Breaking News

Polícia investiga denúncia de intolerância religiosa em Araquari, Norte de SC

27/10/2016- 16h02min

Por ALEX SANDER MAGDYEL

 

Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano Foto: Bruno Luis da Silva / Divulgação
Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano
Foto: Bruno Luis da Silva / Divulgação

Polícia Civil de Araquari instaurou um termo circunstanciado para investigar uma denúncia de intolerância religiosa contra a Tenda de Umbanda Caboclo Sete Flechas e Vovó María Conga.

A Polícia está ouvindo testemunhas para apurar os crimes de injúria, pertubação da tranquilidade e dano.

De acordo com o médium Bruno Luis da Silva, vizinhos teriam apedrejado a tenda ameaçando a vida do pai de santo Israel Jesus Borges. O pai de santo já foi agredido em 2015, conforme reportagem publicada pelo A Notícia.

— A Umbanda é paz e amor. Não queremos confusão, não queremos fazer mal a ninguém. Queremos exercer nossa religião sem sermos incomodados — afirma.

Bruno reclama que na última terça-feira, logo após ser intimidado pela Polícia Civil, o vizinho acusado de intolerância religiosa voltou a apedrejar a casa e atirar pedras contra o pai de santo. Depois disso, a Polícia Militar foi acionada. De acordo com Bruno, os policiais disseram que não poderiam fazer nada, pois já existe uma audiência marcada no Fórum de Araquari com o acusado.

— Quer dizer que as leis federais que protegem cultos religiosos, a lei municipal de Araquari que protege cultos religiosos, o Estatuto da Igualdade Racial que também nos protege, não vale de nada? Podem atacar pedras, quebrar vidraças, ameaçar pessoas de morte e nada acontece? —  reclama.

Bruno Luis diz que fala em nome de mais de 50 médiuns, além de mais de 100 pessoas que ajudam espiritualmente na casa.

A NOTÍCIA

 

 

Extraído do site do Jornal Diário Catarinense / Litoral de SC
http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticia/2016/10/policia-investiga-denuncia-de-intolerancia-religiosa-em-araquari-norte-de-sc-8044688.html

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *