Breaking News

Polícia investiga denúncia de intolerância religiosa em Araquari, Norte de SC

27/10/2016- 16h02min

Por ALEX SANDER MAGDYEL

 

Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano Foto: Bruno Luis da Silva / Divulgação
Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano
Foto: Bruno Luis da Silva / Divulgação

Polícia Civil de Araquari instaurou um termo circunstanciado para investigar uma denúncia de intolerância religiosa contra a Tenda de Umbanda Caboclo Sete Flechas e Vovó María Conga.

A Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano.

De acordo com o médium Bruno Luis da Silva, vizinhos teriam apedrejado a tenda ameaçando a vida do pai de santo Israel Jesus Borges. O pai de santo já foi agredido em 2015, conforme reportagem publicada pelo A Notícia.

— A Umbanda é paz e amor. Não queremos confusão, não queremos fazer mal a ninguém. Queremos exercer nossa religião sem sermos incomodados — afirma.

Bruno reclama que na última terça-feira, logo após ser intimidado pela Polícia Civil, o vizinho acusado de intolerância religiosa voltou a apedrejar a casa e atirar pedras contra o pai de santo. Depois disso, a Polícia Militar foi acionada. De acordo com Bruno, os policiais disseram que não poderiam fazer nada, pois já existe uma audiência marcada no Fórum de Araquari com o acusado.

— Quer dizer que as leis federais que protegem cultos religiosos, a lei municipal de Araquari que protege cultos religiosos, o Estatuto da Igualdade Racial que também nos protege, não vale de nada? Podem atacar pedras, quebrar vidraças, ameaçar pessoas de morte e nada acontece? —  reclama.

Bruno Luis diz que fala em nome de mais de 50 médiuns, além de mais de 100 pessoas que ajudam espiritualmente na casa.

A NOTÍCIA

 

 

Extraído do site do Jornal Diário Catarinense / Litoral de SC
http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticia/2016/10/policia-investiga-denuncia-de-intolerancia-religiosa-em-araquari-norte-de-sc-8044688.html