Breaking News

Plano Piloto e Varjão, no DF, recebem peça que aborda o candomblé

‘Axé orixá’ leva narrativas sobre Exu, Oxóssi, Oxum, Xangô e Iemanjá.
As sessões acontecem às 19h30 e às 20h30, com entrada franca.

Do G1 DF | 03/10/2015 16h13 – Atualizado em 03/10/2015 16h15

 

Imagens que integram peça 'Axé orixá' (Foto: Rui Rodrigues/Divulgação)
Imagens que integram peça ‘Axé orixá’ (Foto: Rui Rodrigues/Divulgação)

As regiões do Plano Piloto e Varjão , no Distrito Federal, recebem neste sábado (3) o espetáculo de rua “Axé orixá”. A peça é inspirada em mitos de orixás do candomblé e conta com performance e linguagem repletas de imagens e formas simbólicas. As sessões acontecem às 19h30 e às 20h30. A entrada é franca.

O “Axé orixá” leva ao público cinco narrativas sobre Exu, Oxóssi, Oxum, Xangô e Iemanjá. Segundo a diretora do espetáculo Letícia Helena, a ideia de trabalhar o tema surgiu a partir de uma disciplina de artes cênicas da Universidade de Brasília (UnB)  que abordava a mitologia grega.

“Nossa intenção era falar sobre o nosso folclore a partir do livro “Mitologia dos orixás” do sociólogo Reginaldo Prandi, que traz 301 relatos sobre o assunto. A partir das histórias, escolhemos cinco para trabalhar”, conta.

Por meio do teatro e da música, “Axé orixá” apresenta uma visão artística das práticas e rituais do candomblé por meio de danças, músicas, ritos e cores. Sem intenção doutrinária, a montagem proporciona uma maior compreensão, incentivando o respeito por este segmento da cultura afro.

Serviço:
Sábado – 3 de outubro: Praça Central do Varjão.
Sábado – 10 de outubro: área externa do Complexo Cultural Funarte (Eixo Monumental).
Domingo – 11 de outubro: área externa do Complexo Cultural Funarte (Eixo Monumental).

 

 

Extraído do portal de notícias G1 / Distrito Federal
http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/10/plano-piloto-e-varjao-recebem-peca-que-aborda-o-candomble.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *