Breaking News

Porque devemos guardar resguardo após as obrigações para nosso Nkisis?

Odobi Torogiman – 17/03/2015 20:54

Hoje em dia, os Zeladores procuram, a medida do possível, “aliviar”, o que eu acho errado,mas tudo em nome da evolução dos tempos. É difícil a gente deixar de fazer as coisas que estamos acostumados em nosso dia a dia, ainda mais que serão cortadas por um bom  período, por vários anos ou para sempre de nossas vidas…
Sinto saudades de quando conhecia meu “pai de orunkó” pelos pés, pelos chinelos dele; do passar arriada nas portas das casas dos Nkisis; do degrau do jardim do barracão de meu Zelador, onde há uma mangueira e havia uma concorrência entre os yawos para sentar no degrau; saudades de pedir a bênção aos mais velhos sem olhar em seus olhos; saudades do respeito, da hierarquia respeitada, que hoje, em algumas casas de santo, não vejo mais.
O resguardo é super importante e valioso, é o respeito à nossa casa, ao nosso Zelador que colocou as obrigações em nossos oris, ao nosso asé, aos nosso Nkisis. É mostrar que usamos mais a razão que a emoção.
Quando “quebramos” um resguardo, perdemos a força que nossos Nkisis nos dão, pois ele quer ser obedecido e,  é como se o yawo quebrasse o elo da corrente de confiança que ele tinha e vai custar muito tempo, para que o Nkisi possa perdoar essa falha. Portanto, fazemos e cumprimos resguardo, para não perdermos a força dada pelos Nkisis, pois resguardo equivale a força.
Atualmente, nada “quebra asé”. Os resguardo que eram de no mínimo três meses, passaram para sete dias, kelê é posto no assentamento do santo, pois a maioria não quer cumprir resguardo. E eu pergunto: ” que força essa criatura, esse asé terá para doar à seus iniciados, se a força foi partida, quebrada, em nome da evolução dos tempos?” É necessário esse tempo para que o Nkisi possa se alimentar, e nosso corpo ser utilizado como um templo. Por tudo isso, não devemos “quebrar” resguardo.
Mukuiu para todos!

About The Author

Sou Odobitorogiman, Nação de Angola, Raiz de Berú, filha de Tata Tambalajô, neta de Tata Untalangê, bisneta de Tata Rufino de Berú, tataraneta de Tata Miguel Arcanjo.

Related posts

4 Comments

  1. Carol

    Olá, sra Odobitorogiman,

    Primeiramente gostaria de parabenizar pela digníssima explicação em seu blog sobre a importância do “resguardo” e do nkelé.

    Namoro uma moça que é do candomblé e semana passada, ela fez uns trabalhos no terreiro, pedindo a abertura dos caminhos dela, visto que ela estava sofrendo muitas perturbações no trabalho e atrapalho na vida dela e até em nosso relacionamento.
    Porém, desde domingo não nos falamos e hoje ela me disse que precisa ficar um tempo sozinha, que não poderia responder minhas questões e que precisava ficar em silencio. Isso seria devido o resguardo que ela precisa fazer?
    Respeito e apoio muito a religião dela, mesmo que eu não tenha ingressado não por não querer, mas ainda por falta de oportunidade. Como disse, apoio muito ela, apesar de não entender (não saber) de muitas questões acerca do candomblé, como por exemplo, o fato dela ter me dito isso, razão pela qual fui procurar saber e me deparei com sua explicação.

    Ficarei imensamente grata com a sua resposta, uma vez que me sinto triste por estarmos distantes,apesar de entendê-la.

    Reply
    1. awure

      Odobi: Primeiro, agradecida por suas palavras. Existem vários trabalhos e vários tempos de resguardo. Peço que você entre em contato com sua namorada para saber se o afastamento é mesmo por conta dos trabalhos e por quanto tempo de resguardo ela precisará, pois isso não só depende do trabalho, mas também da liberação de seu Zelador(a). Quaisquer dúvidas, pode se comunicar com nosso Jornal.

      Reply
  2. awure

    oi Thais…respondendo as suas questões, raramente o orixá se afasta do elegun, salvo questões de interditos e situações que sejam contrárias as regras impostas pelo próprio orixá. Quanto a falha do kele, o correto é o iywao manter seu kele por três meses, alguns asés liberam o iniciado, mas com o kele envolto em um pano branco, até completar seu tempo, outros asés, retiram o kele do iniciado, e guardam no ibá de seu orixá, mas o iniciado, ainda continua seu resguardo e interditos até completar seu tempo. Não é o caso de estabelecer aqui, quem está certo e quem está errado, na minha humilde opinião, acho que ambas as regras levam ao resultado final. O importante é o iywaó respeitar sua iniciação, seu asé, seu zelador, e principalmente seu orixá que o escolheu para filho. Asé e muito sucesso para vc. Sérgio d´Giyan, editor do Awùre.

    Reply
  3. Thatha

    Minha irmã fez o santo e diferente de mim o pai de santo dela resolveu tirar o kele e colocou no assentamento do santo dela, e um mês de resguardo ela já estava com a vida normal, porém disse que a cerimonia da queda de kele seria quando se completasse os 3 meses.
    Nesse caso o santo dela se afasta? Ela cometeu falha se tirou o kele?
    Awre

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *