Polícia do Rio terá aplicativo que ensina a lidar com minorias

Polícia do Rio terá aplicativo que ensina a lidar com minorias

11 de novembro de 2017 0 Por Sérgio D`Giyan

Ferramenta será um ‘guia de bolso’ com informações sobre como abordar LGBTs, mulheres, crianças, idosos e vítimas de discriminação religiosa e racial

Por Da Redação

Publicado em – 8 nov 2017, 15h25

O programa é fruto de um projeto de desenvolvimento e aprimoramento da atuação de policiais que vem sendo discutido desde junho deste ano (Antonio Lacerda/EFE/VEJA/VEJA)

Secretaria de Estado de Segurança Pública do Rio De Janeiro (SESG) está desenvolvendo um aplicativo com o objetivo de melhorar a qualidade de ação e atendimento de policiais a minorias e grupos vulneráveis em delegacias da capital. Segundo a secretaria, o objetivo é evitar que a pessoa, vítima de violência, tenha qualquer novo sofrimento com a abordagem dos policiais.

O aplicativo será utilizado por policias militares e civis e guardas municipais. A intenção é que ele funcione como um “guia de bolso”, com um passo a passo do protocolo de como abordar determinadas ocorrências e atender a grupos como LGBTs, mulheres, crianças e adolescentes, idosos, vítimas de intolerância religiosa e de discriminação racial. Caso aja dúvida por parte do policial, ele precisará somente consultar o aplicativo. “Não existiam protocolos para todas essas abordagens, a iniciativa nasceu dessa necessidade de se adaptar com a realidade da sociedade brasileira”, diz Helena de Rezende, subsecretária de educação e prevenção da SESG. Além do aplicativo, os policiais passarão por novos treinamentos que incluirão cursos à distância.

O programa é fruto de um projeto de desenvolvimento e aprimoramento da atuação de policiais que vem sendo discutido desde junho no Rio. Além de contar com a atuação da sociedade civil, contou com o envolvimento de órgãos públicos como a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e órgãos internacionais como a Unicef.

Um projeto piloto da iniciativa deverá ser entregue aos policiais até o final deste ano. Por enquanto, somente o 9° e 10 Distritos Policiais, 2° Batalhão da Polícia Militar e guardas municipais destas regiões da capital carioca receberão o aplicativo na fase-teste. O projeto tem como objetivo a utilização do aplicativo em todo o estado do Rio de Janeiro.

 

Extraído do site da Revista Veja / São Paulo – SP
Polícia do Rio terá aplicativo que ensina a lidar com minorias