Breaking News

Prefeito de São Vicente autoriza estátua de Iemanjá

A escolha do local depende do secretário de Cultura (Secult) Amauri Alves

por Carlos Ratton | 06 de abril de 2015 às 10h51

 

 

Os adeptos das religiões afrodescendentes estão em festa. Em ofício encaminhado à Câmara de Vereadores, o prefeito de São Vicente, Luís Cláudio Bili (PP), garantiu a instalação da imagem de Iemanjá. Bili afirmou que só está aguardando a manifestação do secretário de Cultura, Amauri Alves, para definir qual o local mais adequado, que deverá ser na orla vicentina.

A imagem vinha causando polêmica na Cidade. Até hoje, a estátua está guardada na residência do espírita e jornalista Edgar Falcão, que se tornou uma espécie de guardião da obra, que mede 2,30 metros de altura por 1,5 de largura, pesa 123,2 quilos. Ela é um patrimônio do Município, que possui cerca de 45 mil praticantes da religião, espalhados por quase 400 terreiros.

Uma comissão de praticantes que luta por um espaço para abrigar a imagem na orla da praia pressionou os vereadores que, por intermédio de um requerimento do vereador Rafael Barreto (PPS), solicitou uma posição do prefeito.

Durante o encontro com os vereadores, o diretor da Associação Filhos de Aruanda, Hermogenes Jara, ressaltou que, além da religiosidade que é o mais importante, existe a questão turística. “No Reveillon, milhares de pessoas vão à praia para homenageá-la e agradecê-la”, afirmou na ocasião.

 

O jornalista Edgar Falcão se tornou guardião da imagem (Foto: Matheus Tagé/DL)
O jornalista Edgar Falcão se tornou guardião da imagem (Foto: Matheus Tagé/DL)

A polêmica da imagem

Vale lembrar que em 2012 o então vereador Hilton Macedo (PSB) apresentou o projeto de lei que autorizava o Executivo a receber em doação a escultura, para ser instalada na Praia do Itararé. No entanto, uma carta aberta distribuída nas igrejas evangélicas da região convocou os fiéis a participar do Abraço da Fé, ato em repúdio ao projeto do vereador, que acabou ocorrendo, em frente ao Teleférico de São Vicente. À frente da manifestação estava o então secretário municipal de Comércio, Indústria e Negócios Portuários, Fernando Bispo, hoje vereador.

Vale lembrar ainda que em 2001, na gestão do então prefeito Márcio França (hoje vice-governador de São Paulo), outra polêmica ocorreu em São Vicente, na época por conta da imagem de Nossa Senhora da Aparecida. O protagonista foi o então secretário de Cidadania e Ação Social, Luís Cláudio Bili (atual prefeito) que, por ser evangélico, retirou a imagem da santa do refeitório das crianças de um centro de convivência e formação de crianças e ficava na Rua Saturnino de Brito, na Praia de Paranapuã.

Naquele ano, uma verdadeira guerra santa se iniciou em São Vicente. De um lado, Bili, alguns vereadores e todas as igrejas evangélicas. Do outro, os demais secretários, principalmente os católicos e simpatizantes da igreja católica. Depois de uma semana de embate, o então Padre Paulo Horneaux de Moura (falecido), junto com um grupo de mulheres, organizou uma passeata rumo a Câmara de Vereadores, com a santa em mãos. A ideia era forçar um posicionamento dos vereadores, que ficaram sem saber o que fazer. O prefeito Márcio França voltou e reconduziu a santa ao altar.

 

Extraído do site do Jornal Diário do Litoral / Santos-SP
http://www.diariodolitoral.com.br/conteudo/54268-prefeito-de-sao-vicente-autoriza-estatua-de-iemanja

About The Author

Sérgio Carvalho se iniciou na Umbanda, pelo Babalorixá Arnaldo de Omulu (in memorian), na T.E.Nanã Buruquê, realizando sua camarinha em dezembro de 1995. Em 2001, se iniciou no Candomblé pelas mãos do Babalorixá Jô d´Osogiyan, no Asé Omin Oiyn Ilè, sendo neto de Iyá Nitinha d´Osun (in memorian), do Asé Engenho Velho - Miguel Couto - RJ. Militante em prol da defesa da religião afro-brasileira, ingressou nas fileiras do extinto IPELCY (Instituto de Pesquisas e Estudo da Língua e Cultura Yorubá), dirigido por Jairo d´Osogiyan. Exerce o cargo de Diretor de Cultura e Comunicação da ANMA - Associação Nacional de Mídia Afro. É proprietário da agência Marfim Assessoria & Eventos. Faz parte da equipe de duas das maiores premiações do jornalismo brasileiro, o Embratel e o Petrobras. É editor responsável pelo jornal web Awùre – http://www.awure.jor.br – veículo que aglutina os momentos mais importantes da cultura e religiosidade afro-brasileira.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *