta-feira (6/8), a partir das 14h, o seminário “Pedra de Xangô – Território Sagrado”. O evento é realizado pela Prefeitura, através da Fundação Gregório de Mattos e a entrada é franca.

A Pedra de Xangô está localizada nas imediações de Cajazeiras, na Av. Assis Valente, estrada que liga a região de Fazenda Grande I e II, Boca da Mata e Estrada Velha do Aeroporto. O local possui grande importância para os seguidores de religiões de matriz africana.

O seminário pretende mostrar a importância da Pedra de Xangô bem como buscar a conscientização da sociedade para a preservação e tombamento do monumento natural e o seu entorno.

A programação do evento conta com a participação de autoridades, profissionais, personalidades e estudiosos da temática negra, a exemplo da secretária Municipal da Reparação, Ivete Sacramento; do presidente da FGM, Fernando Guerreiro; do arquiteto e professor da UFBA Fábio Velame, entre outros.

 

Anote

Seminário “Pedra de Xangô – Território Sagrado”
Data: 6 de Agosto
Hora: 14h
Local: Espaço Cultural da Barroquinha
Entrada Gratuita

 

Programação

14h: Abertura
Ivete Sacramento – Secretária Municipal da Reparação
Fernando Guerreiro – Presidente da Fundação Gregório de Mattos
14h20: Apresentação Musical
Cântico para Xangô – Associação Pássaro das Águas – Mãe Iara de Oxum

Palestras

14h40: “Territórios de Candomblé. Entre o visível e o invisível na Cidade de Salvador”

Fabio Velame – Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), professor adjunto I do Departamento da FAUFBA.

15h: “Desenvolvimento na contramão das tradições das comunidades de terreiros”

Sueli Conceição – Mestre em Estudos Étnicos e Africanos pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia e doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), licenciada em Biologia.

15h20: “Pedra de Xangô: Conhecer para preservar”

Jassilene Nascimento – Filha de Iansã, Ekede de Xangô do Terreiro Ilê Axé Ibá Lugan, representante da Associação Pássaro das Águas, pesquisadora da NGALC/UNEB, pós-graduada em Gestão Pública.

15h50: ‘A importância do meio ambiente para o Candomblé”

Walter Rui Pinheiro – Asógun do Ilê Axé Oyá Tunjá, coordenador geral da Irmandade Beneficentes de Ojés, Ogans e Tatas (SIOBÁ).

16h10: “Santuários Perdidos”

Everaldo Duarte – Economista, diretor da Sociedade da Cultura Negra do Brasil (SECNED), coordenador nacional do Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (INTECAB), escritor, dramaturgo, educador e griot, contador de histórias e estórias, Agbagigan do Terreiro do Bogun.

16h30: Debates

17h30: Exposição de Fotografias

Ray e Lara Carvalho

17h40: Encerramento

Musical Afro

18h: Coquetel

 

Foto:
Camila Queiroz / Ibahia.com.br
(camila.queiroz@redebahia.com.br)

 

Extraído do site Tribuna da Bahia

http://www.tribunadabahia.com.br/2014/08/04/pedra-de-xango-tema-de-seminario-no-espaco-cultural-da-barroquinha

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *